Destaques Linha 5

Metrô já pode energizar vias da expansão da Linha 5-Lilás

Licença ambiental de operação foi recebida em novembro e é condição para início de testes com trens no novo trecho em final de obras

Poço do acesso principal da estação Santa Cruz: fim da concretagem

Poço do acesso principal da estação Santa Cruz: fim da concretagem

Embora ainda dependendo do plano de concessão à iniciativa privada para ampliar a extensão da Linha 5-Lilás, o Metrô já tem autorização para energizar as vias do trecho entre Adolfo Pinheiro e Chácara Klabin. A companhia recebeu a LAO, Licença Ambiental de Operação, da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente do município, permitindo que a subestação primária Bandeirantes possa funcionar e, assim, prover energia elétrica, para as vias aéreas dos cerca de 11 km em construção.

Isso permitirá que os testes com os trens possam ser realizados a partir de Adolfo Pinheiro assim que a instalação dos sistemas seja concluída. Ao que se sabe, trilhos já estão assentados até a região da subestação e parte das catenárias também já estão sendo instaladas.

Enquanto isso, os trabalhos seguem intensos na estação Brooklin, que já está na fase final de acabamento. Já as outras duas estações da região, Alto da Boa Vista e Borba Gato, encontram-se um pouco mais atrasadas e devem ser concluídas até o final do primeiro semestre. Um dos motivos foi a troca do consórcio responsável pela fase de acabamento.

Conexão complexa

Na outra ponta da extensão, as obras da estação Santa Cruz ganham volume após o fim da concretagem do segundo poço contíguo do acesso principal. O blog fotografou o poço, que agora entra na fase de concretagem das lajes e últimas escavações dos túneis que farão a ligação com a Linha 1-Azul. A estação é, depois de Campo Belo, a mais atrasada da expansão e concentra as atenções do Metrô a fim de não impedir a abertura de outras estações. Além disso, como será bem mais profunda que sua homônima da Linha 1, a conexão entre as duas será quase tão demorada quanto a baldeação entre a Linha 9-Esmeralda e a Linha 4-Amarela na estação Pinheiros.

A previsão de inauguração da extensão é em meados de 2018.

 

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

Leave a Comment