Novo mapa do transporte metropolitano unifica extensão da Linha 7-Rubi ao trecho principal

Jean Carlos
Entretanto, a mudança não é permanente, uma vez que após a concessão os serviços deverão ser segregados
Trem da Série 9500 em Francisco Morato (Jean Carlos/SP Sobre Trilhos)

No inicio da nova gestão da CPTM, a partir de 2019, a companhia promoveu uma série de melhorias no sistema ferroviário de forma a propiciar ao passageiro uma melhor qualidade nas suas viagens. De lá pra cá foram trens novos, obras de modernização e as supressões das extensões operacionais. A primeira grande mudança ocorreu na Linha 11-Coral em 2019 quando os trens provenientes de Estudantes passaram a ter como destino final a Estação Luz. Em 2020 foi a vez da Linha 7-Rubi passar pelas mesmas melhorias, com os trens oriundos de Jundiaí terem como parada final a Estação Brás.

Novo mapa e mudanças

No mês de dezembro de 2020, o mapa do transporte metropolitano sofreu uma mudança curiosa e um tanto surpreendente, o fim da extensão operacional da Linha 7-Rubi. Isso significa na prática que agora o passageiro contará com menos empecilhos para acessar as cidades além da Região Metropolitana de São Paulo e vice versa. Nos dias úteis, uma em cada três composições parte da Estação Brás com destino a Jundiaí, já nos sábados, domingos e feriados essa relação é ainda mais generosa já que metade dos trens tem como destino a estação terminal da Linha Rubi.

Linha 7 representada sem a Extensão Operacional (Reprodução)

A concessão e a segregação dos serviços

Infelizmente, todas as mudanças feitas pela CPTM para promover essa, que podemos chamar de “unificação” da Linha 7-Rubi, estão com os dias contados. O grande motivo? A concessão da Linha 7 com o TIC. Segundo planos divulgados pela CPTM no ano passado, a modelagem operacional no período de concessão irá retirar a Linha 7 de forma permanente das estações Brás e Luz fazendo com que o trecho tenha parada na Estação Palmeiras-Barra Funda, ou seja, o passageiro dessa linha perderá uma ampla gama de possibilidades de integração no sistema metroferroviário.

Na estação Brás há integração com as Linhas 10-Turquesa, 11-Coral e 12-Safira além da Linha 3-Vermelha do Metrô. Na estação Luz temos as integração com as Linhas 1-Azul, 4-Amarela e 11-Coral da CPTM. Não é preciso boa de cristal para perceber que o passageiro acabará por ser prejudicado.

Novo modelo operacional a ser implantado na Linha 7 (Reprodução)

Existirão mudanças também na ponta norte já que o serviço ferroviário após Francisco Morato será totalmente segregado da operação convencional da Linha 7. Isso pode indicar a chance de que, durante o período de concessão, não haverá mais trens diretos entre Jundiaí e a capital paulista. O motivo para as mudanças é a implantação de um novo serviço denominado TIM (Trem Intermetropolitano) que terá como função atender o trecho entre Campinas e Francisco Morato num modelo semelhante ao que ocorre hoje nas linhas do trem metropolitano.

Amenizando as perdas

Como uma forma de manter as possibilidades de conexão da Linha 7-Rubi com as demais linhas da CPTM, a companhia visa realizar investimentos no eixo Luz-Barra Funda no intuito de concretizar a já exaustivamente  prometida extensão da Linha 11-Coral. Assim os passageiros poderão ter acesso, mediante baldeação, às principais conexões do sistema metroferroviário.

Para os passageiros de Jundiaí haverá uma opção para chegar a região central de São Paulo sem a necessidade de transferência em Francisco Morato, entretanto, ela será um pouco mais custosa em relação a passagem do trem convencional. O TIC deverá fazer paradas em Jundiaí, dessa forma os passageiros que tiverem melhores condições poderão usufruir de uma viagem mais prática, rápida e confortável, uma realidade que certamente não é a de todos que necessitam do transporte de todo o dia.

Isso leva à seguinte reflexão: É importante averiguar, discutir e ser atuante em tudo que tange as concessões e o planejamento do transporte ao longo prazo. Cada ação, por menor que seja, tem grande impacto em como os passageiros serão de fato atendidos. Deve-se em todo o grande projeto prezar pela qualidade do transporte e pela segurança dos milhares de cidadãos que usufruem dos trens urbanos.

Total
111
Shares
12 comments
  1. Ainda acho isso ridículo, e justo quando a linha finalmente está melhorando – cortar ela em Francisco Morato e Barra Funda. Sério que vão tirar todas as principais integrações da Rubi?

  2. PSDB elitizeiro, o que vai esperar?

    A unica forma de mudar isso é tirar eles do poder em 2022 e colocar um que seja mais sensivel ao lado social….

    mas acha que vai fazer isso ? paulista é trouxa, que coma merda mesmo

  3. Em nada vai ajudar o usuário que.vem.do interior de SP, para acessar a capital em busca de.um médico , realizar compras , enfim , são milhares de.pessoas que de.uma hora para outra ou terá que , utilizar seu veículo próprio ,aumentando o congestionamento nas ruas.do centro ou utilizar os caros ônibus convencionais caros , lentos e que pouco facilita a vida do cidadão. Péssima ideia da secretaria de transporte metropolitano .

  4. Quem manda votar nestes políticos que não valem nada, este povo não tem memória na hora de votar, fica vendendo voto por uma cesta básica, agora vão pagar por isto.

  5. já venho falando há muito tempo nesse site e volto a repetir: o TIC não sai!

    se sair uma concessao, será a linha 7 com uma extensao operacional alem de jundiai estendida até campinas, se a rumo fizer as obras que ficou de fazer na concessao renovada. é o maximo que se pode esperar. a linha 7 nao é um filet mignon que nem as linhas 8/9. se for seguir a risca o que está nas apresentaçoes do TIC, o concessionario vai ter de investir mais de 7 bilhoes, e investir de fato. vai pegar uma bucha sem tamanho, e nao há garantia de retorno, pois o TIC promete ser um fiasco tao grande quanto a linha 13. podem anotar e me cobrar depois.

  6. Espero que essa mudança não seja uma fraude politiqueira na prática, de nada adianta cortar a divisão de extensão no mapa se ainda tiver que fazer baldeações nessa estação na maioria dos trens, será que no mínimo todos os trens farão Brás – Jundiaí nos horários de vale? Espero.

  7. Trens Metropolitanos sempre devem ser prioritários em relação aos TIC -Trens Intercidades, pois comprovadamente beneficiam um número expressivamente maior de usuários diariamente, esta importantíssima constatação deve ser levada em conta nos planejamentos do Plano Diretor e antes de se fazer quaisquer concessões precipitadas, para demonstrar isto vejamos os números;
    De acordo com dados da própria CPTM, foram as seguintes as demandas mensais das Linhas 7-Rubi e 10-Turquesa no ano de 2020;
    Fevereiro (antes da pandemia) – Linha 7- ~7.700 mil , linha 10- ~7600 mil
    Agosto (durante a pandemia) – Linha 7- ~5.070 mil , linha 10- ~4800 mil, ficando comprovado que não existe praticamente diferenças entre elas.
    As estimativas de demanda é de que o Trem Intercidades até Campinas, atinja no máximo 15% deste total o que perfaz 305 mil.
    Deveriam ser reunificadas as Linha 7-Rubi, e Linha 10-Turquesa (esta injustificável mutilação crescente foi após a criação da CPTM), a começar pelos sábados, domingos e feriados, com a remoção do Expresso ABC aos sábados, pois estas linhas sempre foram uma só como eram no passado com terminais em Francisco Morato / Pirituba, e Mauá / Rio Grande da Serra, a prioridade da reconstrução das Estações Lapa e Água Branca da futura Linha 6-Laranja do Metrô, Estação Bom Retiro, Nova Luz e Pari e a remoção dos cargueiros, esta reversão será perfeitamente viável também nos dias úteis, os gestores tem que entender que o investimento deve ser voltado para a construção e reforma das estações e não na troca de trens, embora a implantação de um sistema de sinalização seja um avanço, o CBTC (Communications Based Train Control), permite a redução no intervalo da linha com o consequente acréscimo de mais trens na operação, porém insuficiente, da mesma forma como a simples substituição dos trens como vem ocorrendo, e sempre dando prioridade para as linhas de maior demanda.

  8. O povo melindrado da linha 7 estão tristonhos porque terão que descer na Barra funda e fazer uma baldeação para chegar no centro. Estarão sentindo na pele o que aconteceu com os usuários da linha 10 nos anos 2000.
    Bem vindos ao time!!!!
    E olha que terão 3 opções para baldeação (3, 11 e 13). Todas no contra fluxo….

Comments are closed.

Previous Post

Relatório do Metrô aponta inauguração da Linha 17-Ouro em 2023

Next Post

Justiça determina volta da gratuidade no Metrô, CPTM e EMTU para pessoas de 60 a 64 anos

Related Posts