Governo do RJ e Metrô Rio chegam a acordo para retomada das obras da estação Gávea

Metrô Rio será reponsável pela obra em troca de expansão do tempo vigente de sua concessão. Aditivo depende de aprovação do Tribunal de Contas do Estado e do Ministério Público do Rio de Janeiro
Os dois poços da estação Gávea cobertos:(GE)

O governo do Rio de Janeiro e a concessionária Metrô Rio assinaram nesta quinta-feira, 23, um memorando de intenções para a conclusão das obras da estação Gávea, da Linha 4 do metrô carioca, que estão paralisadas há 8 anos.

O acordo prevê que a concessionária será responsável pela finalização da obra, que deve ter um custo aproximado de R$ 600 milhões. A proposta prevê que a MetrôRio assine um contrato com o consórcio (OEC e Carioca) que iniciaram as intervenções em 2015, com a anuência do Estado. Como compensação, terá seu contrato de concessão expandido em mais dez anos.

“É um avanço concreto e significativo para um dos maiores desafios da mobilidade urbana da Cidade do Rio. A retomada das obras da estação Gávea, paralisada há oito anos, vai destravar o desenvolvimento do sistema metroviário do nosso estado. Estamos trabalhando fortemente para construir soluções que ofereçam à população um o sistema de transporte digno e eficaz”, afirmou o governador Cláudio Castro.

A proposta, no entanto, ainda depende do aval do Ministério Público do Rio de Janeiro pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado) e pode ser ajustada até que se chegue a um acordo definitivo.

Acordo para tirar a estação Gávea do papel foi assinado nesta quinta-feira, 23 (GERJ)

Quando autorizada, a obra deve durar 36 meses. Se o acordo for aprovado pelos órgãos de controle nas próximas semanas, os trabalhos serão retomados ainda este ano, terminando em meados de 2026.

A Linha 4 do Metrô do Rio Janeiro foi inaugurada em 2016 para os Jogos Olímpicos, ligando a estação General Osório, em Ipanema, a estação Jardim Oceânico, na Barra da Tijuca. A estação Gávea deveria ter sido entregue junto com a Linha 4, porém problemas financeiros e de má gestão fizeram com que a obra fosse paralisada. Hoje, o buraco feito para a estação encontra-se inundado, com o tatuzão ainda no subterrâneo.

Total
0
Shares
Antes de comentar, leia os termos de uso dos comentários, por favor
5 comments
  1. O Metrô do Rio de Janeiro é muito estranho, praticamente é só uma linha. Seria bacana o site mostrar quais são os planos de expansão desse sistema.

    1. Verdade, é como o MetrôDF, dizem que são duas linhas mas na prática é uma só que funciona em Y. Seria bom realmente o site mostrar mais sobre os metrôs do Brasil

  2. É o fim da picada estenderem por 10 anos essa concessão que mais é uma extorsão ao metrô da cidade. Enquanto isso, em SP, quando há uma “boa intenção” assim da concessionária, em troca são construídas 10, 15 estações novas.
    O metrô Rio sempre jogou pela modificação da linha 4 original, desfiguraram a arquitetura das estações em prol de adesivos de mal gosto, estão cometendo crimes atrás de crimes, ao fecharem as bilheterias (não há mais cobradores!) contra a legislação atual, foram a favor da construção de uma estação ao lado de outra existente em mais de uma ocasião (cidade nova e general Osório) porque estiveram como beneficiários da obra e com o intuito de juntarem a linha 1 com a 2, o que aumentou o tempo de espera e maximizou o lucro, nunca cumpriram com as premissas para terminar obras de décadas, de estações que ficaram pelo caminho, as estações permanecem sujas, toda estação tem um par de escada rolante desligada e outra quebrada, e não existe qualquer intenção de modernização dos sistemas ou das estações. Portas de plataforma? Automatização? O tempo de espera está em absurdos 9 minutos na hora do rush.
    E a concessionária quem sugere o valor do ticket, inaugurando descompasso com tickets de outros modais. Esse 6,90, certamente não é investido nem um pouco em retorno ao sistema, e aos poucos tudo vai se degradando.
    É o fim mesmo, ver a estação Gávea ainda conceder bônus de 10 anos. O metrô Rio ainda fez lobby no passado para se construir apenas 1 das 2 plataformas planejadas para a estação Gávea. Não espantará se essa construção for feita nas coxas pra impedir o futuro desenvolvimento do sistema carioca.
    Consternação.
    De governador miliciano, não poderia vir acordo diferente. O próximo passo que estão orquestrando é autorizar uma deformada extensão da linha 4 em troca de 2 andares adicionais autorizados a serem construídos nos edifícios lindeiros.

Comments are closed.

Previous Post
Linhas do Metrô serão paralisadas (Jean Carlos)

Sindicatos confirmam nova greve no Metrô e CPTM na terça-feira, 28 de novembro

Next Post

ViaMobilidade e CPTM terão mudanças na operação durante o fim de semana

Related Posts