Estudos técnicos do People Mover do Aeroporto de Guarulhos são entregues ao TCU

Tribunal de Contas da União recebeu no final de março estudos de demanda e técnicos para respaldar sistema de transporte sobre trilhos entre o Aeroporto e a Linha 13-Jade da CPTM
O Aeromovel, People Mover oferecido pelo consórcio AeroGRU

Após pleitear mais informações que respaldem a necessidade de implantação de um sistema Automated People Mover (APM) no Aeroporto de Guarulhos, o ministro Vital do Rêgo, do Tribunal de Contas da União (TCU) recebeu da Secretaria Nacional de Aviação Civil no final de março estudos que defendem a adoção do Aeromovel, projeto do consórcio AeroGRU, indicado como o mais barato na concorrência.

O pacote de documentos foi providenciado pelo consórcio, que reúne as empresas Aerom, HTB, FBS e TSEA além da parceria com a Marcopolo Rail, que fabricará os veículos. Um desses estudo foi produzido pela Jakes Associates, uma consultoria americana que atua no segmento de People Mover.

Segundo a empresa, existem hoje 46 sistemas de APM no mundo além de outros em implantação, sendo que o primeiro deles foi implantado há exatos 50 anos, no Aeroporto de Tampa, na Flórida.

A consultoria, como era de se esperar, defendeu o uso do sistema como o mais apto a transportar passageiros entre terminais e também até outras áreas nas imediações dos aeroportos. Ela também afirmou que o sistema pneumático do Aeromovel “oferece várias vantagens distintas e principais em relação ao sistema acionado por cabo”, em referência ao outro concorrente, o GRU Connecta.

“Por exemplo, os sistemas de propulsão pneumática oferecem maior confiabilidade, flexibilidade de rede e custos operacionais e de manutenção significativamente reduzidos em relação aos de cabos. No entanto, existe um contraste mais nítido, observando que o veículo do sistema por cabos é sempre dependente de uma roda guia anexada a ele para uma determinada porção da via”, explicou a Jakes.

Esquema de implantação do People Mover (AeroGRU)

A consultoria explicou que o People Mover pode existir como sistema interno (airside), externo (landside) e que transportaram passageiros para fora da área aeroportuária. Citou como exemplo o SkyTrain, que é capaz de levar 100.000 passageiros por dia no Aeroporto de Phoenix, nos EUA, e que substituiu uma linha de ônibus que atendia estacionamentos e área de aluguel de carros.

“Em termos simples, não há riscos comerciais ou técnicos associados à maturidade do Aeromovel, pois o sistema de propulsão pneumática foi testado e demonstrado por mais de 50 anos”, garantiu.

Para justificar isso, ela aponta que o sistema Aeromovel é desenhado para suportar uma operação de um veículo com até 300 ocupantes e que o sistema de bombeamento de ar é 50% mais potente do que o necessário para mover um veículo com 200 ocupantes.

A redundância do sistema é garantida por um terceiro veículo reserva e que mesmo uma falha numa das “velas” do veículo (placas posicionadas abaixo do vagão no túnel da via) pode ser contornada pelo uso da segunda vela existente. A empresa também minimiza a possibilidade de falhas em outros componentes como freios, motores e válvulas. Além disso, um diferencial do Aeromovel é sua construção modular, por blocos de um quilômetro de extensão.

Sobre a solução atual, com ônibus circulando entre os terminais e a estação, a Jakes foi enfática: “embora esta ‘solução’ tenha sido aplicada por anos, ela provou ser complicada, cara e, em última análise, obsoleta para aplicações aeroportuárias. Trata-se de um serviço inconsistente, com problemas de acessibilidade, imprevisibilidade de rotas de transporte de superfície, transferência e problemas de passageiros com restrições de locomoção, entre outros. Além disso, os sistemas de ônibus circulando nas ruas e rodovias operam completamente à mercê das condições do tráfego local”, afirmou.

O sistema de propulsão ‘push-pull’ do Aeromovel (AeroGRU)

A consultoria ainda ressaltou que “os ônibus têm um dos maiores custos de ciclo de vida de qualquer modo de transporte terrestre. Considerando o custo do motorista, manutenção e combustível, os sistemas de ônibus normalmente excedem os custos do sistema APM semelhantes após apenas 10-15 anos de operação”.

Estudo de demanda

A análise do potencial de demanda de passageiros que poderiam utilizar a Linha 13-Jade em caso de um acesso mais prático e seguro com o People Mover ficou a cargo da empresa GPO, que apresentou um estudo elaborado em janeiro.

A empresa de projetos utilizou como referência vários estudos da CPTM para uma ligação ferroviária com o aeroporto que foram realizados desde os anos 2000.

Os percursos do ônibus e do People Mover: redução do tempo de espera e de viagem (AeroGRU)

Segundo estudo de 2002, cerca de 23% dos usuários do aeroporto teriam interesse em utilizar o Expresso Aeroporto, além de uma parcela dos acompanhantes. Em valores de 2005, isso significaria uma demanda diária de 20.000 pessoas, mas com potencial de atingir 60.000 usuários quando o Terminal 3 estivesse pronto (na época ele ainda estava no papel). Outro estudo feito anos depois e utilizando um software de simulações de viagens, apontou uma demanda maior, de até 200 mil passageiros/dia.

A CPTM também pesquisou o possível interesse pela Linha 14-Ônix, então um expresso até o aeroporto. Mesmo com tarifa similar à do ônibus Airport Service, houve uma percepção de demanda de até 11.500 passageiros/dia num cenário realista.

A GPO então se baseou na média de passageiros utilizando o aeroporto em 2019, antes da pandemia do coronavírus, para estimar que 19% dos 117.814 usuários diários do Aeroporto de Guarulhos poderiam fazer uso da Linha 13-Jade caso o acesso fosse facilitado pelo People Mover, um movimento de cerca de 22.385 passageiros por dia, sem contar aí funcionários e visitantes.

O terminal construído para ser a ligação com o People Mover e a estação Aeroporto Guarulhos, da CPTM

A empresa também estimou que a demanda estimada de passageiros por hora pico (bidirecional) é de 2.250 usuários em um cenário realista e 4.950 usuários num cenário otimista.

Segundo descrição enviada pelo consórcio AeroGRU, o sistema APM brasileiro terá dois veículos operacionais, um com capacidade para 300 passageiros e outro para 200 passageiros. O tempo de viagem entre a estação da CPTM e o Terminal 3, o mais distante, será de 5,5 minutos com headway (intervalor entre os trens) mínimo de 6 minutos para uma extensão total de 2.730 metros.

Comparado ao serviço de ônibus, o People Mover tem potencial de reduzir o tempo de deslocamentos em até 84% além de oferecer intervalos bem menores – de 6 minutos contra 15 minutos dos ônibus.

A implantação do sistema People Mover depende da mudança do contrato de concessão do governo federal com a GRU Airport, para prever o direcionamento de parte da outorga paga pela empresa para o projeto. Falta, no entanto, convencer o TCU da necessidade e viabilidade da linha no lugar dos ônibus atualmente utilizados.

Total
47
Shares
22 comments
  1. o projeto é interesante do ponto de vista de engenharia, mas em se tratando de recursos publicos e viabilidade, na boa, uma melhorada nas linhas de onibus e já estaria bom demais. nao tem demanda para tudo isso nao. a linha 13 tem que ser pensada no sentido de servir a toda a populaçao, ser estendida aos bairros mais distante de guarulhos, permitir melhor conexao com linhas de onibus da regiao, e nao apenas aos passageiros do aeroporto. enquanto for pensada apenas em linha do aeroporto, vai se gastar dinheiro em algo q nao terá o retorno necessario.

    segundo dados da própria GRU, a demanda do aeroporto antes da pandemia era de 120 mil passageiros por dia. isso era a demanda que o GESP previu para essa linha! ou seja, acharam que todo mundo q ia usar o aeroporto ia de trem! nem na rodoviaria acontece isso, imagina em aeroporto q tem passageiro com horror a trem e metrô.

    o correto seria ter feito a estaçao dentro do aeroporto. mas já q fizeram fora, nao adianta gastar mais dinheiro tentando fazer retalho de algo que nao vai vingar.

    1. And, o aeroporto de Guarulhos possui 3 terminais de passageiros. Não faz sentido você falar em uma estação terminando no aeroporto porque aí seriam necessárias 3 estações, uma pra cada terminal. Muito mais coerente haver uma linha menor conectando os 3 terminais do aeroporto e a estação do trem.

      Não é só porque você não viaja de avião que você pode afirmar que não há demanda pro aeroporto. Há demanda sim e ela é reprimida, justamente por não haver boas opções de transporte público pra lá. Se você quer que o trem fique entupido de passageiros, não se preocupe, expandindo essa linha até Bonsucesso e até a Barra Funda, isso irá acontecer.

      Sua sugestão de botar linha de ônibus não se aplica, uma porque vai deixar os passageiros à mercê do trânsito da região, outra que não dá a flexibilidade de ir e voltar pelos terminais 1, 2 e 3 como o people mover vai dar. Pode notar que quem quer ir do terminal 3 pro 2 por exemplo é impraticável ir de ônibus, pois não tem mão viária pra isso.

      E pra finalizar, acho incrível o quanto que tudo que se planeja fazer no Brasil pra melhorar transporte público e dar mais conforto ao passageiro é visto como desnecessário e como só sugerem fazer coisa meia boca no lugar, tipo linha de ônibus. Queria ver sugerirem isso em Nova York, Londres, Paris, Tóquio, Xangai e etc…

      1. muito pelo contrário. utilizei o aeroporto em dezembro e janeiro e justamente por isso mudei minha opiniao com relaçao a esse people mover. andar com mala pelo aeroporto faz parte. vc precisa fazer check in, despachar mala , passar pela PF …

        muita gente vai de carro e deixa nos estacionamentos ao longo da helio Schmidt e de lá pega um transfer (van). vc acha q quem deixa o carro num estacionamento da rodovia (mais longe q a propria estaçao) e pega uma van pro aeroporto deixaria o carro em casa para ir de trem?

        a linha 1 tem 2 terminais rodoviarios integrados. a estaçao intermodal barra funda tambem está integrada a um terminal rodoviario. tanto a linha 1 quanto a estaçao barra funda nao existem apenas em funçao dos terminais rodoviarios. os terminais rodoviarios apenas fazem parte do rol de equipamentos q ambas servem.

        como citei acima, o aeroporto antes de pandemia tinha demanda diaria de 120 mil pessoas, ou seja, a demanda que a CPTM esperava para essa linha. nao sei como foi feito esse estudo, mas se a linha foi feita pensando quase q totalmente em servir ao aeroporto, é ingenuidade achar q todas as 120 mil pessoas q usam o aeroporto vao de trem. nem em rodoviaria acontece isso. a linha 13 nao deve servir apenas ao aeroporto, deve servir a populaçao de guarulhos. deve ser estendida até bonsucesso e ter integraçao com os onibus da regiao. como alias, já deveria acontecer com a linha 12, que é na divisa com guarulhos, mas os onibus intermunicipais jogam para armenia, carrao e penha.

        e como todo o respeito, meia boca é fazer uma linha de trem como a 13 foi feita. se a intençao era somente ligar a malha ferroviaria ao aeroporto, entao q se fizesse um people mover ligando eng. goulart até o aeroporto, e pegando todo o povo que vem dos estacionamentos ao longo da rodovia (como o proprio projeto sugere segundo o texto, porem acho dificil isso acontecer pois a GRU perderia clientes do estacionamento). gastar dinheiro com um projeto q tenta salvar um projeto fracassado nao é investir em transporte publico, é desperdicio de dinheiro. melhor pegar esse dinheiro e investir na estensao da linha 13, ou em melhorias na linha 12

        1. And, concordo com alguns pontos que vc fala, principalmente com o fato de que a linha 13 foi sim feita nas coxas e que ela deve TAMBÉM atender à população local.

          Mas entenda: óbvio que as pessoas não vão usar esse trem enquanto ele for mal integrado ao aeroporto e
          às linhas de metrô/centro da cidade de SP!

          Vc já viu a linha 257 de ônibus, que vai do Tatuapé ao aeroporto? Ela LOTAVA antes do trem e ainda tem uma lotação significativa, justamente por se integrar bem ao aeroporto e ao metrô. Só não se integra melhor porque precisa pagar outra tarifa. Imagina tendo uma linha de trem direto da Luz até o aeroporto, tendo que fazer apenas baldeação pra pegar o people mover? A procura vai acabar ficando tão grande quanto quem pega o metrô pra ir à rodoviária do Tietê, do Jabaquara ou da Barra Funda!

          Entenda que viajar de avião não é coisa de rico! E que trem não é coisa de pobre! Essa mentalidade tacanha do brasileiro precisa acabar! Consigo muitas vezes pegar promoção pra viagem de avião que sai bem mais barata do que a viagem de ônibus. Aí, como é “inviável economicamente” fazer transporte público até o aeroporto (como se transporte público tivesse que ser lucrativo, e não um bem social), tenho que gastar com uber pra chegar no aeroporto o mesmo valor que gastaria com a passagem do avião??? ISSO NÃO FAZ SENTIDO!

          E a linha 13, algum dia eu espero, chegará em Bonsucesso e atenderá também à demanda da população local, o que é excelente! Mas várias cidades mundo afora fazem linhas de trem para atender apenas quem vai ao aeroporto e essas linhas conseguem um público grande porque são bem feitas e bem integradas ao aeroporto e ao metrô. É assim com o people mover de Heathrow em Londres e com o do JFK em NY. Não é nenhum crime fazer linhas ferroviárias dignas pra atender aeroporto, não é só rico que vai pro aeroporto.

          Só pra vc ter mais uma ideia, a rodoviária do Rio não tem uma boa ligação com metrô, então o povo vai pra lá de Uber. Em SP, como as rodoviárias tem boa ligação com metrô, não conheço quase ninguém que não use metrô pra chegar até elas. E vão de mala e cuia dentro do metrô, então qual o problema?

          Enfim, espero que seja feito sim o people mover, que se integre bem com a linha 13 e que a linha 13 chegue pelo menos até a Luz e à Bonsucesso, pra que ela enfim possa ser considerada “viável economicamente” e a população não precise gastar uma fortuna com uber/taxi pra chegar em um aeroporto, assim como é feita em qualquer cidade que se preze mundo afora.

  2. Seria mais interessante a própria Linha 13 chegando nos terminais 2 e 3, sem a necessidade de baldeação, mas por algum motivo insistem em barrar essa solução.

    1. Mas aí seria ruim por 2 motivos: 1 – o pessoal que vem de Bonsucesso vai ter mais estação pra parar; e 2 – quem estiver no aeroporto e quiser se locomover de um terminal ao outro teria que pagar passagem.

    2. No Aeroporto JFK em Nova York, há um modelo parecido ao proposto. A diferença é que o people mover de lá atende a 8 terminais e se conecta ao metrô. É muito prático.

    3. o trem nao chega dentro do aeroporto por decisao da concessionaria GRU airport, q pretende (ou pretendia) fazer um shopping no local onde estava previsto para ser a estaçao. aqui no Brasil o interesse privado sobrepoe o interesse publico, uma empresa arrenda um espaço publico, e o poder publico nao tem poder de decisao sobre seu proprio empreendimento por causa de um contrato mal elaborado.

      agora q o projeto foi entregue, esquece. o governo estadual tenta salvar um projeto q foi fracassado com um outro projeto mirabolante. vai se gastar dinheiro publico, afinal será descontado da outorga de concessao, para fazer um aerotrem q deveria fazer o q trem nao fez, e o trem nao fez por causa que a concessionaria nao quis. coisas de Brasil …

  3. Isso é campanha tucana pra 2022 , prometeram monotrilho linha bronze , que ligaria o Tamanduateí , até o ABC e agora vão fazer um tal ” BRT” que não deu certo lá no Rio de Janeiro mais acham que esse trambolho vai dá certo aqui. Brincadeira de mau gosto , mais esperar o que de governos que viraram monopólios.

    1. Prezado Ronisson.

      Não tem nada de promessa tucana para 2022. O que foi feito para acelerar essa questão nem era de responsabilidade do Gov. de São Paulo foi feita em negociar com os responsáveis da Gru-Airport e levar ao Gov. Federal em Brasília para dar autorização, o mais breve possível. Infelizmente pela morosidade (incompetência) e birra política do Bolsonaro atrasou só por 2 anos o início das obras que era para ter sido entregue no mês de maio a população usuária e dos trabalhadores.

      Abraços.

  4. Nunca vi uma linha que era para ligar o centro da cidade ao maior aeroporto do país terminar no nada, pois poucas pessoas utilizam a linha da CPTM, porque ela não chega aos dois principais terminais de passageiros o 1 e o 2. Foi uma vergonha, esse projeto. Por que a própria CPTM não termina esse projeto e faz a extensão da linha? Sempre contratando mais empresas que subcontratar outras empresas e nunca acabam o serviço. Espero que não vire mais um esqueleto urbano como finado monotrilho.

  5. Olá á todos!
    Cada argumento de vocês tem um pouco de sentido.
    ATUALMENTE pode não haver demanda para o People Mover pelo fato da linha 13 não estar completa. Esse cenário poderá mudar se a linha for prolongada nas duas pontas.
    Como não é mais possível fazer a estação dentro do aeroporto devido a concessionária GRU Airport reservar o espaço para um shopping, a escolha pelo Aeromóvel é a mais racional de se fazer, além de ser mais barato do que os modelos estrangeiros e da linha ônibus existente, coopera com o desenvolvimento da tecnologia nacional.
    A linha 13, como em outras obras, foi construída nas “coxas” visando o plano político dos tucanos, se fosse outro partido fariam a mesma coisa.
    Todo esse imbróglio é resultante da péssima e corrupta administração pública existente em nosso país.
    Independentemente de partido político, os governantes só tem plano de governo e nunca de estado.

    1. Concordo 99% com o que vc disse. Só não sei se outros partidos seriam tão cara-de-pau como o PSDB foi. Não duvido, mas pode ser que não seriam. Afinal, SP nunca mais deu chance a outro partido pra gente saber, não é mesmo?

      1. vamos lembrar que a concessao do aeroporto foi feita no governo dilma. faltou aí no contrato prever o projeto da estação de trem, independentemente da concessionaria querer fazer seu shopping. mas acho q outro partido no lugar do PSDB fariam as obras correrem mais rapidas, ou menos devagar. muito tempo de um mesmo partido num determinado governo acaba gerando acomodaçao, o PT no governo federal foi bom no começo, mas 4 mandatos já tinha dado . PSDB em SP desde 93 entao nem se fala, já deu …

  6. Seria bom o trêm chegando direto no Aeroporto, mas acho a solução do People Mover ainda melhor, pois assim consegue atender aos três terminais, ao passo que com o trêm, provavelmente atenderiam somente o terminal 3, e quem precisasse ir até o 2 ou ao 1, teria que caminhar dentro do aeroporto por pelo menos 15 minutos (Já faz esse trajeto).
    E vale lembrar que a gente olha muito o público desta linha somente pelas pessoas que vão viajar, mas o Aeroporto conta com mais de 40mil funcionarios que naturalmente tem que se deslocar até lá todos os dias.

    1. Exatamente, o aeroporto tem muito trabalhador também. Precisa de um meio de transporte decente.

  7. And e Gabriel P., vocês lembraram bem!
    A concessão do aeroporto foi mal feita pelo governo federal do PT e negligênciada pelo governo estadual do PSDB.
    Não há entendimento entre governo do estado e governo federal até os dias de hoje.
    Visto o quanto conturbada a administração pública em nosso país.

    1. Minha posição sobre concessões é: evite fazê-las o máximo que puder. Dilma ficou querendo agradar mercado e se ferrou mesmo assim. E o povo continua pagando por isso.

Comments are closed.

Previous Post

Metrô adia abertura de propostas para a adequação da estação São Joaquim

Next Post

Metrô formaliza 4 dos 5 contratos de sondagens para a Linha 19-Celeste

Related Posts