CPTM assina aditivo para projeto de gerenciamento das obras da Linha 9-Esmeralda até Varginha

Contrato foi prorrogado por mais 8 meses sob o custo de R$ 1,79 milhão. O consórcio responsável deverá realizar uma série de relatórios sobre o avanço das obras
Extensão da Linha 9-Esmeralda (Jean Carlos)

A CPTM divulgou na segunda-feira (18) o termo de aditamento nº01 para o contrato que visa a prestação de serviços técnicos especializados para o gerenciamento e apoio de projetos para a extensão da Linha 9-Esmeralda até Varginha.

O principal objetivo desta licitação é a realização do acompanhamento e monitoramento financeiro dos projetos que utilizam em parte verba proveniente do governo federal. Além disso, o consórcio responsável também deverá emitir relatórios fiduciários e técnicos para a CPTM e financiadores.

O consórcio que venceu o certame foi o Consórcio Gerenciador Linha 9-Esmeralda que é composto pela Empresa Brasileira de Engenharia de Infraestrutura Ltda., Future ATP Serviços de Engenharia Consultiva Ltda. e Metroeng Engenharia Ltda.

O contrato foi originalmente assinado em 11 de dezembro de 2019 com valor de R$ 7,1 milhões e prazo para a realização dos serviços de 30 meses.

O primeiro termo aditivo visa realizar a adequação do prazo e do investimento contratual. Serão injetados mais R$ 1,79 milhão para a realização dos serviços que serão prolongados por mais oito meses. O valor final do contrato passará a ser de R$ 8,9 milhões.

Valor do aditamento contratual (CPTM)

As principais realizações do consórcio durante o período serão a elaboração do relatório financeiro mensal, prestação de contas, relatório de acompanhamento mensal, relatório do desempenho do empreendimento, relatório de conclusão do contrato, além de funções administrativas.

Total
21
Shares
4 comments
  1. O interessante é que o ABC espera uma decisão do governo estadual até hoje sobre a linha que seria feito em 2017 do metrô, qualquer lugar de São Paulo tem metrô menos o ABCD , pense em uma região que concentra as maiores indústria AUTOMOTIVA do País e a menos favorecida pelo GOVERNO DO ESTADO DE SAO PAULO, na questão de transporte público, porque será.

    1. Lembre-se de que a cidade de São Bernardo teve um sindicalista que se fez na cidade, projetou-se nacionalmente e se elegeu presidente por dois mandatos. Seu partido ficou praticamente 4 mandatos no poder federal, com toda a verba de mobilidade urbana na mão. Nunca se lembraram da cidade, nem do estado de São Paulo.

      1. Ed, vc tem memória seletiva? Tentaram de toda forma fazer o trem de alta velocidade, tentaram esticar ele até Campinas mas o seu atual senador, senhor José Serra bate no peito e afirma q ele melou a obra só para os adversários dele não ganharem moral! Esse tipo é quem vc deve combater, ele foi governador!!!! O governo federal pouco consegue se meter nesse tipo de obra pequena e em estado e município/região metropolitana que tem dinheiro de sobra e pode arcar com esse tipo de obra, ele pode e deve se meter em ajudar estado com poucos recursos a fazer esses prosperaram, se ele não ajudou quem não precisa e nem fez obra para valorizar sua própria cidade, isso tem um nome, aquela sigla chamada de LIMP.

  2. Francisco, Minas Gerais também é desse jeito. Até o Ceará e a Bahia terá uma malha de transporte ferroviário maior. O transporte público por trens não é prioridade no Brasil.

Comments are closed.

Previous Post

Operação do Metrô de São Paulo gerou economia de R$ 8,5 bilhões em 2021

Next Post

Tatuzão da Linha 6-Laranja voltará a escavar túneis em agosto

Related Posts