Estação Adolfo Pinheiro: entorno enfim será reconstruído

Estação Adolfo Pinheiro: entorno enfim será reconstruído

Quem circulava pela área deve lembrar do supermercado Futurama, da Casa Ramos ou mesmo da Galeria Borba Gato mais movimentada e cheia de lojas. Mas já faz quase oito anos que esse cenário mudou para muita poeira, tapumes, caminhões e guindastes. Desde 2009, a região em Santo Amaro abriga canteiros das obras do Metrô na Linha 5-Lilás.

Nem mesmo com a entrega da estação Adolfo Pinheiro essa situação mudou. A razão é que os terrenos que serviam a obra da estação acabaram sendo espaço para armazenar aduelas dos túneis do tatuzão, entre outros materiais. Apenas uma pequena parte do imenso terreno ocupado acabou voltando aos donos – um deles virou estacionamento e o outro será um edifício comercial de cinco andares, ambos da rua Isabel Schmidt.

A boa notícia é que o Metrô está prestes a iniciar a devolução de parte dos terrenos aos antigos donos e as obras de paisagismo nos dois quarteirões ocupados. Desde a entrega da estação, apenas o básico foi entregue como calçada e os pontos de ônibus além de algumas árvores que não vingaram. Mas o ponto mais significativo dos trabalhos será a reconstrução de parte da galeria Borba Gato.

Um dos estabelecimentos que mais sofreram nesses últimos anos com a obra, a galeria teve parte da sua construção derrubada para abrir espaço para um desvio de trânsito. Para compensar parte disso, o Metrô alugou um prédio ao lado que hoje tem uma ocupação pequena. Agora, tudo deve voltar quase ao normal, afinal, o prédio terá de ficar mais recuado da avenida Adolfo Pinheiro do que antes.

Entenda o que muda em volta da estação Adolfo Pinheiro

Entenda o que muda em volta da estação Adolfo Pinheiro

Segundo lojistas, o secretário Clodoaldo Pelissioni esteve no local há alguns dias para confirmar o início dos trabalhos. Resta saber o que será feito do outro lado da avenida, onde hoje existe um hospital desativado e que chegou a ser adquirido pelo governo do estado. Pelo que o blog apurou, serão feitas obras de paisagismo no local, que já está desocupado.

Espera-se que a partir de 2017 a região possa enfim usufruir das vantagens de ter uma estação de metrô tão próxima e que estará prestes a se conectar com as linhas 1 e 2.