CPTM adia licitação que apoiará projeto de portas de plataforma na Linha 13-Jade

Certame teria sessão pública de entrega de propostas em 9 de janeiro, mas foi postergada para o final do mês
Trem da Linha 13-Jade na estação Aeroporto Guarulhos (Jean Carlos)

A CPTM começou 2023 adiando a licitação de supervisão ao projeto executivo de fornecimento de portas de plataforma para a Linha 13-Jade. O certame, anteriormente marcado para 9 de janeiro, agora terá a sessão pública de entrega de propostas a ser realizada em 26 de janeiro.

A futura vencedora da concorrência ajudará a CPTM a projetar as primeiras fachadas de portas de plataforma, mas a fabricação e instalação das estruturas, além do fornecimento dos sistemas que irão fazê-las operar ainda depende de outra licitação.

Não está claro como a CPTM pretende fazer isso já que, a contrário do Metrô, decidiu produzir o projeto executivo internamento, pelo que sugere o edital em curso. O Metrô, por exemplo, contratou empresas para realizar todo o processo.

ACOMPANHE O METRÔCPTM NAS REDES SOCIAIS

A Linha 13-Jade era a natural primeira opção para equipar as estações da CPTM com as PSDs (Platform Screen Doors em inglês) já que por ser um ramal novo, ele está mais preparado para contar com as fachadas. Além disso, a Linha 13 é por enquanto a única a operar com o sistema ATO (Automatic Train Operation), que permite aberturas e fechamentos de portas e partidas e frenagens automatizadas.

Além disso, por ter um baixo movimento, o ramal que conta com apenas três estações é o “laboratório” ideal para que a CPTM possa testar o funcionamento das portas de plataforma. Essa experiência será importante para que no futuro seja possível estender o benefício aos outros ramais, que dependem de novos sistemas de sinalização e reformas mais profundas para contar com o equipamento.

 

Total
0
Shares
Antes de comentar, leia os termos de uso dos comentários, por favor
4 comments
  1. Seria muito bom portas automáticas na cptm e testar na linha 13-jade seria um bom começo depois colocar nas estações mais movimentadas(coisa que o metrô não fez)
    Pôr no brás,luz,barra funda e etc

  2. Espero êxitos nos testes e efetivação desses equipamentos na L13.

    Nas atuais linhas da CPTM, após a L13, acredito que a L12 seja a mais apta a receber por ter menos estações antigas. E muito útil no Brás para tentar conter aquelas cenas grotescas no horário de pico.

    E os vidros em algumas estações terão de ser resistentes aos impactos com a passagem de cargueiros para evitar trincarem ou estilhaçarem.

Comments are closed.

Previous Post

Como a rede sobre trilhos de São Paulo ficaria em Nova York?

Next Post

É viável manter trens operando 24h por dia em São Paulo?

Related Posts