Vinte dias após ser aberta, estação Jardim Colonial tem horário de funcionamento ampliado

Estação da Linha 15-Prata abrirá das 9 às 16 horas diariamente a partir da próxima segunda, 17. Viagem segue separada do restante do ramal
Estação Jardim Colonial passa a funcionar das 9h às 16h a partir do dia 17 (Jean Carlos)

A estação Jardim Colonial, da Linha 15-Prata, passará a funcionar das 9h às 16 horas a partir da segunda-feira, 17 de janeiro. Trata-se da primeira ampliação da operação da nova parada do monotrilho, que abriu oficialmente no dia 29 de dezembro.

Desde então, a estação está funcionando das 10 às 15h diariamente, mas separada do carrossel do ramal. Para ir além de São Mateus, o passageiro precisa desembarcar do trem que faz o ‘bate-e-volta’ e então embarcar na composição que segue até Vila Prudente.

Essa situação deve persistir por boa parte do ano, mesmo que o sistema de controle de trens esteja funcionando plenamente. A razão é que não existe hoje como estabelecer uma operação ágil até Jardim Colonial por conta da falta de um aparelho de manobra de via.

Essa estrutura está sendo finalizada e deve ser entregue no segundo semestre, possibilitando que as viagens possam ocorrer por todo o percurso, sem necessidade de trocas de trens.

Apesar disso, o primeiro mês de operação assistida tem se mostrado bastante promissor. Segundo relatos, o único trem que faz o serviço circula a cada 10 minutos no trecho e no modo automático, ao contrário do que ocorre na extensão da Linha 9-Esmeralda até Mendes-Vila Natal, e nos dias seguintes à inauguração da estação Vila Sônia, da Linha 4-Amarela.

Caso a demanda cresça nos próximos meses, em tese o Metrô poderá utilizar um expediente para reforçar a oferta de viagens, a operação de dois trens do monotrilho, cada um em uma das vias disponíveis. Essa situação ocorreu no dia da inauguração por razões não esclarecidas.

Total
18
Shares
4 comments
  1. Agora que as Linhas 4 – Amarela e 15 – Prata estão “prontas” em sua totalidade inicial projetada, seria interessante um artigo comparando as duas, afinal:

    *São as duas linhas mais novas em operação do Metrô de São Paulo.

    *Ambas tem 11 estações.

    *Ambas são 100% automáticas e com trens de última geração.

    *Uma utilizou método clássico de trem pesado & subterrâneo e a outra trem leve & elevado.

    Um comparativo das propostas das linhas; seus custos de implementação e tempo de construção seria muito interessante.

    1. Isso nao é verdade. Embora a linha 4 possa ser dada como completa (afinal a extensão para Taboao era um projeto a parte), a 15 ainda nao pode der considerada pronta pois desde o inicio o projeto era leva-la para cidade tiradentes, o que ainda nao está nem em construção.

      1. Por isso eu coloquei aspas no prontas.

        A Linha 15 só foi considerada prioritária anos atrás nessas 11 estações entre Prudente e Colonial, então o projeto inicial está entregue.

Comments are closed.

Previous Post

No centro da cidade, estação Guarulhos deverá movimentar mais de 50 mil passageiros por dia

Next Post

ViaMobilidade já está implantando sua identidade visual nos trens da CPTM

Related Posts