Destaques Linha 5

Metrô quer colocar 12 trens da Frota P em funcionamento no segundo semestre

Composições serão usadas na Linha 5 assim que sistema CBTC estiver em funcionamento
Trem da Frota P: três anos parado no pátio
Trem da Frota P: três anos parado no pátio
Trem da Frota P: três anos parado no pátio
Trem da Frota P: quase três anos parado no pátio

Há poucas semanas, o Metrô de São Paulo havia dito que pretende iniciar a operação do sistema de comunicação CBTC na Linha 5 em agosto. Agora, a empresa revela que 12 dos 26 trens da Frota P deverão ser operados no trecho ainda no segundo semestre.

Para isso, o sistema CBTC (que faz o controle do tráfego de trens e é mais moderno que o atual, o ATC) precisará estar plenamente operacional, o que parece prematuro. Em testes nos últimos meses, o CBTC foi usado em duas manhãs de domingo, quando a linha teve a operação interrompida – uma terceira experiência acabou suspensa na semana retrasada.

Interior do trem da Frota P
Interior do trem da Frota P

Caso a promessa seja cumprida, os trens da Frota P, fabricados pela espanhola CAF, terão completado cerca de três anos estocados nos pátios do Metrô. Hoje a situação está um pouco menos caótica (embora duas composições tenham sido pichadas novamente na semana passada) já que o pátio Guido Caloi, mesmo em obras, recebeu três trens em meio à poeira.

Os trens da Frota P encontram-se espalhados pelo pátio Capão Redondo, Jabaquara e nas instalações da CAF em Hortolândia.

Com a chegada dos novos trens, a Linha 5 poderá, enfim, reduzir seu intervalo hoje acima de 2 minutos e oferecer mais conforto aos usuários – atualmente, oito trens da Frota F se revezam na operação diária.

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

Airway