Serviço de wi-fi gratuito nas estações do Metrô começará a funcionar até o final de janeiro

Contrato de parceria com a empresa Stemme prevê a disponibilização de internet gratuita em 38 estações das Linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha
Metrô: novo serviço de wi-fi gratuito deve funcionar até o fim de janeiro (Windomac/Wikipedia)

O novo serviço gratuito de sinal de internet por meio de rede wi-fi nas estações do Metrô deverá ter início até o dia 29 de janeiro, conforme consta no contrato de parceria assinado pela companhia com a empresa Stemme Telecomunicações do Brasil no final de dezembro. Segundo o termo, a empresa terá 30 dias para implantar o serviço em 20 das 38 estações que terão o serviço e o restante, num prazo de 45 dias. A razão é que o primeiro lote já possui infraestrutura mínima de propriedade do Metrô.

São elas as estações Santana, Santa Cruz, Paraíso, Vila Mariana, Tucuruvi, Jabaquara, Vergueiro e Armênia na Linha 1, Sacomã, Tamanduateí e Vila Prudente na Linha 2, e Patriarca, Guilhermina Esperança, Penha, Marechal Deodoro, Santa Cecília, Arthur Alvim, Vila Matilde, Carrão, além de Sé (Linhas 1 e 3) e Paraíso (Linhas 1 e 2).

Já as estações Brigadeiro, Ana Rosa, São Joaquim, Barra Funda, Bresser Mooca, Belém, Brás, República, Trianon-Masp, Vila Madalena, Consolação, Portuguesa-Tietê, Tatuapé, Anhangabaú, Itaquera, Luz, São Bento e Clínicas devem ter o serviço ativado até o dia 13 de fevereiro.

O wi-fi funcionará de forma gratuita nos mezaninos e acessos, mas não nas plataformas e túneis. Para que a empresa possa viabilizar o serviço, ela terá um espaço de 10 m² em cada estação e poderá explorar a publicidade e conteúdo nos dispositivos móveis que fizerem uso da conexão. A Stemme, no entanto, terá de arcar com todo o custo de implementação e manutenção do serviço sem qualquer ônus para o Metrô.

Página do primeiro serviço wi-fi do Metrô de São Paulo

Prazo de um ano

De acordo com a descrição técnica do contrato, o serviço de wi-fi deverá atender a um mínimo de 100 usuários simultâneos nas grandes estações como Sé, Paraíso, Luz, Santa Cruz, Brás e Barra Funda. Já nas estações menores, esse requisito é de 50 usuários conectados ao mesmo tempo.

Segundo o Metrô, o serviço terá de obedecer a alguns padrões de qualidade como não exigir reconexões por conta da região onde usuário estiver, garantia de privacidade, e formas de minimizar possíveis interferências em algumas áreas das estações. O contrato de parceria tem prazo de um ano podendo ser renovado dentro das condições estabelecidas pelo Metrô em seu regulamento de licitações.

Está será a segunda vez que o Metrô oferece o serviço de wi-fi gratuito em suas estações. A primeira tentativa foi um projeto experimental restrito a alguma estações e que funcionou até o ano passado. A companhia, no entanto, não considerou a extensão do serviço para a Linha 15-Prata, do monotrilho, possivelmente por conta da intenção de concedê-la à iniciativa privada, projeto que foi cancelado pela Justiça em decisão em primeira instância.

Total
775
Shares
Previous Post

Monotrilho da Linha 15 esvazia linhas de ônibus da Zona Leste

Next Post

Após quatro meses de impasse, Metrô assina contrato para obras remanescentes da Linha 17-Ouro

Related Posts