CPTM vai adquirir mais de 2.900 toneladas de trilhos novos

Estatal pretende comprar novos trilhos nos modelos TR-57 e TR-68 para suas vias. Os componentes deverão ser entregues em até 180 dias.
Aquisição de trilhos é importante para a manutenção da via (Jean Carlos/SP Sobre Trilhos)

A CPTM abriu nesta segunda-feira (17) o pregão eletrônico para o fornecimento de novos trilhos ferroviários. O componente, que é a base para a operação ferroviária, é importantíssimo para garantir a continuidade dos serviços de transporte com total segurança e qualidade.

No edital disponibilizado a CPTM estipulou a compra de dois tipos principais de trilhos. O primeiro tipo é o trilho em aço carbono TR-57, bastante utilizado nas vias da CPTM, enquanto o segundo tipo é o TR-68 que deverá ser composto de aço de resistência intermediária.

Os trilhos deverão ser produzidos em barras de até 12 metros de comprimento. Segundo o edital, serão adquiridos 2390 toneladas de TR-57 e 523 toneladas do trilho TR-68, totalizando mais de 2900 toneladas de novos trilhos para as linhas da CPTM.

Características do tipos de trilho (CPTM)

Os trilhos entregues deverão passar por rigorosos ensaios mecânicos, químicos e dimensionais. Estes testes deverão assegurar que os trilhos adquiridos possuem a qualidade necessária para serem utilizados em vias de grande movimentação sem que apresentem anormalidades.

A sessão pública para este pregão eletrônico deverá ocorrer no dia 02/02/2022. O prazo estabelecido no contrato será de 180 dias, sendo que a entrega dos trilhos deverá ocorrer em duas etapas conforme a tabela abaixo.

Entrega dos trilhos para a CPTM (CPTM)
Total
10
Shares
2 comments
  1. Isto é bom, quer dizer que a cptm está cuidando da manutenção das linhas. Provavelmente estes trilhos devem ser importados, já que devido a política rodoviarista do Brasil não compensa às siderúrgicas brasileiras montar uma linha de produção de trilhos.

  2. Com relação aos trilhos importados, a especificação técnica devera ser de acordo com a NBR 12320 PB-12 e um limite de resistência e alongamento, composição química conforme NBR 7590 CB23 da ABNT, e com a apresentação do respectivo certificado, devem prevalecer, pois é prevista obrigatoriamente a equalização das propostas técnicas, e caso o fornecimento de material seja divergente do descrito se constituí em uma não conformidade, e devem ser devolvidos, com as custas pelo fornecedor, após os ensaios metalográficos e de dureza “Brinell” que são de elaboração de praxe.

    Trilhos no passado eram fornecidos majoritariamente pela-CSN Companhia Siderúrgica Nacional, este é mais um capítulo do sucateamento da indústria brasileira. Vale lembrar que nenhuma das siderúrgicas brasileiras não se interessaram por este fornecimento.
    Com relação da comparação da grande capacidade de expansão da indústria chinesa em relação à brasileira, se deve a agilidade dos orientais, enquanto aqui é rotineiro se “procurar chifre na cabeça de cavalo” até para as obras básicas, isto explica o porquê de um PIB nacional de 0,9 o menor dos BRICS enquanto o maior que é o da China de 7,8 ou seja no mínimo oito vezes maior.
    As medidas de protecionismo às indústrias multinacionais (ou nacionalizadas, visto que CAF, Alstom, Bombardier, Siemens… não são nacionais, assim como 100% da indústria automobilística) o deságio de 20% não estão produzindo os efeitos desejados, e o custo Brasil ainda esta presente, continuando o país a ser um grande exportador de produtos primários e empregos, e importador de manufaturados e refugiados de vários países.

Comments are closed.

Previous Post

Ciclopassarela sobre o Rio Pinheiros será implantada ao lado da estação Berrini, da Linha 9

Next Post

Metrô avança nas desapropriações para levar a Linha 2-Verde até Guarulhos

Related Posts