CPTM contrata empresa para supervisionar implantação do CBTC nas linhas 10 e 11

Empresa Pólux Engenharia fará acompanhamento de contrato assinado em 2009 com a Siemens para instalar novo sistema de sinalização nos dois ramais
Linha 10-Turquesa (Jean Carlos)

A CPTM divulgou nesta quinta-feira, 12, a assinatura do contrato com a empresa Pólux Engenharia, que será responsável por supervisionar outro contrato, de implantação do sistema CBTC nas linhas 10-Turquesa e 11-Coral.

A Pólux receberá R$ 17,6 milhões pelo serviço, que tem previsão de duração de 36 meses. Trata-se de um sintoma que o sistema de controle de trens CBTC ainda levará tempo para ser adotado nas linhas 10 e 11.

A companhia de trens metropolitanos contratou o Consórcio Turquesa, formado pelas empresas Invensys Rail, Dimetronic, Infoglobal e MPE em 2009 para executar o serviço que permitirá reduzir intervalos e melhorar a frequências dos trens nos dois ramais. O valor original foi de quase R$ 450 milhões.

No entanto, o projeto teve enormes atrasos, paralisações e mudanças nos sócios. Atualmente ele está em mãos da Siemens, representada pelas filiais Siemens Rail e Siemens Mobility. Não foi possível conferir qual o valor atual do contrato já que a CPTM não disponibiliza em seu site os aditivos 1 a 5 – este último foi localizado no site do Diário Oficial.

Até o momento, nenhum ramal da CPTM possui CBTC em funcionamento, um sistema mais capaz e moderno, hoje em operação apenas no Metrô. A ideia original era que as linhas 7, 8, 10, 11 e 12 recebessem o sistema na década passada, mas o serviço não foi concluído.

A Linha 8-Diamante acabou repassada à ViaMobilidade, mas a instalação do CBTC, a cargo da mesma Siemens, segue sem previsão de conclusão.

Já o contrato celebrado entre a Secretaria dos Transportes Metropolitanos (STM) e o Consórcio Union Switch/Efacec, que previa a implantação do mesmo tipo de sistema de controle de trens nas linhas 7-Rubi e 12-Safira, foi rescindido em 2015 após atrasos causados pelo governo do estado. As empresas buscaram ressarcimento pelos equipamentos adquiridos e armazenados, mas não tiveram sucesso após a comissão arbitral negar o requerimento em 2021.

Total
0
Shares
Antes de comentar, leia os termos de uso dos comentários, por favor
1 comment
  1. Como esta o andamento nas linhas 8 e 9? Ainda permanecem sob responsabilidade da CPTM ou foi repassado a Via Mobilidade mesmo? Mantiveram CTBC e ATO respectivamente ou seguiram a atualização pra CTBC em ambas!?

Comments are closed.

Previous Post

Veja como estão as obras do Pátio Mauá na Linha 10-Turquesa

Next Post

Estação Bela Vista receberá concretagem da laje de fundo do poço

Related Posts