Aditivo para projeto da extensão da Linha 5-Lilás pode ser assinado ainda em junho

Governo do estado e ViaMobilidade estão perto de acordo semelhante, que prevê estudos para implantação do trecho até Jardim Ângela
Trem da Linha 5-Lilás
Trem da Linha 5-Lilás (Jean Carlos)

Após avançar no projeto de levar a Linha 4-Amarela até Taboão da Serra, o governo do estado prepara uma ação semelhante em relação à Linha 5-Lilás, que ganhará uma extensão até Jardim Ângela.

Durante seu discurso na segunda-feira, 10, o governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) comentou sobre a assinatura de um aditivo com a ViaMobilidade, concessionária que opera o ramal de metrô.

Segundo apuramos, o termo que prevê fornecer verbas para estudos mais aprofundados da extensão após Capão Redondo deve ser assinado ainda em junho.

Siga o MetrôCPTM nas redes: WhatsApp | Facebook | LinkedIn | Youtube | Instagram | Twitter

Extensão da Linha 5 até Jardim Ângela terá cerca de 4,3 km
Extensão da Linha 5 até Jardim Ângela terá cerca de 4,3 km (CMSP)

A expansão da Linha 5-Lilás é prometida há vários anos, mas até hoje não saiu do papel. A ViaMobilidade já iniciou estudos como projeto funcional, ambiental e de desapropriações, mas em níveis preliminares.

O que se sabe até então é que o novo trecho de 4,3 km terá duas estações (Comendador Sant’Anna e Jardim Ângela) e será majoritariamente em via elevada. Anteriormente havia a previsão de uma terceira estação e de uma construção subterrânea.

Em 201, durante anúncio da gestão passada sobre o projeto, a estimativa era de que as duas estações atraíriam mais 130 mil passageiros diariamente e que sua implantação custaria cerca de R$ 2,5 bilhões.

 

Total
0
Shares
Antes de comentar, leia os termos de uso dos comentários, por favor
18 comments
  1. Esta expansão é muito oportuna pois a população mais distante merece ser bem atendida mas junto com este projeto deveria se estudar uma ligação entre as linhas 4 e 5 para possibilitar que parte da população da linha 5 que não tenha Santo Amaro como destino não tenha que fazer um percurso negativo e possa chegar às regiões centrais de São Paulo de maneira mais direta e sem superlotar a já lotada linha 5.

    1. Já existe esse projeto e se chama Linha 24 – Quartzo, que sai do Campo Limpo, passa pela estação Taboão da Linha 4, passa pela futura estação Monte Belo da Linha 22, passa pela estação Carapicuíba da Linha 8 e termina em Alphaville em Barueri.

      1. Bom dia, Cleber. Sua resposta reforça o meu raciocínio…Este trajeto que você informa deveria ser implantado simultaneamente nem que numa primeira etapa ele iniciasse apenas unindo as linhas 4 e 5.

  2. Hahaha nossos governantes são piadistas. Falta fazer o prolongamento da Av Carlos Caldeira até o Jardim Angela. Essa história vai longe.

  3. Tá na hora do GESP pensar é na outra ponta da linha, depois de Chara Klabin.

    Tinha que levar ela até o Tatuapé e interligar com as linhas da ZL, a demanda das linhas 3, 4, 11 e 12 teria uma diminuição considerável, pois quem mora em regiões super populosas como a própria ZL ou Guarulhos por exemplo e trabalha na ZS, não iria precisar passar pelo centro velho para chegar e lá.

    Gera uma economia de tempo para todo mundo e também pode desafogar a L2, que vai ser caótica quando chegar na estação Dutra em Guarulhos.

    1. Também acho que seria o ideal, porém não deve acontecer. Vai ficar pra próxima concessão em 2050

    2. Há um estudo pra levar até a futura estação São Carlos/Parque da Mooca da L-10. Seriam mais 3 estações (Ricardo Jafet, Bom Pastor e São Carlos/Parque da Mooca). Como a L-13 provavelmente não vai mais pra São Carlos/Parque da Mooca, a L-5 bem que poderia se estender ao menos até Bresser/Mooca.

      1. A diretriz de expansão da L5 para a Estação IPIRANGA é muito mais viável para a rede e, sobretudo, para a L2 (que VAI PRECISAR ser desafogada), do que uma hipotética expansão da L5 para a futura Estação Parque da Mooca/São Carlos.

        Aliás, não só expandir a L5 para Ipiranga, como também seguir por cerca de mais 2 km até a futura Estação Orfanato da L2 (cujos benefícios citei no meu comentário logo acima).

    3. Também geraria desafogamento na Linha 1 e Sé por conta dos deslocamentos entre as Zonas Leste e Sul.

    4. Basta levar a L5 até a futura Estação ORFANATO (passando pela Estação Ipiranga), trajeto mais curto e, portanto, mais rápido e de menor custo, além de não concorrer com a expansão da L2 (afinal, o gargalo na L2 ocorrerá no trecho já existente, e não no futuro novo trecho em expansão).

      Assim, até quem vier de Guarulhos também poderá pegar a L5 em Orfanato, ajudando a desafogar a L2 entre Vila Prudente e Chácara Klabin, ou seja, justamente o trecho que precisará ser desafogado).

  4. Mas antes de implementar a expansão, serão resolvidos problemas estruturais como o problema de grande fluxo da estação Santo Amaro, pequena demais para suportar .a quantidade de pessoas que transitam por ela a fim de fazer a baldeação para a linha Esmeralda, que já tem promessa de expansão até o Jardim Varginha, assim como o problema da estação Grajaú?

  5. Verdade, mais o problema de extender até Bresser-Mooca é que não teria a conexão direta com a CPTM e teria que usar a já superlotada L3 pra fazer conexão com a ferrovia em Tatuapé ou Brás.

  6. muita conversa, e tá na cara que esse governador forasteiro, nada vai fazer !! se fizer 10% será muito !!

  7. A Estação Jardim Ângela tem que ser subterrânea, não há espaço na Estrada do M ‘ Boi Mirim para uma via elevada de metrô pesado por lá como a do projeto do monotrilho da SPTrans da década retrasada, pois a via é muito estreita de trânsito caótico e com a Linha 05 em subterrâneo por lá o número de desapropriações seria muito menor! Espero que mantenham o projeto antigo, a integração com o terminal de ônibus e com o entorno seria muito melhor!

  8. Esqueceu da Linha 18 Bronze, do pedágio na Mogi Bertioga, da venda da Sabesp, das concessões questionáveis…

    1. Fim da linha 18 Bronze foi coisa dos tucanos, e o Tarcísio tá sendo um governador muito melhor do que os anteriores.

  9. Quando será que o governo vai olhar para a região de São Miguel Paulista , Itaim Paulista , Itaquaquecetuba , e implantar uma linha de Metrô … região está tão necessitada de transporte público…

Comments are closed.

Previous Post
A beira da falência, Supervia pede socorro ao estado (Agetransp)

À beira do precipício, Supervia enfrenta “apocalipse” financeiro com risco real de falência

Next Post
Estação conta com venezianas (Gustavo Bonfate/Metropoles e Transportes)

Plataforma fechada da estação Aeroporto Guarulhos será reaberta no sábado, 15

Related Posts