CPTM Destaques Linha 9

Estação Varginha da Linha 9 atrasa e agora está prevista para 2022

Em evento que contou com a participação do ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, governador João Doria anunciou a liberação de R$ 87 milhões para as obras da nova estação da CPTM
Estação Varginha (Oficina do Desenho)

Após anunciar a assinatura da ordem de serviço para dar início às obras de expansão da Linha 2-Verde, do Metrô, pela manhã, horas depois o governador João Doria já estava no extremo sul da capital para receber oficialmente do governo federal uma verba de R$ 87 milhões para a expansão da Linha 9-Esmeralda da CPTM. Os recursos serão usados para destravar as obras da estação Varginha, parte do lote 2 do projeto e que estava praticamente parada desde maio.

Ao contrário de outras ocasiões, a soma da União é um investimento e não um financiamento, como geralmente ocorre em obras metroferroviárias em São Paulo. Aliás, o governo federal arcará com a maior parte dos recursos necessários para a extensão de 4,5 km da Linha Esmeralda. Dos R$ 945 milhões de investimento total, R$ 500 milhões cabem à União e R$ 445 ao estado.

No anúncio, o governo alterou a previsão de conclusão e inauguração da estação Varginha, que antes deveria ser aberta em 2021. Agora a nova data até o primeiro semestre de 2022, como reforçou Alexandre Baldy, secretário dos Transportes Metropolitanos. O atraso certamente envolveu os trâmites de liberação dos recursos federais, que deveriam ter chegado aos cofres estaduais anteriormente.

O secretário aproveitou a ocasião para pleitear que o governo Bolsonaro invista também no terminal de ônibus que ficará ao lado da estação Varginha e que não está contemplado no projeto em conjunto com a União. “Agora, com esta autorização, o início de obras entre as estações Mendes, Vila Natal e a estação Varginha, concretizaremos a extensão da Linha 9-Esmeralda”, disse Baldy.

Estação Mendes-Vila Natal (GESP)

Linha 9 em Parelheiros

Varginha será uma das estações mais movimentadas da Linha 9-Esmeralda, que hoje transporta diariamente mais de 700 mil pessoas. A previsão da CPTM é que ela recebe mais de 50 mil passageiros por dia em seus 5 mil m². A região, extremamente populosa, hoje é atendida sobretudo pela estação Grajaú, mas a população tem pleiteado que a linha vá ainda mais longe, chegando ao distrito de Parelheiros.

Baldy e Doria se comprometeram a estudar a possibilidade e que implicaria em estendê-la por cerca de 6 km. O distrito fica ao sul do Rodoanel e tem boa parte da faixa de domínio tomada por habitações irregulares. Ao contrário de Varginha, a estação Mendes-Vila Natal está na fase de acabamento e final de obra bruta e pode ser inaugurada até o final deste ano.

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

6 Comentários

Click here to post a comment
  • Durante a visitação das obras da estação Mendes – Vila Natal, houve a indagação ao Presidente da CPTM quanto a extensão até Parelheiros. A resposta que foi dada era no sentido que estudos feitos pela Companhia apontavam pela inviabilidade de implantação de um trem na região, sendo suficiente um BRT sobre o antigo leito dos trilhos.

    Precisava ser feita uma análise melhor desses estudos, pois seria um meio de transporte interessante, mas a área comporta uma vasta região de mananciais e conta com muitos dos trechos que passavam os trilhos do trem invadidos, necessitando da remoção de inúmeras pessoas.

    Numa perspectiva mais otimista e sendo visionário, vejo que o ideal seria que os trilhos fossem até o encontro do trecho Mairinque-Santos, permitindo que futuramente pudesse ocorrer uma utilização do ramal para, quem sabe, a descida de alguns trens de passageiros, em que pese esse ramal ser altamente movimentado por ser o principal para o escoamento de produtos para o Porto de Santos.

      • Não tem que ir até Parelheiros.

        Se o trem for até Parelheiros, cerca de 8 milhões de pessoas ficarão sem água por conta do trem incentivar a destruição dos mananciais e das represas por invasores, grileiros e posseiros.

        • Exatamente! Da estação Varginha em diante se inicia a Área de Proteção Ambiental Capivari Monos, criada para preservação de mananciais da Guarapiranga e Billings. Esta região sofre com a ocupação irregular que explodiu nos últimos 20 anos e o governo não tem nenhum interesse em incentivar a ocupação desta região.

    • O problema é que o povo da região de parelheiros não cobra as autoridades sendo que o governador prometeu a levar o trem até está região.

      Mesma coisa acontece no Jardim Ângela onde também prometeu levar o metrô da linha 5 lilás ao Jardim Ângela porem no Ângela a população tem cobrado o governador e a cada lugar que o governador ou o secretário Alexandre baldy esta o povo da região vai e cobra.

Airway