Destaques Linha 5

Via permanente da expansão da Linha 5-Lilás deve ficar pronta em fevereiro de 2017

Consórcio CM5, responsável pelo trecho entre o poço Bandeirantes e a estação Chácara Klabin iniciou execução da base dos trilhos em agosto
Túneis precisam receber muito concreto para chegar ao nível dos trilhos
Túneis precisam receber muito concreto para chegar ao nível dos trilhos
Túneis precisam receber muito concreto para chegar ao nível dos trilhos

Trecho mais atrasado da Linha 5-Lilás, os túneis entre o poço Bandeirantes e a estação Chácara Klabin começaram a ser preparados para receber os trilhos e outros sistemas necessários para operação dos trens. Segundo a construtora Odebrecht, sócia no consórcio CM5, a execução da concretagem da via permanente teve início em agosto e deve durar cerca de seis meses, com previsão de conclusão em fevereiro de 2017.

Após essa etapa, os testes com trens no trecho, que compreende as estações Eucaliptos, Moema, AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin, estarão mais perto de acontecer. Ao contrário do trecho mais adiantado e que já conta com três estações quase prontas, os túneis sob responsabilidade do CM5 são do tipo “duplo”, em que os trilhos de ambos os sentidos são instalados lado a lado. A escavação com o tatuzão acabou apenas em junho e nos meses seguintes o consórcio removeu os equipamentos que permitiam o trabalho do equipamento.

Por outro lado, o volume de concretagem é muito superior aos das vias singelas e há outros fatores que influenciam o trabalho: “Ela envolve diversos procedimentos, como marcações topográficas e instalação de estruturas como barras chatas e canaletas de drenagem. Ao todo serão dez frentes de trabalho para a atividade com média de concreto lançado por dia é de 1.000m³. Ao final do enchimento de via, será iniciada a execução da laje de regularização, e, por fim, a laje de via, que possibilitará a instalação dos trilhos”, explicou o consórcio em nota.

Previsão apertada

Segundo o Metrô, esse trecho após a avenida Bandeirantes deverá ser inaugurado no final do segundo semestre de 2017. No entanto, algumas estações estão com as obras ainda longe do final. A nova estação Santa Cruz, por exemplo, ainda tem áreas a serem escavadas enquanto ela e Hospital São Paulo precisam concretar lajes dos acessos principais. Além delas, Campo Belo, mais atrasada do trecho, ainda não concluiu as paredes definitivas e só agora iniciou a concretagem das primeiras lages.

Leia no Lulica
O que esperar ao mudar-se para a “terra da rainha” 26/8/2020

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

Airway