Parte crucial nas escavações de linhas de metrô modernas, o “tatuzão” tem sido usado em todos os projetos do Metrô de São Paulo que envolveram trechos subterrâneos. E não será diferente com a extensão da Linha 2-Verde, que irá de Vila Prudente até Penha num primeiro momento. Ao que tudo indica, o novo “shield” paulistano está perto de virar realidade. O Consórcio Linha 02 Verde – Vila Prudente – Dutra, formado pelas empresas Galvão Engenharia, S.A Paulista de Construções e Comércio e Sacyr Construcción do Brasil,  revelou em suas redes sociais que a aquisição do equipamento está encaminhada com a Herrenknecht.

O diretor do Grupo Galvão, Flávio Henrique Lobato, postou nesta semana uma imagem de uma maquete da tuneladora enviada pela fabricante alemã afirmando que falta “muito pouco para fecharmos a compra da Tuneladora, recebemos hoje uma maquete sensacional da Herrenknecht!”.

A empresa tem sido escolhida para a maior parte das escavações por shield no Brasil. São delas os tatuzões que escavaram os túneis da Linha 4-Amarela, 5-Lilás e Linha 4 do Metrô do Rio. A ‘tradição’ de adquirir os tatuzões alemães, também chamados de EPB (Earth Pressure Balance), é comum quando a empresa contratada embute o preço do equipamento na licitação.

A Move São Paulo, concessionária que deveria ter construído a Linha 6-Laranja, e que teve que encomendar duas tuneladoras pagando do próprio bolso, preferiu fechar negócio com um concorrente francês que fabrica seus equipamentos na China, e portanto são mais baratos. Outro caso em que a Herrenknecht foi deixada de lado ocorreu no Ceará quando o ex-governador do estado Cid Gomes bancou a compra de dois tatuzões chineses.

Perfil da tuneladora da Herrenknecht (Divulgação)

Estação Vila Formosa

O consórcio é responsável por abrir os túneis de vias duplas do projeto de 8 km e que será feito em duas etapas. Na primeira, o tatuzão será montado no estacionamento de trens Rapadura, de onde partirá no sentido da estação Vila Prudente, abrindo túneis num trecho de quatro estações. Depois disso, ele será transportado para um terreno próximo à estação da Penha, onde voltará a ser configurado para escavar mais um trecho de túneis até volta ao poço de Rapadura, no Jardim Têxtil.

O Consórcio Linha 02 Verde também construirá a estação Vila Formosa, primeira parada do shield, e que já está passando por escavações, como mostrou o mesmo executivo dias atrás. A previsão do governo Doria é que a extensão da Linha 2-Verde seja entregue em duas fases, uma em 2025 contemplando as estações Orfanato, Água Rasa, Anália Franco e Vila Formosa e outra em 2026, incluindo as estações Guilherme Giorgi, Nova Manchester, Aricanduva e sobretudo Penha.

Com a ampliação, o ramal passará a receber um fluxo diário de quase 380 mil pessoas graças à conexão com as linhas 3-Vermelha e 11-Coral e passará a contar com 22 novos trens no total.

Futura estação Vila Formosa da Linha 2: início dos trabalhos (Reprodução)