Obras da Linha 17-Ouro finalmente retornam às vias da Marginal Pinheiros

Avatar
Coesa iniciou construção de pilar que será usado para transferir as vigas-trilho para o trecho de vias ao longo da ciclovia do rio nesta semana
Funcioários da Coesa na Marginal Pinheiros: obras da Linha 17 de volta à região (CMSP)

Nos últimos dias, a Coesa reiniciou os trabalhos de construção da Linha 17-Ouro no trecho da Marginal Pinheiros, um dos mais atrasados do projeto. Para isso, a construtora está focada em levantar a estrutura que servirá de acesso às vigas-trilho que serão instaladas na região.

Nesta quarta-feira, 28, o presidente do Metrô, Silvani Pereira, postou em sua conta no Instagram imagens dos funcionários preparando a fundação de um dos pilares provisórios que serão usados na técnica de treliça lançadeira.

A solução será necessária porque não há como realizar os lançamentos das vigas-trilho por meio de guindastes já que os pórticos que receberão as vias estão muito distantes das pistas da Marginal Pinheiros.

A treliça lançadeira tem sido usada em várias obras no país como no Rodoanel Norte. A grosso modo, o sistema transporta as vigas por estruturas metálicas deslizantes que se apoiam nos pilares. Para que as vigas-trilho cheguem até ela, o Metrô e a Coesa farão uma estrutura de acesso próxima à ponte do Morumbi.

Acabamento nas estações

Enquanto esse trecho segue em preparação, a Coesa tem trabalhado na execução do acabamento das sete estações que fazem parte do escopo do seu contrato. Outras imagens postadas por Silvani mostram a instalação de piso no mezanino da futura estação Aeroporto Congonhas.

A construtora também tem ampliado o serviço de alvenaria nos prédios técnicos, acessos e no pátio Água Espraiada. Espera-se que uma das próximas fases envolva a retomada da montagem das estruturas metálicas das coberturas, que ficaram incompletas em quase todas as estações ou nem foram iniciadas como em Brooklin Paulista.

Perspectiva bastante antiga fornece uma ideia de como serão as vias da Linha 17 na Marginal (CMSP)
Total
15
Shares
3 comments
    1. Olá Justin, tudo bem? Sobre a primeira pergunta, o governo do estado prevê entregá-la até dezembro de 2022 oficialmente, mas se a Linha 17 abrir em 2023 já será um feito, diante dos desafios existentes. Sobre o tempo entre Morumbi-Aeroporto, se o trem tiver uma velocidade comercial semelhante aos outros ramais (entre 32 e 37 km/h) seria possível percorrer o trecho em cerca de 8 minutos. Como ele precisará trocar de vias por até duas vezes é sensato esperar por uma viagem de cerca de 10 minutos.

  1. Bom dia, Ricardo.

    Primeiramente parabéns pelo seu canal por informar de maneira técnica. Gostaria de saber se o Sr. pode informar qual é a pagina para enviar curriculum a construtora responsável pela obra do metrô?

    Abraços.

Comments are closed.

Previous Post

Entenda como a ViaQuatro pode viabilizar a extensão da Linha 4 até Taboão da Serra

Next Post

Metrô recebe propostas por áreas comerciais em 19 estações da Linha 1-Azul

Related Posts