Metrô adia abertura de propostas para a adequação da estação São Joaquim

Adaptação da atual estação da Linha 1-Azul é necessária para permitir uma ligação eficiente com a estação homônima da Linha 6-Laranja
Futura Estação São Joaquim (Tetra)

A Linha 6-Laranja de metrô é atualmente a maior obra de infraestrutura em curso no Brasil. O novo trecho do metrô paulistano deverá ligar a região central da cidade até a periferia atingindo o bairro da Brasilândia. Dentre os inúmeros desafios para a implantação da linha está a adaptação da estação São Joaquim que futuramente será ponto de integração entre a 1-Azul e 6-Laranja que foi alvo de licitação em novembro do ano passado. Entretanto, a sessão pública para a publicação do resultado final, marcada para esta quarta-feira, 07 de abril, foi adiada para a semana que vem, no dia 13.

Grande fluxo de passageiros

O fator motivador das mudanças na estação de São Joaquim é a preparação da parada para a futura integração que há de ser construída. Da mesma forma como aconteceu na estação Santa Cruz, São Joaquim deverá ter suas plataformas adaptadas para acomodar confortavelmente uma nova leva de passageiros que sejam provenientes ou que tenham como destino a Linha 6-Laranja. Para tanto o Metrô abriu uma licitação para selecionar empresas que farão estudos técnicos, de arquitetura, engenharia e projeto básico nesta estação. Duas empresas já haviam sido qualificadas, sendo elas os consórcios Pólux-Sondotécnica-Egis (Pólux Engenharia, Sondotécnica Engenharia de Solos e Egis-Engenharia) e São Joaquim (SETEC, SMZ, COPEM e Tekhnites).

No dia 06 de abril o Metrô divulgou a informação de que a sessão pública pra a finalização do certame foi adiada do dia 7 de abril para o dia 13 de abril (terça-feira). A ação aparentemente se trata de uma simples reprogramação e não traz indícios de possíveis problemas no processo licitatório.

Aviso de adiamento da Sessão Publica (CMSP)

Outras licitações canceladas

Além do adiamento do projeto básico para a adequação da estação de São Joaquim, o Metrô de São Paulo está encaminhando processos para a revogação de uma licitação e de um pregão eletrônico relacionados à Linha 6-Laranja. Os certames se referem ao complemento de instrumentação geotécnica no trecho entre a Estação Higienópolis-Mackenzie e o Pátio Morro Grande, que inclusive teve uma empresa selecionada em fevereiro de 2019, a Latina Projetos Civis e Associados Ltda. Também está em fase de cancelamento o Pregão Eletrônico para a prestação de serviços de operacionalização e monitoramento de desvios de tráfego em algumas áreas da Linha 6-Laranja.

Notificação publicado no DOE do dia 07/04/2021

As requisições foram realizadas antes da nova concessionária, a LinhaUni, assumir efetivamente as obras da Linha 6-Laranja. Com a nova empresa responsável pelos serviços, presume-se que a mesma assumirá as responsabilidades que foram outrora outorgadas ao Metrô de São Paulo diante do pretérito cenário de paralização das obras do ramal.

Conclusão

A movimentação mais agitada na Linha 6-Laranja é de certa forma um bom sinal. A LinhaUni tem mostrado empenho e constância na retomada das obras, inclusive com a preparação do shield que fará a escavação dos túneis por onde circulação os trens da nova linha. Por sua vez o Metrô de São Paulo prepara-se para iniciar a adequação da estação de São Joaquim. A experiência acumulada com o recente caso de adequação no caso da estação Santa Cruz fará com que a Companhia consiga obter maior celeridade na adequação da parada. Lembrando que a estação São Joaquim não previa em seu projeto original, do final da década de 60, nenhum tipo de integração. Caberá a empresa contratada junto à Companhia do Metropolitano lograr êxito na busca pela melhor solução para bem atender aos passageiros.

Total
112
Shares
1 comment
  1. É muito bom saber que a Companhia do Metropolitano de São Paulo junto à concessionária LinhaUni estão empenhadas em construir efetivamente a Linha 6-Laranja. Para nós, moradores da região da Freguesia do Ó, Itaberaba, Brasilândia e região é uma linha extremamente importante, já que aqui o transporte por ônibus não é tão bom assim, além do transito público de ônibus não ser tão bom e o trânsito local ser demasiado. O que nos resta agora é aguardar ansiosamente por esta linha que nos dará comodidade, segurança e desenvolvimento.

Comments are closed.

Previous Post

Atrasadas, obras da segunda fase da Linha 4-Amarela ficaram R$ 120 milhões mais caras

Next Post

Estudos técnicos do People Mover do Aeroporto de Guarulhos são entregues ao TCU

Related Posts