Álya Construtura é habilitada pra obras de adequação da Avenida Ragueb Chohfi

Justiça não acatou análise técnica do Metrô e a 1ª colocada, com melhor valor, foi inabilitada. Valor das obras, com desconto, será de R$ 145,9 milhões
Ao fundo o trecho onde a Ragueb Chohfi será alargada pelo Metrô (iTechdrones)

O Metrô de São Paulo divulgou nesta quarta-feira (07) os documentos de habilitação e seleção para a licitação de obras civis e implantação dos sistemas para adequação da Avenida Ragueb Chohfi, da região da estação Oratório e baia de regulagem na região da estação São Mateus da Linha 15-Prata.

Siga o MetrôCPTM nas redes: WhatsApp | Facebook | LinkedIn | Youtube | Instagram | Twitter

Os documentos publicados atestam que a vencedora do certame foi a Álya Construtora SA. que apresentou proposta de R$ 146.910.130,21.

O 1º colocado, o Consórcio Augusto Velloso – A3 – Linha 15, tinha apresentado valor ainda menor, de R$ 146 milhões, porém, foi inabilitado por uma ação judicial. A decisão da Justiça proferida em 09/01/2024 anulou o parecer do Metrô sobre a habilitação técnica do consórcio melhor posicionado.

Classificação final da licitação para adequação da Avenida Ragueb Chohfi (Jean Carlos)
Classificação final da licitação para adequação da Avenida Ragueb Chohfi (Jean Carlos)

Após análises, o Metrô confirmou que a proposta técnica e financeira estão dentro do padrão e habilitou a Álya. O orçamento estimado pelo metrô era de R$ 198,8 milhões.

Após a etapa de negociação o valor das obras foi ainda mais reduzido. A proponente ofereceu desconto de R$ 960 mil, chegando ao valor final de R$ 145,9 milhões

A licitação prevê que sejam realizados os projetos executivos das adequações viárias da Avenida Ragueb Chohfi, ciclovia, além das baias de ônibus na região da estação Oratório e baía de Regulagem  na estação São Mateus.

O remanejamento de redes de paisagismo também deverá ser trabalhado. O prazo do contrato é de 52 meses, com prazo de execução de 36 meses.

Total
0
Shares
Antes de comentar, leia os termos de uso dos comentários, por favor
4 comments
  1. É um absurdo mesmo! Essa empresinha não deveria mais nem ter o direito de participar das licitações do Estado. Mas não só participa: joga um valor irreal da 1ª vez, perde, na segunda participação reduz o orçamento em mais da metade do valor (como consegue, hein?), fica em 2º, apela na justiça, atrasa todo o processo e vence… só espero que não seja pra abandonar as obras, como fez na L17… uma vergonha!!!

Comments are closed.

Previous Post
Estação Palmeiras-Barra Funda com grande potencial comercial (Jean Carlos)

Linhas metroferroviárias funcionarão 24 horas nos dias 9 e 10 de fevereiro para atender o Sambódromo do Anhembi

Next Post

CPTM contrata reforma do telhado da estação Aeroporto-Guarulhos por R$ 5 milhões

Related Posts