Linha 6-Laranja: vestígios de construção histórica são encontrados na Estação 14 Bis

Futura parada do ramal conta com apenas 7% de obras concluídas. Tatuzão Sul está a menos de 3 km do local
Vista aérea dos canteiros de obras da estação 14 Bis, da Linha 6-Laranja (LinhaUni)

A Estação 14 Bis, da futura Linha 6-Laranja, tem sido a que menos avançou nas obras do ramal, com pouco mais de 7% das obras concluídas. E um recente achado arqueológico pode complicar ainda mais a situação.

O canteiro está com a maior parte das atividades suspensa em virtude de um sítio arqueológico encontrado quando as escavações foram iniciadas, o chamado Quilombo Saracura, um local onde escravos se refugiavam séculos atrás.

A situação, que já era complexa, ganhou um novo capítulo nesta semana. Conforme reportagem da TV Globo, novos vestígios arqueológicos foram encontrados na obra e a Acciona está sendo cobrada pelo Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan).

Siga o MetrôCPTM nas redes: WhatsApp | Facebook | LinkedIn | Youtube | Instagram | Twitter

Segundo o órgão federal de preservação ambiental, foram localizados vestígios de uma construção histórica no local. De acordo com a rede de televisão, a construtora teria colocado areia no local em vez de isolá-lo. A LinhaUni, concessionária do ramal, disse à reportagem que segue as orientações do Iphan.

Tatuzão Sul chega à PUC-Cardoso de Almeida (GESP)

Caso a obra não avance logo, haverá algum tipo de impacto no trabalho do Tatuzão Sul, que chegou à Estação PUC-Cardoso e só tem pela frente a Estação Higienópolis-Mackenzie, antes de chegar à 14 Bis.

Faltam menos de 3 km para que a tuneladora atinja o subsolo da estação localizada no bairro do Bixiga. Caso não seja possível terminar a escavação do nível de plataformas, a Acciona terá que buscar alternativas. A empresa, no entanto, diz seguir o planejamento normal (leia mais aqui).

Total
0
Shares
Antes de comentar, leia os termos de uso dos comentários, por favor
13 comments
  1. Mais atraso por conta de “história”, não faz sentido algum penalizar parte da população por uma suposta construção de valor histórico. O povo precisa de metrô agora e não de mais uma história.

      1. Eu só tô pensando em lucro??? Eu tô pensando em quem fica 3h no trânsito e não tem tempo de fazer absolutamente nada além de trabalhar. E tenho certeza que o que quer que seja não vai ter valor algum para o cidadão comum ao contrário de uma linha de metrô que conecta a periferia ao centro

    1. Israel, esse seu comentário é totalmente inviável.

      O valor investido até agora seria desperdiçado com o abandono dessa estação. E desviar a rota também seria inviável e mais custoso.

      Mesmo que esse sítio arqueológico emperre as obras por um tempo, o custo acaba sendo menor e no fim das contas é o melhor resolver esse imbróglio e abrir a estação no seu devido lugar.

  2. Se continuar com esse ritmo o avanço das obras e faltar celeridade dos órgãos de patrimônio histórico é capaz da linha ser inaugurada como “Brasilândia – Higienopólis”.

    1. Só foi anunciar a obra, que o suposto sítio quilombola, surgiu em cena, muito estranho isso, queremos o metrô o mais rápido, para alivio e qualidade de vida da população de São Paulo.

  3. entendo que a importância da arqueologia, mas no momento, o que é prioridade? aliás, qual a previsão de usuários na 14 bis? porque esta demora para tirar todo esse sítio arqueológico?

  4. eu acho mais engraçado quem tá defendido para a obra da estação Bixiga da linha 6. o que eu acho mais engraçado que não foi achado nada na hora que foi feita a fundação da quadra da vai-vai . para colocar o tanque de combustível do posto da frente da quadra vai vai tiveram que escavar não acharam nada. os prédios para serem feitos as escavações para a fundação não acharam nada, agora para linha do metrô simplesmente do nada parece o que um kilombola

    1. É que eles fizeram o que a linhaUni foi ameaçada de ter feito, esconder/destruir os vestígios históricos.

  5. Uma sugestão para quem está reclamando da preservação do patrimônio histórico e cultural, Entrem na justiça pedindo a revogação dessas leis ultrapassadas, simples assim, se juntem gastem uma grana e façam justiça.

Comments are closed.

Previous Post
Trens circulam intercalados com destino a Jundiaí e Vila Aurora (Jean Carlos)

Linha 7-Rubi foi vítima de vandalismo nesta terça-feira, 6

Next Post
Equipamentos na região de plataforma (Jean Carlos)

Sistema de paineis eletrônicos multimídia avança na estação Palmeiras-Barra Funda

Related Posts