Licitação do projeto da Linha 19-Celeste sofre novo atraso

Ramal de metrô que ligará Guarulhos ao centro de São Paulo em sua primeira fase teve a licitação do projeto básico postergada para o dia 18 de março
Linha 19 ligará o centro de SP com Guarulhos (GESP)

O Metrô de São Paulo postergou a data da sessão pública de recebimentos das propostas da licitação do projeto básico da Linha 19-Celeste, que ligará Guarulhos ao centro da capital paulista. O certame, que deveria ocorrer na semana que vem, no dia 3 de março, agora está marcado para o dia 18 de março.

Trata-se de mais um atraso no processo de desenvolvimento do ramal, que contará com 15,8 km operacionais e 15 estações em sua primeira fase entre Bosque Maia e Anhangabaú.

A licitação foi originalmente lançada em 15 de fevereiro do ano passado, mas sofreu várias interrupções, a primeira delas semelhante a esta, em que a companhia postergou a sessão pública para maio de 2020.

Nesse meio tempo, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) suspendeu o certame após pedido do Sinaenco (Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva), que alegou que a concorrência deveria ser decidida pelo menor preço e nota técnica – o Metrô apenas exigia a proposta de menor valor.

Em setembro do ano passado, o TCE decidiu dar razão ao sindicato e anulou a licitação, obrigando o Metrô a refazer o edital. Apenas em dezembro, a companhia voltou a publicar a concorrência, quando marcou a sessão pública para março. O atraso desta vez é pequeno e ocorre ao mesmo tempo em que a empresa respondeu a dúvidas de possíveis participantes, um questionário com 83 perguntas.

Trajeto prioritário da Linha 19

Entrega em duas etapas

Ainda não está claro como o governo do estado fará para viabilizar a implantação da Linha 19. A gestão Doria fala em concedê-la à iniciativa privada, mas a modelagem ainda depende da execução do projeto básico e outros serviços para que existam informações confiáveis sobre a obra.

Em recente exposição na Assembléia Legislativa, o governo revelou que planeja entregá-la em duas fases, a primeira em 2028 e a segunda em 2029. Na primeira etapa seriam abertas oito estações, entre Pari e Jardim Julieta, ainda dentro da capital paulista. Na segunda, o ramal seria estendido em duas estações no centro de São Paulo (São Bento e Anhangabaú) onde haverá baldeação para as linhas 1-Azul e 3-Vermelha.

Na outra ponta, a Linha 19 chegaria finalmente a Guarulhos, com cinco estações (Itapegica, Dutra, Vila Augusta, Guarulhos e Bosque Maia). A previsão do Metrô é que o ramal atraia um movimento dirário de 580 mil passageiros.

Total
17
Shares
2 comments
  1. Para mim essa 1° etapa de entrega está muito mal planejada, essa 1° fase deveria ser entregue em sua totalidade, do jeito que estão planejando irá sobrecarregar a linha 11 já saturada, não sei quais linhas irão parar na futura estação Pari, se serão as linhas 11 e 13, pode ser que a 10 também tenha uma parada, não sei, apenas palpite.
    Mas ao meu ver a 1° fase de construção deveria ir até a estação Brigadeiro na linha 2 e integrando também com a linha 6 em Bela Vista, assim gerando mais opções para população se locomover na cidade.

  2. Vi dias atrás, uma proposta de extensão da Linha 19-Celeste até Jardim Paulista, estação da Linha 16-Violeta. Tanto antes desta publicação, como após, não vi mais nenhuma menção sobre o esboço. Opino que seria uma opção inteligente, não sobrecarregar ainda mais a Linha 3-Vermelha, com o término desta nova linha, saturada mesmo antes da licitação.

Comments are closed.

Previous Post

Projeto de extensão das linhas 11-Coral e 13-Jade até Barra Funda tem pequeno adiamento

Next Post

Concessão de área comercial da Linha 1-Azul envolve apenas 1.200 m²

Related Posts