Estação Vereador José Diniz, a mais adiantada

Estação Vereador José Diniz, a mais adiantada

O quebra-cabeças que precisa ser montado para que a Linha 17-Ouro um dia comece a operar ainda não foi resolvido, mas ao menos uma parte da obra está com os trabalhos num bom ritmo. As sete estações da primeira fase, agora sob responsabilidade de apenas um consórcio, o TIDP, seguem movimentadas, conforme presenciou o blog no último fim de semana.

Até mesmo a estação mais atrasada, Chucri Zaidan, já está com o mezanino sendo concretado. Ela e mais Campo Belo e Vila Cordeiro eram de responsabilidade do consórcio Monotrilho Estações, formado pelas construtoras Andrade Gutierrez e CR Almeida. No entanto, as duas abandonaram os canteiros no final de 2015 na tentativa de pressionar o Metrô a “reequilibrar os contratos”, ou seja, prover aditivos para que ganhassem mais pela obra.

Em vez disso, o Metrô rompeu o contrato e, depois de uma longa negociação, repassou o lote para o consórcio TIDP, que já toca as outras quatro paradas da linha (Congonhas, Jardim Aeroporto, Brooklin Paulista e Vereador José Diniz). Logo que assumiu as três, o TIDP (encabeçado pela construtora TIISA) já retomou o ritmo e hoje as três se encontram num estágio bem mais adiantado, incluindo Campo Belo, que terá um mezanino extra e áreas de circulação mais largas por conta da conexão com a Linha 5-Lilás.

Além das estações, a construtora TIISA está prestes a retomar as obras do pátio Água Espraiada, mas por outro consórcio. Falta apenas resolver o impasse judicial sobre o principal lote, que envolve vias, sistemas e trens e que também foi afastado do projeto. Confira a seguir nossa galeria exclusiva:

Leia no Lulica
Insônia, aumento de apetite, problemas de visão 29/9/2020