Destaques Linha 15 Metrô de São Paulo

Apesar de previsão, Linha 15-Prata amanhece fechada nesta segunda-feira, dia 1º de junho

Ramal de monotrilho deveria retomar operação, segundo declarações do secretário Alexandre Baldy, mas Bombardier não liberou laudo de segurança
Linha 15 amanhece fechada nesta segunda-feira (CMSP)

Com a operação interrompida desde 29 de fevereiro, a Linha 15-Prata do Metrô permanece fechada na manhã desta segunda-feira, 1º de junho, contrariando previsão do secretário Alexandre Baldy, dos Transportes Metropolitanos, de que o ramal voltaria a funcionar entre o domingo e hoje.

Na sexta-feira, durante live com sites de mobilidade, Baldy havia explicado que a retomada da operação dependia de um laudo de segurança da Bombardier, fabricante do trem, e que deveria ser concluído na noite do sábado, o que não havia ocorrido até esta manhã. Os trens continuam a realizar testes nas vias e a STM aguarda o documento para autorizar o reinício do serviço. Ao jornal Bom Dia São Paulo, a Bombardier afirmou ter emitido o documento – o telejornal informou ainda que funcionários do Metrô ouvidos pela reportagem previam que a operação retorne ainda hoje.

Questionado sobre como seria feita esse reinício de operação, o secretário preferiu não fazer previsões. A questão envolve a quantidade de trens aptos a serem utilizados e que passaram por modificações para evitar o problema com os run-flats, anéis metálicos que servem como anteparo em quase de esvaziamento dos pneus do trem.

Ainda segundo Baldy, a Bombardier decidiu substituir a peça por um novo conjunto com 17 mm de diâmetro a menos que o anterior. A esperança é que com isso seja mantida uma distância segura entre a borda do run-flat e a parte interna dos pneus. Os sócios da fabricante canadense, as construtoras OAS e Queiroz Galvão, também retificaram centenas de trechos dos 10 km de vias para reduzir as irregularidades, mas essas correções não teriam influenciado o incidente, de acordo com o consórcio que construiu o ramal.

A expectativa do governo Doria é que a Linha 15-Prata tenha o serviço restabelecido por completo durante o mês de junho, porém, essa meta deve ser atingida gradualmente, com trechos menores sendo operados à medida que mais trens sejam liberados para a operação. Até pouco antes do incidente, a linha chegava a transportar 130 mil passageiros por dia e meta é chegar a mais de 300 mil usuários diários no trecho de 10 estações.

Reforço na operação

A retomada da Linha 15 ocorre justamente na semana em que o Metrô e a CPTM deverão reforçar a operação de suas linhas por conta do relaxamentos das medidas de distanciamento social. Com mais usuários previstos, a STM declarou que voltará a oferecer mais trens para dar conta da demanda crescente. Ignora-se, no entanto, como as duas companhias, e também as concessionárias Viaquatro e ViaMobilidade, farão para contar com o número de empregados suficiente para operar com segurança já que boa parte está afastada.

Atualizado às 8h20 para inclusão de informação sobre a falta do laudo de segurança.

Leia no Lulica
Como solicitar o passaporte alemão 9/7/2020

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

Airway