Alstom revela primeira imagem dos novos trens da Linha 8 e 9

Estruturas de parte dos vagões das 36 composições já estão prontas, segundo empresa. Início de entregas deve ocorrer em 2023
Projeção mostra como será o trem da ViaMobilidade (Alstom)

A Alstom revelou nesta terça-feira (26) a primeira imagem oficial dos novos trens Metropolis que irão operar nas linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda, sob responsabilidade da ViaMobilidade.

A foto de baixa resolução, no entanto, mostra apenas duas caixas em aço inox que receberão os equipamentos e outras estruturas nos próximos meses. Mais tarde o site obteve junto à concessionária as projeções da nova série de trens, que mostram seu aspecto final.

Segundo a empresa, o primeiro trem da futura frota de 36 unidades deverá ser entregue em janeiro de 2023.

A ViaMobilidade receberá 36 trens Metropolis a partir de 2023 (Alstom)

Portanto, a Alstom tem cinco meses para finalizar as primeiras composições a fim de cumprir com um dos requisitos do contrato de concessão. Atualmente ela opera com trens emprestados da CPTM e que serão devolvidos à medida que as novas unidades sejam incorporadas à operação.

Segundo a fabricante francesa, os trens, que estão sendo montadosa na fábrica de Taubaté, possuem estruturas capazes de durar ao menos 40 anos, além de serem mais leves e por isso consumirem menos energia.

A empresa explicou ainda que os vagões terão grandes janelas e corredores, que facilitarão a viagem dos passageiros. Eles serão equipados com o sistema de controle de trens ATC fornecido pela própria Alstom, além de recursos como contagem de passageiros, mapas dinâmicos de linhas, monitores e videovigilância, detectores e extintores de incêndio.

Novos trens trarão melhorias para os passageiros (Alstom)

“É extremamente importante e gratificante para a Alstom poder continuar impactando positivamente a vida das pessoas. Projetos como a reforma das Linhas 8 e 9 nos orgulham e reafirmam a missão da Alstom de investir no país e saber que a empresa contribui para a oferta de transporte público seguro, confiável e eficiente para passageiros em São Paulo e seu entorno”, diz Pierre Bercaire, Diretor Geral da Alstom Brasil.

O site MetrôCPTM não foi convidado para a apresentação promovida pela ViaMobilidade.

Caixas de aço inoxidável dos primeiros trens da ViaMobilidade (Alstom)
Total
10
Shares
14 comments
  1. Porque não convidaram? Os site é um dos principais sobre mobilidade. Será que é por causa de alguma matéria?

    1. Não quiseram explicar, mas não é a primeira vez que somos “esquecidos” em eventos ligados à atual gestão estadual. Meu palpite é que não digerem bem nossas críticas. Mas se esse é o preço por ser independente então paciência.

    2. É só lembrar do constante e imprescindível trabalho que este site realizou em informar a população sobre o homicídio da linha 18 pelo atual governo e suas relação sombrias com a Metra que tudo fica explicado.
      Diferentemente do viatrolebus que as notícias são tudo ctrl c + ctrl v e rasas….
      Porfvr Ricardo, nunca sacrifique essa coragem!!

  2. Vocês do MetrôCPTM são referência no quesito transporte ferroviário em São Paulo, e fazem um excelente trabalho na informação e divulgação de assuntos relacionados.

    Uma pena a Alstom não tê-los convidado, a matéria teria ficado excelente, assim como muitas outras deste site.

    1. Obrigado, Felipe. Na verdade, a apresentação foi feita pela ViaMobilidade e não pela Alstom. Estamos tentando obter os dados e imagens, de qualquer forma. A despeito do ‘desinteresse’ da concessionária em contar com nossa presença, não vamos ignorar o assunto, que é importante.

  3. Aparentemente são bem diferentes das versões da CPTM, SuperVia e Trensurb, mas poderiam ter usado o mesmo padrão de pintura que a Viamobilidade adotou nos 7000 como é só um exemplo então OK🤔

    1. Há chances de ser nesse padrão mesmo, já que esse trem tem a parte extra do teto, diferentemente dos 7000.

  4. Esse trem com cara de ultraman com as cores da supervia dificilmente entra em operação em janeiro. Digo operação em boas condições , pois em se tratando de política eles sempre dão um jeito

  5. A série 7000 que já trafegou em todas as linhas da CPTM inclusive das Linhas 8 e 9 da ViaMobilidade, possui 3,3 m em sua largura em sua carruagem. Isto além de impactar no aumento da capacidade de lotação dos trens, e principalmente minimizar o vão entre as carruagens e a plataforma.
    Sendo esta informação sobre as larguras dos atuais 40 trens existentes da série 7000 possui 3,3 m que corretas, além de importantíssima, deveria servir de parâmetro para estes 36 novos trens a serem adquiridos pela concessionária das linhas 8 e 9 além de introduzir passarelas entre os carros (Gangway), e se minimizar ou eliminar os estribos e o vão com relação as plataformas e acabar com aquela velha desculpa que o vão entre os trens e as plataformas é devido a presença de cargueiros, uma vez que atualmente não passam estas composições, desta forma é uma outra justificativa comprovada para suas retiradas definitivas.
    Vale lembrar que o Metrô-SP segue rigorosamente esta padronização das L-largura e H-altura das carruagens em relação as plataformas não possuindo estribos e ainda estão instalando portas nas plataformas para maior segurança, para isto também é mandatória a padronização das distâncias entre as portas.

Comments are closed.

Previous Post

Por que um trem da Série 7500 começou a operar entre Itapevi e Amador Bueno?

Next Post

Após duas semanas de funcionamento integral, estação Mendes-Vila Natal já atrai muitos passageiros

Related Posts