Viagem entre São Paulo e Campinas pelo Trem Intercidades pode custar 63 reais

Tarifa estimada em valores atuais será estabelecida pela futura concessionária e poderá ter descontos em horários fora do pico
Trem regional da Siemens

Se existisse hoje, o Trem Intercidades entre São Paulo e Campinas custaria cerca de 50% a mais que um bilhete de ônibus, mas economizaria ao menos 25 minutos de tempo (em caso de não existir trânsito no trajeto, o que é pouco provável).

Segundo documentos a que o site teve acesso, o governo do estado estima que a tarifa do serviço expresso entre a capital paulista e Campinas custaria a valores atuais R$ 63,11. A viagem, entre a antiga estação central da cidade do interior e o terminal multimodal da Barra Funda terá tempo estimado em 64 minutos, com apenas uma parada, em Jundiaí.

Veja também:

Atualmente, uma passagem de ônibus entre as duas cidades pode custar entre R$ 38 e R$ 41, segundo levantamento do site Quero Passagem. Ou seja, o futuro usuário do TIC arcaria com um custo mais alto para chegar antes ao seu destino. A vantagem é realizar uma viagem mais previsível e um pouco mais veloz, mesmo com a parada no caminho.

Enquanto os ônibus enfrentam possíveis congestionamentos para chegar ao Terminal Rodoviário do Tietê, o trem regional fará sua parada final em Barra Funda, onde o passageiro poderá seguir viagem pela rede metroferroviária, tendo como opções as linhas 11-Coral, 8-Diamante, 13-Jade e 3-Vermelha. Na época em que o TIC estiver operando, haverá também a Linha 6-Laranja a uma estação do local.

Além da viagem no trecho total do Trem Intercidades, a concessionária também oferecerá a ligação expressa entre São Paulo e Jundiaí e Campinas-Jundiaí. O preço estimado da tarifa será de R$ 35,37 no primeiro caso e de R$ 27,75 no segundo. Imagina-se que o tempo de viagem será bastante curto, em cerca de 30 minutos em ambos os trajetos.

Viagem por ônibus entre SP e Campinas será mais barata, porém, mais demorada (Divulgação)

A viagem por ônibus entre Jundiaí e Campinas custa hoje R$ 16,90, ou 40% meno que a tarifa projetada para o TIC, mas o tempo de viagem é mais que o dobro, o que mostra que o trem regional pode encontrar uma demanda bastante grande.

Já a ligação rodoviária entre Jundiaí e a capital paulista sai por cerca de R$ 20, com tempo mínimo de viagem de 50 minutos para Barra Funda. Novamente, o serviço expresso ganha na velocidade, mas perde no preço.

Os valores citados aqui servirão como referência no edital de concessão e poderão ser alterados pela futura operadora, que terá autonomia para defini-los, desde que obedecendo um teto a ser estabelecido no contrato.

A opção entre ônibus e trem, no entanto, só deverá estar disponível na melhor das hipóteses em 2030, prazo imaginado para que o Trem Intercidades comece a operar.

Total
129
Shares
22 comments
  1. Salgado o preço. Uma possibilidade mínima desse projeto concretizar. Além disso, um benefício enorme para a “iniciativa” privada. A população ficará com o prejuízo se isso não funcionar. O pessoal escolherá o mais barato. Então é mais vantajoso o transporte rodoviário. Essa volta de trens intercidades é uma grande furada. Sequer conseguem investir no transporte urbano por ferrovias.

    1. Eu escolheria o transporte sobre trilhos mesmo pagando mais caro, muito mais confortável e sem trânsito.

      1. Você não é a maioria. Os custos, principalmente diarios pesam muito.

        No Japão, andar d e trem sai mais barato que de onibus e ainda rivaliza com o avião.

        1. Nem você é a maioria e aqui não é o Japão. Duvido que tão pouca gente assim pegaria. Falavam a mesma coisa quando fizeram o metrô em SP, que ia ser elefante branco e blablabla… agora vemos o resultado.

  2. Bem razoável. Pela rapidez de viagem que o trem vai proporcionar, e a previsibilidade de horário de chegada, vai valer a pena.
    Esse projeto é sensacional, vai demorar bastante, mas o que importa é que ande, uma hora fica pronto.

    1. Pessoal vc querem colocar trem bala subir a serra das araras e 30 vezes mais inclinação maior que o pico do Jaraguá

      1. Ninguém tá falando de implantar trem bala, isso foi planejado pelo governo federal e acabou não dando certo.

        1. Não deu certo por puro boicote da oposição. Lembro que o José Serra falou em entrevista que fez questão de mudar o projeto só pra que ficasse inviável.

        1. Expresso aeroporto, que tinha pouquíssimos horários e deixa longe do aeroporto, tendo que pegar busão? Parece que fizeram com a clara intenção de afugentar passageiros!

  3. Moro na Itália, onde a malha ferroviária é capilar. Aqui o ônibus também é mais barato, porém demora mais. É normal que o serviço de trens seja mais caro, porém é muito mais fiável e confortável. Isso não significa que os trens ou os ônibus estejam vazios, mas sim que existe um maior conforto para o usuário na hora de escolher conforme as suas necesidades ou possibilidades. Assim, acho que mais uma opção de transporte no Brasil só pode vir para bem.

    1. Não dá para comparar a Itália com o Brasil. A questão é salário!
      O custo é muito alto, principalmente quando você tem família.
      Infelizmente existe muitas pessoas que só pensam em si mesmas, por serem solteiras e acham que isso vai dar certo.
      Eu também torço pra dar certo, acho o preço até justo pelo que oferece, só que a população brasileira não tem condições para usufruir deste tipo de serviço, justamente por causa do salário que recebe.
      Veja, 20% ou 30% mais caro que o ônibus, já faz você deixar de comprar alguma alimento na estação ou Rodoviária.

    2. Talvez fica viável para quem é solteiro, pra quem tem família, fica difícil.
      No Brasil ao salário é menor do que na Itália.

  4. Para mim, que moro no ABC, não é viável, pois, teria que pegar o trem,que está sempre lotado até às portas, num trajeto de 45 minutos até a Barra Funda. Nisso vai mais R$ 6,00.
    Saindo de ônibus da Rodoviária de Santo André até Campinas sai por R$ 45,00. Chego um pouco mais tarde, mais inteiro e com mais economia no bolso.

  5. As pessoas usam o que for mais barato. Lembro quando aumentaram o valor da passagem do metrô Rio para 6 reais e as pessoas estavam passando a usar o ônibus. Isso aí não será bom. A demanda poderá ser baixíssima. O que já acontece com a linha 13 jade.

    1. Seu ponto é extremamente burro por doi motivos, não existe integração gratuita entre metrô, trem e ônibus no rio, diferente de são paulo q sim existe integração, e segundo que no caso de sp-campinas é uma viagem mto maior, que muitas vantagens pro trem, rapidez, previsibilidade e segurança, o preço é só adequado ao ganho, você está completamente errado nesse devaneio de que seria vazio

Comments are closed.

Previous Post

Linha 15-Prata voltará a ficar fechada parcialmente neste final de semana

Next Post

Por dentro da estação Santa Marina da Linha 6-Laranja

Related Posts