Os trens da Série 7500 são um aprimoramento da Série 7000, a mais numerosa da CPTM

Não foi exatamente uma estreia como os passageiros da Linha 10-Turquesa mereciam, mas enfim um trem considerado moderno passou a operar no ramal nesta segunda-feira (05). Trata-se da Série 7500, um complemento dos trens da Série 7000 fabricados pela espanhola CAF e que rodava até então na Linha 9-Esmeralda.

Dois trens da série foram deslocados para o ABC há algumas semanas e o primeiro deles passou a operar nesta manhã entre Brás e Mauá, mas a tendência é que ele passe a atender toda a linha nas próximas semanas. Embora a CPTM não tenha noticiado o fato até o momento (apenas um post em sua página no Facebook sem dar detalhes), a tendência é que mais unidades desse trem sejam repassadas para a Linha 10 nos próximos meses a fim de retirar os velhos Série 2100, também conhecidos como trens espanhois, de circulação aos poucos.

Entregues a partir de 2011, os trens da Série 7500 fazem parte da grande encomenda que a CPTM fez à fabricante CAF e que hoje são a espinha dorsal da empresa. Não são novos como os trens da Série 8500 e 9500 que estão sendo recebidos pelas linhas 7-Rubi e 11-Coral, porém, vão melhorar bastante o atendimento na região, à medida que mais composições entrem no chamado carrossel.

Muitos rumores

Depois que a linha 7-Rubi passou a receber os novos trens da encomenda de 65 unidades feita pela companhia em 2013, a Linha 10 passou a ser o ramal com composições mais precárias. Concebida para operar em percursos regionais, a Série 2100 foi comprada usada pelo governo do estado na década de 90 e mesmo modernizada apresenta muitos problemas de operação – são comuns os casos de incêndio em composições nos últimos anos.

Embora tenha ar-condicionado e um aspecto razoável no interior, esses trens não são adequados para operar em linhas metropolitanas por serem lentos na aceleração e frenagem. Com isso, as viagens tornam-se mais lentas, exigindo mais unidades para manter um intervalo aceitável.

O problema no momento é que rodar com o Série 7500 em meio aos 2100 não vai mudar em quase nada a situação dos intervalos ou tempo de viagem. Como ficará preso no ritmo dos 2100, o novo trem só poderá ganhar tempo na viagem entre cada estação para, na melhor das hipóteses, ficar mais tempo parado na plataforma a fim de esperar que o trem à sua frente se distancie.

Ainda assim, é um alento saber que a Linha 10, enfim, passou a contar com trens dessa nova safra – além do 2100 ela opera três Séries 3000, o primeiro modelo encomenda novo pela CPTM. Rumores de que a linha Turquesa receberia novas composições surgiram aos montes, incluindo operar algumas unidades da Série 9500, a mais moderna atualmente. Isso, de fato, pode até ocorrer no futuro. Essa mudança de hoje só foi possível graças à entrada dos trens da Série 8500 e 9500 que já tem 32 unidades entregues. Veja abaixo vídeo com o Série 7500 na estação Mauá.