Audiência pública de concessão das linhas 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade deve ocorrer em maio

Afirmação partiu do secretário de Parcerias em Investimentos, Rafael Benini, durante chegada do Tatuzão Sul à estação PUC-Cardoso de Almeida nesta quarta-feira, 31
Trem da Linha 11-Coral (Jean Carlos)

O governo Tarcísio de Freitas (Republicanos) planeja apresentar a concessão das linhas 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade, da CPTM, em audiência pública em maio.

A previsão partiu do secretário de Parcerias em Investimentos (SPI), Rafael Benini, durante evento de chegada do Tatuzão Sul, da Linha 6-Laranja, à futura estação PUC-Cardoso de Almeida.

Segundo Benini, os três ramais de trens metropolitanos deverão ter seus trajetos estendidos após a concessão.

Siga o MetrôCPTM nas redes: WhatsApp | Facebook | LinkedIn | Youtube | Instagram | Twitter

A Linha 12-Safira, que hoje tem a estação terminal em Calmon Viana, deverá seguir até Suzano, um projeto que já foi iniciado em outras gestões.

Rafael Benini, secretário de Parcerias em Investimentos (GESP)

Já a Linha 11-Coral poderá ser estendida até César de Sousa, em Mogi das Cruzes, enquanto a Linha 13-Jade terá um trecho a partir do Aeroporto de Guarulhos até a região de Bonsucesso.

CCR já fez estudo sobre concessão das três linhas

O secretário também chamou a concessão de “PPP”, ou seja, uma parceria público-privada, modalidade diferente do que ocorre com as linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda, que são operadas pela ViaMobilidade.

Nesse caso, o governo e ente privado dividem os investimentos na operação e expansão do serviço.

Linhas 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade da CPTM

A concessão dos três ramais da CPTM foi sugerida pelo grupo CCR à gestão anterior, como revelou este site com exclusividade.

Por meio de uma Manifestação de Interesse Privado, a empresa fez um estudo preliminar em 2021 sobre a possibilidade de as linhas serem repassadas para a iniciativa privada

Total
0
Shares
Antes de comentar, leia os termos de uso dos comentários, por favor
21 comments
  1. Poderia explicar qual a diferença entre PPP e concessão? Teria alguma vantagem para o governo também fazer parte da operação/expansão ou é somente um modo das concessionárias dividirem os custos da construção dos ramais?

      1. Sim, isso eu entendo, porém gostaria de saber o por que dá mudança do modo de “concessão”. Talvez porque a concessionária não teria condição de arcar com a expansão de todos os ramais? Essa história está estranha para mim…

        1. E no caso, assim como o Guile falou em baixo, com a PPP, seria uma parceria onde a empresa vencedora, dividiria o custo com o estado, pra fazer chegar a linha 11 ate cerqueira cesar, onde, este site e outros ja mostraram, que os ultimos estudos resultaram em valores muito altos para fazer isso acontecer. Alem de que, a malha depois de estudantes, esta sob concessao da rumo para cargas e o acordo foi feito com o governo estadual, e nao federal.

          Entao, no projeto PPP, o mais provavel, se sair do papel, é que:
          O estado, deixando de operar e gerir a linha, aplique esse dinheiro na reforma da estaçao, dos trilhos e na segregaçao dos mesmo, junto com a empresa privada. E ai, na PPP, provavelmente, a empesa privada opera a linha, mas as o governo do estado + a empresa privada bancam toda a reforma dos trilhos, rede area, e estacões, ate cerqueira e depois, a empresa privada opera ate lá.

          é um modo de o estado diminuir os custos pq nao vai operar, e a empresa privada tbm nao gasta tudo sozinha pra fazer a estacao, ja que o interesse pela retomada da estaçao, nao é privado, é publico e o prefeito da regiao com os enes publicos, querem que o trem volte ate la.

          é um modo de fazer um ganha ganha pra todo mundo.

          1. eu não disse bem isso não. eu apenas escrevi o que concessão e PPP significam naquilo que está escrito na lei.

            o TIC eixo norte prevê investimentos de 80% do estado, além de garantia de retorno de 20 bilhões ao longo da concessão. o edital anterior previa apenas garantia de retorno na operação da linha 7, a ultima modificação já garante retorno também para o TIC.

            a PPP da linha 4 amarela estabelece em contrato 72% de investimento do estado, mas já houve estudos que mostraram que esse valor chegou a percentuais maiores.

            essa história de que o estado diminuirá os custos repassando a operação e manutençao das linhas já se mostrou equivocada, pois os custos aumentaram significativamente. tem uma reportagem do UOL mostrando isso. não existe almoço grátis, se o estado deixa de operar, a concessionaria vai cobrar esse custo do estado e mais o seu lucro.

            então a história é muito mais perde – ganha (perde o estado, ganha a concessionária)

    1. a PPP é regida pela Lei Nº 11.079/2004, onde em teoria estado e iniciativa privada devem fazer investimentos, com a concessão patrocinada dos serviços outorgados a iniciativa privada, através da contraprestação pecuniária.

      já a concessão “comum” regida pela Lei 8987/95 trata-se concessão patrocinada, onde o estado repassa a titularidade de sua administração para uma empresa privada, onde essa recebe a tarifas cobrada diretamente pelo usuário além de contraprestação pecuniária caso necessário.

  2. Ricardo, boa tarde! Tudo bem? Não seria César de Souza, o prolongamento da Linha 11? Acredito que houve um equivoco, tanto no texto como na fala do secretário…

    1. Neste caso, a CCR já até adiantou como vai ser a concessão antes mesmo de ganhar, aí eles define qualquer valor igual fizeram na concessão da linha 8 e 9 e temos uma nova ViaMobilidade.

  3. Governo que não conhece o estado, secretario falou “César de Castro” e “Levar linha 11 até Mogi”, absurdo demais e demonstra que o turista cujo tira coisas da cabeça sem embasamento nenhum (como no caso das câmeras policiais) está perdido

  4. O que é paradoxal é que no momento de expandir a malha as concessões pela iniciativa privada como a CCR entre outras se omitem, preferindo gastar milhões em publicidades enganosas em Revistas especializadas, Rádios, TV’s, e até ajudando ONG’s sem nenhuma conexão com a mobilidade no interior e até construindo escolas! Iludindo a população, e pagando dividendos aos acionistas bancados pelo Estado, sendo que levianamente estão utilizando teoricamente o EIA/RIMA e o EIA que deveria analisar que os impactos potenciais no meio sócio econômico dos empreendimentos, dando ênfase aos reflexos na infraestrutura viária de transporte e logística visando o bem-estar da população, porém na prática virou um órgão político oficial manipulado para se passar um verniz para justificar as concessões atabalhoadas retirando a prioridade do Transporte Metropolitano em detrimento dos TIC, desta forma a maioria de suas diretrizes e recomendações não é apoiada pelo Setor de Transporte da USP!

    1. O setor de transportes da USP foi contra o projeto do metrô de São Paulo nos anos 1950 e 1960.

      Usar apenas a USP para embasar/cancelar algo é temerário.

  5. Uma lástima esse fim que vai dar a CPTM por puro jogo de interesses e pouco ou nenhum benefício de fato aos passageiros.

    Nas redes sociais, a CPTM é bem engajada e vários comentários em prol da empresa temem o padrão via mobilidade e são contra as privatizações. Esse governo atual tapa os olhos para a gestão porca que a CCR vem tendo com as L8 e 9, mas ficaram ferozes com a Enel.

    Se esse ano fosse de eleições, isso seria a pá de cal na reeleição do Tarcisio, os eleitores da RMSP iam brigar com os do interior contra mais um mandato desse privatista.

  6. O Estado concede, mas o Estado continua financiando as obras, financiando as expansões, repassando verba pra mantes subsídio, e o lucro fica todo com o comprador.

    Só no Brasil mesmo que você vende algo e ainda PAGA pra quem “comprou”. E ainda tem gente que aplaude e acha normal…

  7. E o trem intercidades leste( Vale do Paraiba)? Se entregar sem o trem intercidades, ele nunca sairá, esse Tarcísio é o pior governador do Brasil.

Comments are closed.

Previous Post
Expresso Turistico deve ter viagens para Aparecida (Jean Carlos)

Expresso Turístico da CPTM terá viagens extras no Carnaval

Next Post

Tatuzão da Linha 2-Verde avançou 230 metros e chegará em Vila Formosa em março

Related Posts