CPTM Destaques Metrô de São Paulo

Uso obrigatório de máscara no transporte público em SP começa no dia 4 de maio

Governo do estado e a prefeitura da capital publicarão decretos nesta quinta-feira a obrigatoriedade do item nos trens do Metrô e CPTM, ônibus e também táxis e carros de aplicativos
Segundo secretário, uso da máscara dentro do sistema metroferroviário será obrigatório em breve (Anna Shvets/Pexels)

Os usuários que acessarem qualquer tipo de transporte público em São Paulo a partir de segunda-feira, 4 de maio, deverão estar utilizando máscaras de proteção para reduzir o contágio pelo coronavírus (COVID-19). A medida, que será objeto de decretos estadual e municipal nesta quinta-feira, 30, prevê o uso obrigatório nos trens do Metrô e CPTM, ônibus municipais e intermunicipais e também em táxis e carros de aplicativo na capital paulista.

“A partir do dia 4 de maio será obrigatório o uso de máscaras no transporte público, no transporte coletivo, sob a administração do governo do estado de São Paulo e da prefeitura. E, eu tenho certeza que essa medida será seguida também por decretos municipais dos demais prefeitos do estado de São Paulo para tornar obrigatório o uso de máscaras”, afirmou o governador, João Doria (PSDB), em entrevista coletiva nesta tarde.

Caberá às operadoras e empresas fiscalizarem o uso sob risco de multa após advertências por escrito. Para os passageiros, a advertência será verbal e não haverá multa, a princípio. Até terça-feira, 28, o total de mortes pela pandemia em São Paulo somava 2.049 pessoas entre 24 mil casos confirmados no estado.

Sem distribuição de máscaras

A obrigatoriedade do uso de máscaras no transporte público surge de forma diferente do que esperado pelo secretário dos Transportes Metropolitanos. Alexandre Baldy havia dito nas redes sociais que estava buscando obter o material para ser distribuído no Metrô, CPTM e EMTU durante uma semana, antes que o decreto fosse publicado.

Baldy, que respondeu a perguntas durante a coletiva, afirmou que a redução média no transporte público é de 75% da demanda e que por isso “essa medida deve ser implementada”. O secretário também observou que tem sido solicitado aos passageiros que evitem o diálogo a bordo dos trens e ônibus para não haver a dispersão de gotículas que podem transportar o vírus.

Ao mesmo tempo, a CPTM anunciou nesta semana ter comprado 135 mil máscaras para seus funcionários. Serão cerca de 8,3 mil máscaras de pano que serão usadas pelas equipes de linha de frente, na operação e segurança, com duas unidades para cada empregado em média. Além disso, serão recebidas 128 mil máscaras descartáveis para as demais áreas da empresa.

Resta saber como os passageiros que não possuem o item farão para encontrá-lo antes de embarcar.  O secretário afirmou que as empresas contribuirão para facilitar a comercialização nas imediações das estações e terminais, mas sem explicar exatamente como.

 

Leia no Lulica
Miopia na infância: quarentena pode aumentar risco, afirma médico 28/5/2020

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

Airway