Destaques Linha 6

Escola de samba Vai-Vai continuará no Bixiga

Estação 14 Bis da Linha 6 terá projeto modificado para evitar saída da tradicional escola de samba de São Paulo
Em verde, o terreno onde está a sede da Vai-Vai
Em verde, o terreno onde está a sede da Vai-Vai
Em verde, o terreno onde está a sede da Vai-Vai
Em verde, o terreno onde está a sede da Vai-Vai

A tradição falou mais alto. Antes no caminho da Linha 6-Laranja do Metrô, a escola de samba Vai-Vai não vai mais deixar o Bixiga, local da sua sede tradicional. A concessionária MoveSP, responsável pela obra, analisou uma mudança no projeto dos acessos da estação e o Governo do Estado decidiu aceitar os argumentos e mudar o projeto da estação 14 Bis, que usaria o terreno da quadra, além de outros imóveis no entorno.

A notícia é uma surpresa já que a Vai-Vai estava de mudança marcada para o centro, mais especificamente a Ladeira da Memória, no Vale do Anhangabaú, num projeto coordenado com a prefeitura da cidade.

A notícia, no entanto, não teria sido digerida pelos moradores da região ao mesmo tempo em que a atual sede, ocupada há 42 anos, manteria a atratividade do local após o fim das obras.

A estação 14 Bis ficará exatamente abaixo da praça do mesmo nome, com acessos no entorno.

Leia no Lulica
A nova onda da proteína vegetal 30/6/2020

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

5 Comentários

Click here to post a comment
    • Olá Hugo. Interessante ver o seu post. Estou muito interessada num Apt par a comprar na manoel dutra altura do número 500. É andar alto mas estou preocupada se terei problema com a vai vai. Detesto barulho

  • O VAI VAI tem 86 anos de vida. É o morador mais antigo do bairro. Os incomodados que se mudem. Não gosta daí, vai morar no morumbi. O VAI VAI é patrimonio cultural do nosso país. Parabens pela sábia decisão.

    • A questão não é tão simples assim, Adriano! O bairro cresceu, e a vida das pessoas é outra. É mais fácil uma escola de samba sair do que um monte de morador. E é um absurdo a batucada ir até de madrugada em pleno domingo! Que se danem então os idosos? As crianças? Os trabalhadores que têm que acordar cedo no dia seguinte? Que se danem para os outros ficarem fazendo festa até tarde? Me poupe! Além disso, tem hospitais na volta. Então, que para ficar, a escola pelo menos respeite o horário de silêncio e encerre a barulheira às 22h, que está de bom tamanho.

  • É uma pena continuar no Bexiga, pois continuará sem quadra, sem espaço adequado para os ensaios. Sou frequentador da Escola e adoraria muito que mudasse para um local amplo, moderno e com melhor acesso. A Escola irá perder a oportunidade de evoluir.

Airway