Metrô formaliza 4 dos 5 contratos de sondagens para a Linha 19-Celeste

Jean Carlos
Trabalhos serão de suma importância para concepção do projeto básico da linha metroviária que ligará Guarulhos ao centro da capital paulista
Sondagens no solo são importantes para garantir a segurança de uma linha subterranea.

A Linha 19-Celeste é um dos próximos grandes empreendimentos que serão implantados pelo Metrô nos próximos anos. A companhia está nesse momento dando os primeiros passos concretos para formalizar os estudos que darão base ao projeto básico e, consequentemente, a uma licitação para o início de obras. Apesar de a abertura de canteiros estar ainda em um horizonte distante, este ano poderá ser decisivo para que esse futuro possa se consolidar.

Objeto da licitação

Foi publicado no Diário Oficial do Estado do dia 08 de abril a homologação de 4 dos 5 lotes para a realização de serviços técnicos especializados de engenharia para a execução de investigações geotécnicas e sondagens para subsidiar o projeto básico da Linha 19-Celeste, ou seja, essas informações são de suma importância para o planejamento do empreendimento futuro.

Para melhor entendimento, os serviços vão ser focalizados na execução de coleta e análise laboratorial de amostras de solo ao longo do traçado proposto. Segundo o edital de licitação, “os serviços visam identificar e classificar os diversos estratos geológicos e obter informações do comportamento geotécnico desses materiais”. Tendo em vista que praticamente todo o traçado será subterrâneo se faz necessária essa análise.

Divisão dos lotes

A licitação foi dividida em 5 lotes distintos, a saber:

  • Lote 1 – Entre a região do Viaduto Júlio de Mesquita Filho até as proximidades da Rua Mendes Caldeira
  • Lote 2 – Entre a região da Rua Mendes Caldeira até as proximidades da Rua Curuçá
  • Lote 3 – Entre a região da Rua Curuçá até as proximidades da Avenida João Simão Castro
  • Lote 4 – Entre a região da Avenida João Simão Castro até as proximidades do cruzamento da Avenida Guarulhos e da Rodovia Presidente Dutra, incluindo o Pátio de Manutenção e Estacionamento de Trens (Vila Medeiros)
  • Lote 5 – Entre o cruzamento da Avenida Guarulhos e da Rodovia Presidente Dutra até as proximidades do cruzamento da Rua Claudino Barbosa e Avenida Tiradentes, em Guarulhos
A Linha 19-Celeste (CMSP)

Empresas, prazos e preços

Os contratos que foram assinados se referem aos seguintes lotes:

  • Lote 1 e 5 – CONSÓRCIO ALPHAGEOS-EGIS (Alphageos Tecnologia Aplicada S.A. / EGIS – Engenharia e Consultoria LTDA)
  • Lote 3 e 4 – CONSÓRCIO FG-MORETTI (FG Fundações e Geotecnica LTDA / Moretti Engenharia Consultiva LTDA)

Todas os contratos terão vigência pelo período de 24 meses (2 anos). Segundo as informações contidas nos documentos, os trabalhos deverão ser executados em 19 meses, sendo 13 meses para as tarefas de sondagem de solo e 6 meses para serviços de ajustes no Projeto Básico. O preço por lote está elencado abaixo:

  • Lote 1 – R$ 8.472.790,72
  • Lote 2 – Indefinido
  • Lote 3 – R$ 7.494.418,36
  • Lote 4 – R$ 7.969.993,72
  • Lote 5 – R$ 7.506.054,01
  • Total Parcial – R$ 31.443.256,81

Vale citar que o Lote 2 já tem empresa definida. O responsavel será o Consórcio ESA formado pelas empresas EPT Engenharia e Pesquisas Tecnológicas SA / AS Geotécnia, Meio Ambiente e Poços Artesianos LTDA / Sondarello Engenharia LTDA. Por ora, o Metrô ainda não formalizou a assinatura do contrato com esse consórcio.

Conclusão

O inicio das sondagens é um passo importante para que os estudos da Linha 19 possam se consolidar. Apesar de haver uma ansiedade pelo início de obras, deve-se deixar claro que o Metrô ainda está apenas no começo da concepção da Linha Celeste. Será durante essa “gestação” longa que os projetos vão tomando forma e amadurecendo para que daqui a alguns anos possa ser realizada uma licitação, ou quem sabe uma PPP que viabilize o surgimento desse importante tramo metroviário para a Zona Norte de São Paulo e Guarulhos.

Total
31
Shares
Previous Post

Estudos técnicos do People Mover do Aeroporto de Guarulhos são entregues ao TCU

Next Post

BYD apresenta o primeiro monotrilho SkyRail do Brasil

Related Posts