É viável manter trens operando 24h por dia em São Paulo?

Apesar da expansão de horários parecer uma boa ideia, existem restrições e condições que precisam ser levadas em conta para operar o sistema sem interrupções
Trens operando durante a madrugada do dia 1 (Jean Carlos)

Na virada do ano, as linhas do sistema metroferroviário de São Paulo estiveram em operação durante 24 horas. A experiência, que ocorre em ocasiões bastante específicas, pode levantar um questionamento: compensaria manter o sistema operando de forma ininterrupta?

O site realizou esta curiosa experiência e observou a operação durante a madrugada nas linhas do Metrô, CPTM, ViaQuatro e ViaMobilidade. Alguns aspectos importantes precisam ser analisados antes de se chegar à algumas conclusões.

Demanda

Um dos aspectos que justifica a operação de sistemas de transporte é a demanda de passageiros que se deslocam. Durante a operação da virada de ano foi possível observar esse comportamento.

Estação Republica com passageiros (Jean Carlos)

As estações do sistema de trens metropolitanos estavam abertas para embarque até as 00h, enquanto as estações do sistema metroviário recebiam passageiros até as 2h. Isso se refletiu na demanda, que estava maior nos trens do metrô em comparação aos trens.

Algumas estações tiveram operação ininterrupta como Brigadeiro, Trianon Masp, Paulista e Higienópolis-Mackenzie. Nessas estações o movimento foi intenso e estratégias operacionais foram adotadas.

Entrada de passageiros durante a madrugada na estação Paulista (Jean Carlos)

Cabe citar que estas estações se mantiveram abertas devido ao evento de virada de ano que ocorria na Avenida Paulista. De tal forma que a demanda principal de passageiros no sistema era proveniente, não exclusivamente, mas principalmente desta região.

Intervalo entre trens

O intervalo entre os trens praticados na virada do ano era bastante semelhante àqueles vistos nos horários de vale (fora do pico). Nas linhas 2-Verde e 4-Amarela o intervalo entre trens ficava entre os 4 e 5 minutos. Os trens geralmente saiam cheios das estações que operavam integralmente.

No sistema de trens da ViaMobilidade o intervalo era de até 20 minutos. O maior tempo de espera é reflexo da baixa demanda. Os trens partiam na sua maioria vazios.

Estação Osasco, praticamente vazia (Jean Carlos)

Na CPTM o intervalo entre trens era equivalente ao do fim de operação. No sistema gerido pela estatal apenas trens prestando serviço no sentido interior atendiam, de forma que quem precisasse de trens no sentido centro não era atendido. Na estação Barra Funda os trens só voltaram a circular neste sentido após as 4h.

Segurança

A segurança no sistema foi reforçada nas estações foco da operação de Ano Novo. Nestas paradas havia mais funcionários que o normal, de forma que fosse possível auxiliar os passageiros.

Nas demais estações, tanto no sistema metroviário, como no ferroviário, havia poucos funcionários. Em uma ocasião específica na estação Brás da Linha 10-Turquesa passageiros estavam confusos quanto a operação e não havia nenhum funcionário, nem mesmo terceirizado, na plataforma para prestar auxílio.

Estação Brás, pouca presença de funcionários (Jean Carlos)

A maioria dos funcionários estava alocado nas regiões dos acessos e nas áreas de transferência que ficaram abertas durante toda a madrugada.

A operação na madrugada funcionou?

A operação de trens 24h funcionou de forma efetiva durante a virada do ano, mas isso não significa que o mesmo cenário pode ser aplicado em uma situação cotidiana.

Trem operando durante a madrugada na Linha 2-Verde (Jean Carlos)

A oferta de trens foi realizada de forma compatível com a demanda. Mas, essa demanda foi bastante pontual de forma que manter uma operação a níveis semelhantes em dias de semana seria inviável.

Em termos de recursos humanos, seria necessário mobilizar mais funcionários para manter as estações em atividade, bem como reforço especial na segurança. Cabe citar que os custos destes funcionários seriam maiores devido ao adicional noturno.

Outro aspecto importante é a retirada da faixa horária dedicada à manutenção em equipamentos fixos ou em materiais rodantes. A operação 24h, quando realizada pontualmente, tem baixo impacto, mas caso fosse aplicada permanentemente haveria reflexos significativos na zeladoria das linhas.

Neste sentido, o apoio do sistema sobre pneus através de linhas noturnas se torna mais efetiva. Linhas de ônibus com demandas pequenas e médias operando durante a madrugada podem servir de apoio para aqueles que precisam se locomover após o fechamento do sistema sobre trilhos.

A ideia é racionalizar o sistema de transportes. Diante de uma demanda muito baixa não há necessidade de aumentar a oferta, uma vez que ela gera custos para as operadoras. Mas, caso a demanda justifique uma operação diferenciada, como a que ocorreu no Ano Novo, aplicar a operação 24h é justificável.

Total
0
Shares
Antes de comentar, leia os termos de uso dos comentários, por favor
22 comments
  1. Na madrugada a rede metroferroviária deve ficar em manutenção e a rede noturna de ônibus deve suprir a demanda. Toda estação de ônibus/trem deve ter de madrugada uma linha de ônibus cobrindo a linha com intervalo decente, de no máximo uns 10 minutos, não de ridículas 2 horas como algumas linhas noturnas atualmente vem ficando.

      1. Era eficiente na época do Haddad, que criou o sistema. Veio o jestor tukano direitista e destruiu o noturno.

        1. Haddad fez o noturno e abandonou as obras de 3 hospitais, 5, upas, 20 Céus, 140 km de corredores, 3 terminais de ônibus, 20 mil casas, deixou os parques sem limpeza e zeladoria no último ano de gestão, entre outros problemas.

          Haddad foi tão ruim que perdeu eleições para três novatos horríveis (Dória, Jair e Tarcísio).

          Mas tem quem goste de gestores desse naipe do Haddad, que enfeitam os problemas ao invés de enfrenta los.

          1. Ivo, se decide, se você acha Dória, Jair e Tarcísio horríveis, então por que não votou no Haddad? Você vai querer me enganar que Dória, Jair, Tarcísio ou qualquer outro da direita vai construir tudo isso de hospital, Céu e corredor nesses númerosque você criou? Que eu me lembre, CEU foi criação do PT e a direita odiou, agora você tá a favor? Haddad fez o corredor da Berrini, depois dele que corredor o PSDB e o Nunes fizeram na prefeitura? Lembrando que quem mais fez corredor na prefeitura de SP foi o PT! E me explica onde que a rede noturna de ônibus impediu a construção de CEU, corredor e hospital?

          2. Marta fez muito mas deu um calote na dívida de São Paulo que fez a cidade ficar 10 anos sem recursos para investimentos. Deu para o povo com uma mão e tirou do povo com a outra. Fez populismo visando o curto prazo e “acabou” com sua carreira.

            Mesmo tendo sido uma prefeita melhor, foi “expulsa” do PT.
            Haddad foi um prefeito fraco, incompetente e incapaz de liderar a cidade. Por ser obediente ao dono do seu partido, acabou premiado com candidaturas (todas inviáveis e que serviram para fortalecer Dória, Jair e Tarcísio e enfraquecer o PT) e cargos para o qual não possui formação ou experiência.

            Para um prefeito de uma metrópole do tamanho de São Paulo, linhas de ônibus noturnas são um projeto minúsculo, mas para Haddad foi o pouco que ele pôde mostrar, mesmo tendo deixado a prefeitura com recursos em caixa (por falta de habilidade em lidar com projetos e obras que abandonou e ainda estão sendo inauguradas pelas gestões seguintes).

          3. Uau Ivo, do jeito que você fala, basta não ser do PT que o político é maravilhoso. Já que você acha minúsculo um projeto de linhas de ônibus noturno, provavelmente porque você não depende de transporte público, gostaria que me citasse algum projeto maiúsculo de Dória, Jair e Tarcísio. Ah, não tem, né? Só tem serviço de corretagem da coisa pública, as tais privatizações! A propósito, o fraco e incompetente Haddad hoje é ministro da fazenda. O enfraquecido PT está hoje no governo federal. Onde estão Jair e Dória mesmo? E o Tarcísio sabe bem o que é ser um poste obediente, no caso obediente ao perdedor Jair. Vou esperar sentado pra ver o quanto ele vai fazer de benfeitoria, kkkk. Quanto a Marta, achei ela melhor do que o Haddad, não esqueço que ela criou o bilhete único e foi a prefeita que mais fez corredor de ônibus, pena que ela se aventurou a se misturar com a direita em 2016 acreditando que essa onda ia durar pra sempre. Agora ela tá no mesmo lugar de Dória e Jair.

    1. Temos que reclamar, pois as coisas estão ficando insuportáveis, meu ônibus era de 5min em 5min, agora é 15/20, sendo.que sai lotado pra caramba.

  2. Eu acho que poderiam funcionar perfeitamente durante 24h, com a operação entre 0h e 4h, com intervalos de 20-30 minutos, mesmo no Metrô, assim como a CPTM faz aos domingos. Em casos de manutenção, onde seria necessária a interrupção da circulação, fecha-se o trecho.

    1. Impossível funcionar e manter o alto nível de manutenção. Não importa o intervalo, não há como fazer manutenção eficiente em vias com trens circulando. Daí circula 24h para quebrar 5 vezes mais durante o dia (principalmente em horário de pico).

  3. Como leigo olhando de fora, sendo apenas um usuário do Metrô da CPTM, acho que seria interessante se o sistema sobre trilhos funcionasse 24 horas às sextas e sábados. Penso que uma cidade pulsante como SP ganharia muito se a população pudesse ter o sistema de trilhos funcionando dessa maneira. Acredito que todo o mercado cultural, gastronômico e de lazer em geral ganharia com isso.
    Gostaria que o governo fizesse um teste para ver há demanda nesses dias e horários.

    1. Deveria funcionar sim 24h pelo menos de sexta a domingo, ajudaria bastante, principalmente no meu caso que para vim para Itapecerica da Serra de Pinheiros, agora sou obrigado a pegar o metrô e descer na Vila Sonia, coisa que antes passava o busão por lá.

  4. Seria ótimo!

    Poderia ter os intervalos de 30 em 30 minutos ou quem saber de 1 em 1 hora. Sem contar que muitas empresas fazer horários intermediários e alguns comércios até funcionar 24h, o que faria com que mais pessoas fossem contratados.

    Vejo como forma positiva aos usuários e empresas/comércios de uma forma geral. Os ônibus não são assim de 1 em 1 hora na madrugada? Pq os metrôs/trens não podem funcionar da mesma forma?

  5. Concordo com alguns comentários…destaco apenas um citação, é vergonhoso ver a CPTM em sp…uma empresa governamental que não consegue operar os trens sem problemas um único dia, visão pífia de seus profissionais que dizem não haver a possibilidade de manutenção noturna…por isso fazem as intervenções aos finais de semana prejudicando milhares de trabalhadores…. raciocínio burro de gestores que ficam sentados atrás de mesas, e nem se quer vão as estações no horário de pico ,sentir como a coisa funciona….me dá vergonha, são engenheiros, técnicos, pessoas tão capacitadas, mas ao mesmo tempo tão burras…!!!

    1. Na verdade o único não capacitado e burro é você, a cptm não consegue fazer manutenção nas madrugasa de forma efetiva pelo tráfego de trens de carga, a situação da cptm é a mesma do metrô se operasse 24h por dia

      1. Na verdade, a CPTM não consegue fazer manutenção de madrugada por falta de segurança, pessoal e equipamentos. O estado repassou R$ 16 bilhões em investimentos para a CPTM entre 1998 e 2017 e a empresa não investiu 1% disso em manutenção. Não é atoa que a CPTM usa locomotivas obsoletas de 70 anos como veículos principais de sua manutenção enquanto possui trens modernos sem oficinas devidamente aparelhadas para mante-los (e acaba tendo de terceirizar a manutenção junto aos fabricantes desde 2001).

        O resultado está aí: em 2020 a CPTM tinha 9 funcionários de manutenção por km de linha enquanto o metrô -SP possuía 31 funcionários de manutenção por km de linha.

        E ainda tem gente defendendo esse tipo de gestão praticado pela CPTM desde 1992. O ideal seria a Cia. do Metropolitano assumir as linhas enquanto a CPTM seria extinta.

  6. Caberia pelo menos um trem a cada 30 ou 60 minutos na madrugada. Muitos não sabem, mas se você não consegue chegar em tempo de pegar a estação aberta, é literalmente expulso e tem que esperar o retorno das operações na rua. Só não é mais humilhante porque permitem voltar ao sistema sem pagar nova passagem

  7. Pessoal por causa deste lixo da rede noturna que tem linhas que não dá nem 500 passageiros catracados , e outra coisa graças ao noturno não a reserva técnica nas garagens tem carros que roda 24 h ininterrupta

  8. Adorei a matéria do metrocptm. Era algo que tinha na cabeça mas gostaria de saber com dados, estudo.
    Obrigado

  9. Gostaria muito que realizassem uma pesquisa, melhorando o horário de início da abertura do Metrô,que é às 04:40 hrs. Neste horário várias vezes o Metrô não cumpre o horário e muitas pessoas perdem o horário de entrada no trabalho , que em geral entram as 06:00hrs. Sugiro que o Metrô começassem a funcionar as 04:30hrs ou 04:20hrs. Assim as pessoas iriam devagar para pegar os seus ônibus, sem tumulto e acidentes. Fica a dica e evoluir é preciso.

Comments are closed.

Previous Post

CPTM adia licitação que apoiará projeto de portas de plataforma na Linha 13-Jade

Next Post

Paulo Menezes assume cargo de presidente do Metrô interinamente

Related Posts