Estação Jabaquara recebe primeiras portas de plataforma

Módulos pré-fabricados foram instalados nos últimos dias em uma das plataformas da estação da Linha 1-Azul. Metrô prevê concluir trabalho até o final do ano
Módulo de porta de plataforma em Jabaquara (CMSP)

Uma das mais antigas estações do Metrô de São Paulo está diferente. Desde o final de semana, Jabaquara passou a exibir os primeiros módulos das portas de plataforma, equipamento de segurança que a companhia pretende instalar em toda a rede nos próximos anos.

Trata-se de um contrato com a empresa francesa Alstom, que também é responsável pela implantação do sistema de sinalização CBTC. O processo de instalação tem sido rápido por conta da opção por montar as fachadas em módulos. Com isso, após a furação e reforço do piso da plataforma, a empresa as encaixa nas marcações.

Segundo o presidente do Metrô, Silvani Pereira, a instalação da fachada completa em uma das plataformas será concluída neste fim de semana. Em seguida, a Alstom fará o mesmo na plataforma oposta.

Com a estrutura pronta, será a hora de finalizar os sistemas e equipamentos que permitem a abertura e fechamento das portas automaticamente. A previsão do governo é concluir o processo até o final do ano.

A previsão é concluir os trabalhos até o final de dezembro (CMSP)

Ainda segundo Silvani, a Alstom então fará o mesmo na estação Tucuruvi, terminal norte da Linha 1-Azul. Em 2022 a companhia estenderá o equipamento às estações Palmeiras-Barra Funda e Corinthians-Itaquera.

Além do escopo da Alstom, o Metrô tem outro contrato em andamento, com o consórcio Kobra, que fará a instalação de 88 fachadas de PSDs (sigla para Platform Screen Doors) nas estações restantes das linhas 1 e 3, além de algumas paradas da Linha 2-Verde. Por conta de disputas judiciais, o cronograma está sendo refeito.

Ainda será preciso contratar o serviço para mais oito estações da Linha 2 para que todas os seis ramais de metrô estejam equipados com as portas de plataforma.

Total
7
Shares
Previous Post

Instituto de defesa do consumidor aponta irregularidades no BRT ABC

Next Post

Mesmo fora do cargo, Alexandre Baldy mantém influência no governo Doria

Related Posts