Concessão de áreas comerciais da Linha 3-Vermelha recebe apenas uma oferta

Consórcio RZK Concessões ofereceu valor de apenas R$ 2 milhões por cerca de 4 mil m² de espaços locáveis em 16 estações do ramal do Metrô
Estação Sé do Metrô (CMSP)

A licitação de concessão de espaços comerciais em 16 estações da Linha 3-Vermelha foi realizadas nesta segunda-feira (4) com a participação de apenas um consórcio, o RZK Concessões. A proposta do grupo, no entanto, foi bastante modesta, de apenas R$ 2 milhões de outorga inicial.

Trata-se de um valor bem inferior aos vencedores em duas outras licitações semelhantes, nas linhas 1-Azul e 2-Verde, que renderam R$ 12,5 milhões e R$ 10,6 milhões ao Metrô, respectivamente.

Vale observar que o espaço que será concedido à empresa vencedora na Linha 3 é bem superior ao disponível nos outros ramais: são mais de 4 mil m² contra 1.200 m² na Linha 1 e 1.400 m² na Linha 2.

Por conta de não existir concorrente no leilão em viva-voz, o RZK foi instado a melhorar sua oferta, mas se preferiu manter o valor de R$ 2 milhões. No entanto, registrou na ata da sessão que pode oferecer uma proposta maior desde que o Metrô reduza sua participação na receita bruta da concessão, prevista em 55,7% caso o valor ultrapasse R$ 2,3 milhões mensais.

Ata da sessão pública de concessão de espaços comerciais na Linha 3: uma única proposta

A ata divulgada pelo Metrô não comenta sobre se a companhia aceitou ou não a proposta, o que faz crer que o assunto será analisado internamente.

As estações envolvidas na concessão são Corinthians-Itaquera, Artur Alvim, Patriarca, Guilhermina-Esperança, Vila Matilde, Penha, Carrão, Tatuapé, Belém, Bresser-Mooca, Pedro II, Sé, Anhangabaú, República, Santa Cecília e Marechal Deodoro.

O consórcio RZK chegou a participar da concorrência pela Linha 1-Azul, mas perdeu a licitação para Atlântica Construções Comércio e Serviços ao propor um valor de R$ 92, milhões. Curiosamente, naquele leilão, a empresa também registrou na ata que poderia ter ofertado R$ 12,8 milhões, ou R$ 300 mil a mais que o valor vencedor, mas que havia interpretado as regras do edital de forma diferente.

Linha mais movimentada da rede metroferroviária de São Paulo no momento, a Linha 3-Vermelha certamente tem um potencial de gerar receitas elevadas com o comércio nas estações. Por isso, estranha-se uma oferta tão baixa e, sobretudo, a ausência de outras empresas na disputa.

O Metrô pretende conceder também os espaços na Linha 15-Prata de monotrilho, mas que devem compreender áreas menores por conta do tamanho das estações.

Total
32
Shares
1 comment

Comments are closed.

Previous Post

Bilheterias do Metrô e da CPTM serão extintas até o fim do ano

Next Post

Alstom prepara fábrica de Taubaté para produzir 58 trens para as linhas 6, 8 e 9

Related Posts