Destaques Linha 1 Linha 2 Linha 3

Metrô lança edital de concessão de terminais de ônibus integrados às suas estações

Objetivo é economizar é reduzir em R$ 24 milhões os custos de manutenção. Vencedora poderá construir prédios sobre os terrenos e explorá-los por 40 anos

Terminal Ana Rosa, um dos que serão edificados (Oswaldo Corneti/ Fotos Públicas)

O Metrô de São Paulo lançou nesta quinta-feira (17) o edital de concessão de 15 terminais de ônibus integrados às estações das linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha. A iniciativa tem como objetivo reduzir custos de manutenção e também gerar receita pela exploração dos espaços pelo concessionário privado. Ela faz parte de um plano mais amplo que a companhia está empreendendo de aumentar a participação das receitas não tarifárias no faturamento geral e inclui outros empreendimentos privados e também a concessão da exploração da publicidade dentro das estações e trens.

Segundo comunicado do governo do estado, estima-se uma economia anual de R$ 24 milhões ao repassar a manutenção dos terminais. Além disso, o Metrô deverá ter uma receita extra de quase R$ 28 milhões por ano com a concessão. Dos 15 terminais, sete poderão ser verticalizados, ou seja, o vencedor da licitação terá autorização para construir até quatro vezes a área do terreno.

A ideia, muito comum em metrôs mundo afora, é aproveitar o grande fluxo de passageiros para oferecer serviços diversos assim como escritórios e moradia. Caberá ao consórcio vencedor decidir o perfil de construção da área, de acordo com o potencial comercial. O sucesso na criação dos shoppings ligados às estações como o pioneiro Santa Cruz, mostra que o projeto tem tudo para dar certo afinal 900 mil circulam diariamente por eles.

Hoje, alguns terminais são antigos e desconfortáveis para os passageiros como o da estação Ana Rosa, um dos que poderá ser verticalizado. A empresa vencedora terá 40 anos para explorar esses espaços quando os devolverá ao estado com todas as melhorias inclusas.

O governo trabalha com a abertura dos envelopes em setembro e a assinatura do contrato, em dezembro.

Veja também: concessão das linhas 5 e 17 tem leilão adiado para 28 de setembro

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

Leave a Comment