Aeromovel se oferece como solução para resolver conectividade do Aeroporto do Galeão

Empresa gaúcha comentou em artigo problemas enfrentados pelo terminal aéreo de Rio de Janeiro, que tem hoje uma demanda de passageiros baixíssima

À frente das obras de implantação do People Mover do Aeroporto Guarulhos, a empresa Aerom publicou artigo em seu site em que sugere que a tecnologia Aeromovel pode ser uma solução para a falta de conectividade adequada do Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro.

A empresa gaúcha comentou sobre a dificuldade de acesso ao terminal carioca, que não conta com um sistema de transporte segregado e depende de linhas de ônibus e táxis cujo valor da viagem é elevado.

Distante e também considerado próximo a locais inseguros, o Galeão tem passado por um processo de esvaziamento nos últimos anos, agravado pela pandemia. O aeroporto internacional, que já foi o maior do país, tem se recuperado mas num ritmo distante do ideal.

Siga o MetrôCPTM nas redes: Facebook | LinkedIn | Youtube | Instagram | Twitter

Ele enfrenta a concorrência do Aeroporto Santos Dumont, localizado no centro do Rio e que, a despeito da infraestrutura restrita, absorveu muitos voos.

Uma das soluções estudadas pelas autoridades é justamente implantar um modal capaz de conectar o Galeão de forma rápida e segura. “Nesse contexto, e a exemplo dos principais aeroportos do mundo, o Aeromovel surge como uma solução de baixo impacto urbano, segura e sustentável”, diz a empresa.

Aeromovel em operação em Porto Alegre (Aerom)

“A operação do Aeromovel ocorre acima dos congestionamentos, a partir de vias elevadas sustentadas por vigas e pilares pré-fabricados, permitindo uma montagem rápida, descomplicada e com baixo impacto para a vida na cidade”, acrescentou a Aerom.

Ligação ideal com o centro do Rio

O texto, no entanto, não esclarece como o Aeromovel poderia ser implantado com o objetivo de facilitar o acesso aos terminais. A empresa já propôs versões da tecnologia pneumática de maior porte e extensão, mas nesse caso seria preciso compreender se uma linha chegaria até o centro da cidade ou algum ponto conectado com outros modais como o Metrô do Rio.

Atualmente o Aeroporto do Galeão possui uma linha de ônibus “BRT” como opção de transporte público (Rodrigo Bethlem)

Atualmente, o sistema inventado pelo fundador da Aerom, Marcus Coester, funciona interligando os trens da Trensurb ao Aeroporto de Porto Alegre (RS). Mas é o People Mover de Guarulhos que promete ser a vitrine da tecnologia.

Com cerca de 2,6 km de extensão e quatro estações, o Aeromovel ligará os terminais do aeroporto paulista com a Linha 13-Jade da CPTM de forma gratuita. As viagens terão duração de seis minutos e intervalos também do mesmo tempo.

No caso do Galeão, não basta apenas um People Mover e sim algum tipo de projeto mais robusto e capaz além de custo també mais alto.

Total
0
Shares
Antes de comentar, leia os termos de uso dos comentários, por favor
5 comments
  1. melhor desfazer este aeroporto e no lugar das pistas de pouso e decolagem poderemos construir projetos de urbanização com moradias ‘minha casa, minha vida ‘ para população em alguns locais para atrair indústrias e Zona franca e ainda dá espaço para construir o estádio do flamengo.

    Ao invés de prejuízo de um aeroporto obsoleto e extinto e que ninguém que usar podemos ter moradia , emprego e desenvolvimento econômico. pensem nisto.

    1. Infelizmente o Rio de Janeiro já era. Já se foi o glamour da cidade. Estive lá no ano passado e confesso que me decepcionei muito com a cidade. De fato o aeroporto do Galeão está defasado, mas daí fecha-lo não dá, pois ele é estratégico para a infraestrutura da cidade do Rio de Janerio por ter capacidade inigualável de receber grandes aeronaves simultaneamente coisa que o SDU não tem. Como são 2 terminais achonque um deles deveria ser desativado até que se encontre uma solução para o problema do Rio de Janeiro, que na minha opinião deveria ser posto totalmente abaixo e reconstruido.

  2. Desfazer o melhor aeroporto do país em termos de pistas, extensas, sem obstáculos nos eixos das quatro cabeceiras, sistemas de aproximação por instrumentos de precisão em três cabeceiras, capacidade de operações de pousos com decolagens simultâneas, amplas áreas de estacionamento de veículos, bem como de localização de carros de aluguel e também de hotelaria, a menos de 10 minutos do centro em via não congestionada, leva, inevitavelmente, a se pensar que vale o custo investir em via exclusiva e retornar o Galeão à condição que teve durante muitos anos de principal modal aéreo do Rio de Janeiro. O Santos Dumont ficaria com a ponte aérea Rio São Paulo e a aviação geral.

  3. Num cenário ideal seria adequado para conectar o aeroporto com um modal de maior capacidade mas, se depender de alguns “aerofãs” daqui, deveria ir até Viracopos passando pela Cidade Tiradentes para suprir a ausência do Metrô.

  4. o que falta a cidade do Rio de Janeiro são mais linhas de metrô com distribuição mais inteligente. Se há um projeto há décadas para a construção de uma linha do centro até Itaborai que passará por baixo da baía da Guanabara, por que não usar a mesma ideia para chegar ao galeão? outra narrativa absurda é de que o Galeão é longe?… Guarulhos é Confins, por exemplo, são mais que o dobro da distância do centro do Rio ao aeroporto do Galeão, sem contar que a maior parte urbana da cidade é mais rotina do galeão que do Santos Dumont.

Comments are closed.

Previous Post

Vídeo: Tatuzão Sul já chegou à estação SESC-Pompeia, da Linha 6-Laranja

Next Post

Tarcísio de Freitas anuncia que Linha 6-Laranja terá mais seis estações

Related Posts
Transporte sobre trilhos gerou economia de R$ 30 bilhões em 2022 (Jean Carlos)

Confira o balanço do sistema metroferroviário brasileiro em 2022

O transporte sobre trilhos é evidentemente uma das melhores opções de deslocamento nas grandes cidades brasileiras. Apesar do…
Leia mais