CPTM Destaques Linha 7

Única inauguração prevista para 2020, nova estação Francisco Morato abrirá no dia 31 de agosto

Malha metroferroviária de São Paulo terminará ano sem agregar nenhum quilômetro de trilhos, o que não ocorria desde 2016
Nova estação Francisco Morato, da Linha 7: única inauguração na malha metroferroviária em 2020 (STM)

Como tem feito regularmente, o secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, confirmou a inauguração da nova estação de Francisco Morato no dia 31 de agosto via redes sociais, informação repecurtida em seguida pela CPTM e o presidente da companhia, Pedro Moro. A data já havia sido antecipada anteriormente pelo próprio executivo da pasta, mas agora contornos oficiais.

Pelo avanço dos trabalhos na parada da Linha 7-Rubi, a previsão parece bastante crível, como reforçou nesta semana o pedido de licença ambiental de operação da CPTM junto à Cetesb, um dos últimos aspectos antes de ser possível abrir uma nova instalação como essa. Em novas imagens do governo do estado, é possível ver as plataformas com piso tátil, sinalização e trilhos. Um antigo prédio da estação original também passou a receber um acabamento externo que cobrirá as fachadas em tijo aparente.

A estação Francisco Morato tem grandes chances de ser a única inauguração da malha metroferroviária de São Paulo em 2020. As demais obras que hoje estão sendo executadas têm prazos de entrega a partir do ano que vem apenas. A única delas que ainda poderia ocorrer em 2020, a estação Vila Sônia, da Linha 4-Amarela, já é cotada para ser entregue apenas no primeiro semestre de 2021, como afirmou o presidente do Metrô, Silvani Pereira, também em uma rede social.

Com isso, São Paulo não verá sua malha metroferroviária expandir sequer um quilômetro neste ano, algo que não ocorria desde 2016. Na época, o Metrô estava finalizando as primeiras estações da fase de expansão da Linha 5-Lilás, mas que só foram abertas no ano seguinte. A Linha 4, por sua vez, havia sido retomada por outro consórcio após o primeiro só entregar Fradique Coutinho em 2014. Já a Linha 15-Prata permanecia apenas com duas estações já que o trecho a partir de São Lucas estava atrasado. Na CPTM, a Linha 13-Jade corria contra o tempo para ser finalizada, o que só ocorreu em 2018 enquanto a extensão da Linha 9 até Varginha estava em ritmo lento.

Apesar disso, o governo Doria deve retomar o crescimento dos trilhos de passageiros em 2021. Além de Vila Sônia, que vai acrescentar 1,5 km à Linha 4, há também a estação Jardim Colonial, da Linha 15 e a estação Mendes-Vila Natal na Linha 9. Para 2022, espera-se por Varginha, também na Linha Esmeralda e talvez a estação João Dias, construída pela iniciativa privada.

Embora vez ou outra ainda seja citada como um projeto para 2022, a Linha 17-Ouro deve ficar para depois. Quando, ninguém sabe, afinal boa parte do trabalho segue impedido de ser realizado por enroscos na Justiça.

Leia no Lulica
Como lidar com a diferença de idade entre irmãos? 23/7/2020

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

4 Comentários

Click here to post a comment
  • Boa tarde, Ricardo.

    Parabéns pelo seu trabalho que vem nos informando de maneira clara e simples referente a questão dos transportes sobre trilhos aqui em São Paulo. Gostaria pudesse esclarecer duas dúvidas se há possibilidade nessa atual gestão do governador João Doria, PSDB. Se existe alguma possibilidade de termos a extensão das linhas 15 prata com as estações Ipiranga, Boa Esperança e Jacú-Pêssego e da linha 5 Lilás estendendo ao bairro Jd. Ângela?

    Abraços.

    • Olá, Kevin, tudo bem? Sem dúvida, as extensões da Linha 15, tanto até Jacú-Pêssego como Ipiranga têm boa chance de serem iniciadas nesta gestão. Já há projetos sendo realizados para viabilizá-las, inclusive. Já a extensão da Linha 5 até Jardim Ângela, na minha modesta opinião, ainda vai levar bastante tempo para ser viabilizada. O governo Doria quer que a ViaMobilidade banque esse trecho em troca do alongamento da concessão da operação, mas isso não está previsto em contrato. A STM tem repetido que está “em tratativas” com a concessionária, mas não é um acordo simples e sem riscos. Se chegar a encontrar uma forma de tirá-la do papel até 2022 será um feito e tanto.

  • Caro Sr. Ricardo, tudo bom ?, desejo que sim !!!
    Neste domingo dia 12/07 eu tive que fazer umas compras e por estar ali perto da Estação Vila Sônia, resolvi checar como está o andamento das obras. Do lado de fora não notei trabalho, dando uma olhada para os subsolos da estação por uma abertura na Av. Francisco Morato deu para ver que tinha muita gente trabalhando mesmo sendo domingo e aproveitei para tirar umas fotos externas. Se vai ser entregue este ano até pode acontecer, mas vai ser nos moldes da estação São Paulo – Morumbi com muita gente ainda trabalhando e alguns setores por terminar. Caso o Sr. queira use o meu Email e eu te envio as fotos sem nenhum compromisso. Por ultimo uma opinião minha, Só Deus sabe como nós vamos sair dessa epidemia e as consequências econômicas com a terrível queda nas atividades. Vamos ter fé povão.
    Fiquem todos com Deus
    Gilberto

Airway