A meta era concluir a entrega dos 65 trens da encomenda feita em 2013, mas a CPTM ainda terá ao menos nove composições pendentes no início de 2019 caso nenhuma outra unidade seja entregue ainda em dezembro. O trem de número 161 na contagem de composições novas da companhia foi entregue nesta segunda-feira na estação da Luz.

Mais um Série 9500 fabricado pela Rotem, o trem entrou em serviço na Linha 7-Rubi no mesmo dia. O ramal, que possuía a frota de trens mais envelhecida, foi escolhido para receber esse trem, considerado o melhor da CPTM no momento. Além dele fazem parte da encomenda 35 unidades da Série 8500 fabricadas pela CAF e que estão sendo alocados principalmente na Linha 11-Coral.

Graças a essa encomenda foi possível para a CPTM redistribuir trens considerados novos como a Série 7500, oito unidades que estavam na Linha 9-Esmeralda e que hoje complementam o serviço da Série 2100 na Linha 10-Turquesa.

Com isso, os passageiros da companhia têm encontrado cada vez menos trens herdados pela CPTM dos tempos da CBTU e Fepasa como a Série 1700, que passou a ser uma espécie de reserva na Linha Rubi.

Após a conclusão da entrega da encomenda de 65 trens, a CPTM deve passar a receber os primeiros exemplares da Série 2500 destinada a Linha 13-Jade. Essas composições são esperadas para o final do primeiro trimestre de 2019 e devem passar por testes até serem declaradas operacionais possivelmente no segundo semestre do ano que vem.

Antigo trem da Série 1700: presença rara (SrBudd/Wikimedia)