A pouco mais de uma semana do prazo final da caducidade do contrato da Linha 6-Laranja com a Move São Paulo, o governo está otimista com o processo de venda da concessão para a construtora espanhola Acciona. A afirmação foi feita pelo secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, nesta quinta-feira, 14, durante uma live com blogs de mobilidade, incluindo o MetrôCPTM.

Segundo o executivo, o contrato entre a Move SP e a Acciona está sendo analisado pela Procuradoria Geral do Estado, que visa conferir se ele obedece à legislação vigente. “Hoje mesmo tivemos uma reunião por vídeoconferência com a cúpula da Acciona. Tem sido um desafio manter esse contato não presencial porque eles (Espanha) passaram por um momento grave com a pandemia nos últimos meses e agora nós estamos passando, por isso acabamos nos desencontrando, o que dificultou as tratativas com a Move São Paulo, mas pelos relatórios que nos são apresentados ela foi concluída“, explicou Baldy. “Os pareceres por parte da Procuradoria Geral do Estado estão bem avançados para que nós tenhamos até o dia 24 de maio essa anuência parte do governo do estado“, completou.

Então, a partir do dia 24 devemos ter esse novo concessionário para que a obra possa ser retomada num prazo exíguo. Aparentemente, ele demonstra toda vontade mesmo com essa situação de pandemia e que obra seja retomada num prazo de 120 a 180 dias, porque ainda não é possível estimar uma data certa“, afirmou o secretário.

Como o site revelou, a Acciona abriu uma nova empresa no Brasil, a Linha Universidade, em novembro, logo após o primeiro acerto entre ela e os sócios da Move São Paulo. Em fevereiro, os dois grupos assinaram o termo definitivo de cessão da concessão de 25 anos da Linha 6-Laranja e no mês seguinte o processo foi aprovado pelo CADE, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica.

Pelo que se sabe, a Acciona assumirá toda a PPP e não terá sócios na empreitada, não ao menos nesse primeiro momento. Para viabilizar a retomada da obra o governo está redigindo um novo contrato, com prazos atualizados e outros detalhes que precisaram ser revistos desde que a concessão original foi assinada, em 2013.

As obras da Linha 6-Laranja, que ligarão a região de Brasilândia até a estação São Joaquim, com 15,3 km de extensão e 15 estações, estão paralisadas desde setembro de 2016. A previsão original era que o ramal de metrô fosse aberto integralmente neste ano. Acredita-se que o novo concessionário precise de ao menos quatro anos para iniciar a operação.

O percurso da Linha 6-Laranja: 15,3 km entre Brasilândia e São Joaquim