Linha 11-Coral deve ter tempo de viagem reduzido por conta de novas obras

Recuperação de vias poderá retirar as restrições de desempenho no trecho entre Guaianases e Itaquera. O tempo de viagem poderá ser reduzido em 3 minutos com o aumento da velocidade dos trens
Estação Dom Bosco (Jean Carlos/SP Sobre Trilhos)

A Linha 11-Coral da CPTM é uma das mais movimentadas do sistema ferroviário, transportando mais de 700 mil passageiros por dia, em tempos sem pandemia. Para que o serviço do transporte de passageiros possa ser feito de forma eficiente com velocidade e pontualidade, é necessário que as vias estejam em boas condições, o que permite que os trens possam acelerar sem que haja perda da sua estabilidade.

Os serviços

Após avaliação de trechos críticos na operação, a CPTM irá realizar a contratação de uma empresa para a “prestação de serviços de recuperação do graute nos conjuntos de fixações e bloco de ancoragem por meio de injeção de resinas e substituições de chumbadores”.

Traduzindo, a companhia irá recuperar a base que sustenta os trilhos em áreas onde atualmente há restrições de velocidade por conta do desgaste natural.

Esses trabalhos serão executados no trecho entre a estação Corinthians-Itaquera e Guaianases. Nessa área em específico, construída em virtude da implantação do Expresso Leste, a via foi modelada de uma forma diferenciada. Geralmente a via permanente é assentada em lastro com dormentes de madeira, esses por sua vez sustentam os trilhos de aço. Entretanto, neste trecho a via é assentada em suportes fixados em uma laje de concreto.

Com o passar do tempo essa estrutura foi sofrendo desgastes que precisam passar por serviços de manutenção especializados para sua recomposição, quando não, a substituição de componentes garantindo a estabilidade da via e a qualidade no serviço.

Via permanente assentada em laje (Jean Carlos/SP Sobre Trilhos)

As melhorias

Segundo o portal da transparência da CPTM, a Linha-11 Coral possui restrições de velocidades devido a inconsistências quanto à integridade da via férrea. Ao analisar as informações é possível ver que o trecho onde há queda da velocidade se localiza entre as estações de Corinthians-Itaquera e Guaianases, justamente o trecho que deverá passar pelos serviços de melhoria.

A execução das obras deverá garantir a estabilidade e segurança para que os trens possam circular em sua velocidade máxima permitida, reduzindo o tempo de viagem e consequentemente dinamizando o serviço. Estima-se que, após a reforma, o tempo de viagem será encurtado em 3 minutos e 15 segundos.

Segundo a CPTM, o prazo para a execução dos serviços será de 5 meses. A empresa selecionada deverá atender o critério de menor preço mensal. O pregão eletrônico tem previsão de ser realizado no dia 31 de maio às 9h.

Conclusão

A reforma da via permanente no trecho entre Itaquera e Guaianases é uma ação de grande relevância, pois poderá atuar na solução de problemas já conhecidos, as restrições de velocidade. Sanadas as inconformidades, o serviço na Linha 11-Coral poderá ser dinamizado, de forma que o passageiro possa ter mais trens a disposição e viagens cada vez mais rápidas, ou seja, uma melhoria na qualidade do serviço e mais segurança na operação.

Total
16
Shares
1 comment

Comments are closed.

Previous Post

Metroviários suspendem greve e linhas do Metrô operam normalmente nesta quinta, 20

Next Post

Acciona contrata empresa alemã para cuidar dos “tatuzões” chineses da Linha 6

Related Posts