Com promessa de R$ 1 bilhão, prefeito Ricardo Nunes sugere levar Linha 1-Azul até Jardim Miriam

Região na Zona Sul é sua base eleitoral, mas extensão do ramal após Jabaquara não está nos planos do Metrô
Prefeito de SP sugere levar a Linha 1-Azul até Jardim Miriam (Jean Carlos)

Com o caixa sobrando após um acordo em que a União que liberou bilhões em troca do Aeroporto do Campo de Marte, o prefeito Ricardo Nunes (PMDB) decidiu “planejar” o Metrô de São Paulo, que é atribuição do estado. Nesta quinta-feira, 26, durante cerimônia de chegada do Tatuzão Norte da Linha 6-Laranja à estação Freguesia do Ó, Nunes sugeriu levar a Linha 1-Azul até Jardim Miriam, a partir do Jabaquara.

Para isso prometeu repassar até R$ 1 bilhão ao Metrô para a expansão das suas linhas. “A gente fez uma proposta de extensão até o Jardim Miriam, que é uma região com uma população muito grande e que a gente não tem cobertura do Metrô. Eles ficaram de estudar”, disse o prefeito

A “bondade” de Nunes teria explicação: o Jardim Miriam é uma de suas bases eleitorais, e onde obteve a maior parte dos seus votos nas eleições que participou.

Siga o MetrôCPTM nas redes: Facebook | LinkedIn | Youtube | Instagram | Twitter

No entanto, o Metrô não tem plano de estender ainda mais a Linha 1-Azul e próprio prefeito admitiu que em conversas preliminares a companhia salientou a existência do pátio Jabaquara como um impeditivo para levar o ramal em direção ao sul.

De fato, a divisa de São Paulo com o município de Diadema não é contemplada em nenhum estudo recente do Metrô, exceto pela extensão da Linha 17-Ouro, mas que apenas margeia essa região.

Mapa com projetos de linhas em 2020: divisa de São Paulo com Diadema esquecida (CMSP)

Opinião: Recursos para 4 km de metrô por ano desperdiçados

Nunes, que assumiu o cargo após o falecimento do então prefeito Bruno Covas em 2021, tem tomado decisões bastante controversas a respeito da mobilidade na capital paulista. Entre elas está levar a Marginal Pinheiros da altura da Ponte Transamérica até a Ponte Vitorino Goulart, numa extensão de 8 km.

A promessa repete o mantra de reduzir o trânsito e facilitar o acesso à região, mas basta observar outros projetos semelhantes no passado para constatar que o trânsito só mudou de lugar e as dificuldades são semelhantes. Que o diga as pistas centrais da Marginal Tietê…

Em outras cidades do mundo, o movimento é o contrário: mais transporte público e espaço para ciclovias e menos para veículos automotores, em busca de mais sustentabilidade e qualidade de vida.

Outra ideia polêmica é a revisão do Plano Diretor da capital a fim de permitir mais vagas de estacionamento em edifícios próximos a eixos de transporte público – vulgo estações de trens e metrô já que corredores de ônibus têm efeito contrário no mercado imobiliário. Trata-se de um estímulo desnecessário ao transporte individual, na contramão da atual realidade urbana.

Por outro lado, Nunes mantém os pesados subsídios ao ineficiente sistema de ônibus de São Paulo, que ultrapassam os R$ 4 bilhões por ano, dinheiro que bancaria uma linha de metrô de pelo menos 16 km durante um mandato de prefeito.

Recursos municipais para a expansão de trilhos são sempre bem-vindos, mas dispensam intervenções no planejamento. A companhia do Metrô, que nasceu na prefeitura paulistana, entende melhor do que qualquer político que regiões precisam de novas linhas e estações.

Total
3
Shares
Antes de comentar, leia os termos de uso dos comentários, por favor
25 comments
  1. Concordo inteiramente com a opinião do Blog, e complemento dizendo que devemos investir em novas linhas sobretudo tentar novas PPPs completas quando possível, esses subsídios poderiam ser muito melhor aproveitados como desapropriação para que parceiros privados façam o resto do trabalho.

    1. É um engodo e estelionato político eleitoral ficar vendendo a ilusão para a população e prometer para os incautos de que uma execução de Linha de Metrô completa leva no mínimo 15 anos pelas condições brasileiras de que as obras serão executadas mesmo sabendo que não existe previsão de verba para tanto, nem no Estado nem na iniciativa privada, pois não passam de exercícios acadêmicos de futurologia, não possuindo a análise da viabilidade econômica e por isso nunca saem do papel, pois obviamente não existem recursos previstos para sua execução.
      As revisões das demandas para menos das Linhas 2-Verde, 15-Prata e principalmente da Linha 17-Ouro ficou comprovado quanto equivocado está o planejamento, pois se tivessem levado em conta pela Pesquisa Origem Destino das Linhas Metropolitanas comprobatórias atualizadas (2022), visto edição mais recente ser de 2017, além de proporem de forma atabalhoada sem fundamento algum, a mudança da Lei do Zoneamento da região por onde se trafegaria a Linha 17-Ouro demonstrando que ou estão pressionados politicamente ou desfocados da realidade, lançando linhas de forma aleatória e despreparados para calcular a demanda e o deslocamento de passageiros, além da demanda e do dimensionamento das obras Metrô ferroviárias, principalmente quando se trata de integração de Linhas.
      Após o secretário Rafael Benini revelar que as linhas 19-Celeste e 20-Rosa teriam prioridade nos planos da atual gestão, “mas” que apenas uma delas seria viabilizada até 2025, agora chegou a vez do prefeito Ricardo Nunes “planejar” algo que é atribuição do Estado, em uma função que não é sua, ao invés de se preocupar com suas muitas atribuições na prefeitura.

      1. Acredito que não deveria ser algo controlado politicamente, mas tecnicamente por profissionais especialistas. (Não estou falando em privatizar, mas de ter pessoas capacitadas para reger estudos e decidir por viés técnico), no fim isso é utilizado como palanque politico.

  2. Então poderia se pensar em expandir a linha 1 do Tucuruvi até a Vila Galvão. Isto iria reparar um erro histórico,que foi a extinção do Tramway da Cantareira,e,provavelmente, a linha não iria ficar tão saturada porque haverá a linha 19 para atender uma parte da demanda.

  3. Concordo plenamente com a opinião do site.
    O prefeito Ricardo Nunes está completamente perdido a frente da Cidade de São Paulo, não sabe como virou prefeito e muito menos como de fato ser prefeito de uma das maiores cidades do mundo!
    Infelizmente estamos entregues a própria sorte…

  4. O fato é que a região do Jardim Miriam/ Cidade Ademar é extremamente carente de transporte metroferroviário, a população dessa região é gigantesca e não há nenhum projeto nesse sentido pra lá. A maioria dos moradores dessa região vai de ônibus até Jabaquara/Conceição pra se deslocar com a linha 1 até o centro. Logo, não creio que haverá mudanças significativas na lotação do metrô. Então eu seria a favor sim da expansão da linha 1 ou até o Jardim Miriam ou até a Estação Autódromo da linha 9. Se não for assim, qual seria outra sugestão para que essa região seja finalmente atendida por transporte metroferroviário? Fazer um ramal da linha 17 até lá?

    1. Exato. Estender a linha 17 até o Terminal Diadema e, para um futuro (infelizmente distante), substituir o restante do atual corredor ABD por monotrilho, liberando as pistas atualmente utilizadas, seja como uma via extra de trânsito ou corredor de ônibus comum, a depender do local e da demanda.

      1. Vai nessa que a Metra/NEXT vai permitir isso, os ônibus do futuro BRTreco (ex Linha 18) já estão sendo fabricados, infelizmente…

      2. O Terminal Diadema está em linha reta à Jabaquara, basta que extender esse projeto do J. Miriam até o terminal. Mas concordo que o monotrilho elevado seria melhor que o atual corredor ABD.

  5. O Pátio Jabaquara inviabiliza qualquer expansão ao sul da Linha 01, se for para investir em metrô na região do Jardim Miriam, então o prefeito deveria entrar em tratativas junto à CPTM para investir no Metrô Leve da Linha Oeste-Sul a partir de Jurubatuba da Linha 09 até Piraporinha em Diadema como trecho prioritário. Após isso, expandir a linha rumo ao centro comercial de Alphaville passando por Barueri e nessas expansões até lá haveria novas integrações com linhas existentes e futuras linhas da rede, isso racionalizaria o transporte público sobre trilhos com ligações perimetrais entre as regiões e integrações com linhas transversais e radiais!

  6. Simplesmente ridículo!
    São Paulo é a maior cidade das Américas e do Hemisfério sul do Planeta, pode entrar esquerda, direita, centro e sempre o amadorismo predomina! é lamentável a situação que se encontra o transporte sobre trilhos nessa cidade! É falhas sobre falhas, erros de gestão, promessas e mais promessas… O Paulistano pai/mãe de família não tem o mínimo de humanidade para ir trabalhar Enquanto isso a Linha 15 vai fazer 10 anos e não está totalmente pronta! e nem vou entrar no assunto da Linha 17 que só Deus sabe se um dia vai ficar pronta…

  7. a operação urbana Agua espraiada dando sopa pra poder fazer a linha 17, e ele preocupado com uma coisa que nunca foi planejada…

  8. Exemplo claro do interesse político que prevalece sobre o planejamento técnico do desenvolvimento do transporte público.
    O bom administrador é evidenciado quando sabe aplicar corretamente os recursos disponíveis.
    O Metrô é de competência do estado e o prefeito tem diversas e diferentes alternativas para aplicar os recursos disponíveis .

  9. A prefeitura, tem que usar esse dinheiro para cuidar das praças, das ruas e avenidas e do centro de São Paulo que estão abandonas e mal cuidadas. Sem falar em piscinoões, novos hospitais, creches etc…. Pra mim isso é campanha politica, só pra dizer que tentemos..rsrs

    1. Boa Domingos !! São Paulo tá uma sujeira só!! Vá cuidar melhor de nossa cidade prefeito, e para de fazer média!

    2. Concordo quanto ao Centro de SP. Está abandonado e não é de hoje e a cada gestão parece piorar. Sujeira, mendigos (sem-teto ou noias), lojas fechadas, pouquíssimas lojas abertas, pixações, ocupação clandestina. O Centro de SP é um retrato triste e decadente da cidade. Dá desgosto andar por lá hoje em dia.

  10. Na minha concepção estender a linha azul não traria um colapso, até pq qtas pessoas remanescentes de outras regiões a acessam todo dia? Provavelmente mta gente do jardim miriam e diadema já usam a linha embarcando em jabaquara, estender ele até a região só tornaria o acesso dessas pessoas mais fácil.

    1. Exatamente o que eu penso, não sei por que o pessoal cria um alarde tão grande da linha 1-azul ir até Cidade Ademar/Jardim Miriam, é justamente o povo desses bairros que mais usa essa linha nas estações Jabaquara e Conceição. Já passou da hora da linha 1 ir até lá, a linha 17 não seria uma boa ideia, pois o monotrilho não teria capacidade suficiente pra atender a demanda.

  11. Por que ele não usa esse R$1 bilhão e destrava as obras da Linha 17 – Ouro rumo ao Jabaquara? Ou então da Linha 15 – Prata até Cidade Tiradentes?

  12. conversa pra boi dormir. esse prefeito precisa cuidar melhor da cidade, principalmente do centro. o centro de SP está abandonado.

    1. Concordo quanto ao Centro de SP. Está abandonado e não é de hoje. Sujeira, mendigos (sem-teto ou noias), lojas fechadas ou pouquíssimas lojas abertas, ocupação clandestina por todos os lados. O Centro de SP é um retrato triste da cidade.

  13. Por que o Prefeito não usa esse dinheiro para habitação popular na Zona Sul, liberando espaço pra construção da avenida que receberá os pilares da Linha 17 – Ouro rumo ao Jabaquara? Ou então, por que não usa para a duplicação da Ragueb Chohfi, Marcio Beck e Souza Ramos pra adiantar a chegada da Linha 15 – Prata na Cidade Tiradentes?

  14. Em minha opinião, seria melhor levar a linha 17-ouro até Diadema e de lá para Jardim Miriam e imediações ou vice-versa. Mas concordo que essa região é carente tanto de metrô, quanto de trem. Problema é que essa Linha 17-ouro, logo, logo atinge a maioridade. Como comentaram por aqui, parece que ela seria feita pra copa de 2014 e com o estádio do Morumbi como sede. Acho até, que o correto, seria que fosse construída linha de metrô no ABCD e cidades vizinhas e eventuais interligações com estações já existentes. Só especulando, claro, porque se um metrô de superfície, de um trajeto aparentemente curto, demora mais de uma década e sem previsão ainda de término, imagine um novo ramal.

  15. O melhor seria expandir a Linha 1 azul até o Jaçanã e o pátio chega ao lado da Fernão Dias.
    Tenho até trajetos.

Comments are closed.

Previous Post

Tatuzão Sul previsto para chegar à estação Água Branca em meados de fevereiro

Next Post

ViaMobilidade divulga imagens e vídeo de seu novo trem

Related Posts