Estação Villa Lobos-Jaguaré pode ganhar ciclopassarela sobre o Rio Pinheiros

Ligação com a estação da Linha 9-Esmeralda faz parte do projeto do Centro Internacional de Tecnologia e Inovação, que deve ser implantado ao lado da USP
O complexo tecnológico CITI II e a ciclopassarela ligando a área à Linha 9 (Reprodução)

A Linha 9-Esmeralda, cujo trajeto margeia o Rio Pinheiros, pode ganhar uma nova ciclopassarela nos próximos anos. O governo do estado planeja implantar uma ponte para pedestres e ciclistas entre a estação Villa Lobos-Jaguaré como parte do projeto do CITI II (Centro Internacional de Tecnologia e Inovação), um pólo gerador de negócios inovadores a ser construído ao lado do campus da USP.

Com cerca de 84,5 mil m², o projeto prevê a concessão da área para a construção de instalações para empresas e startups de tecnologia, mas também prevê o uso residencial e comercial, incluindo um hotel.

O CITI II segue uma tendência mundial de criação de distritos de inovação como os existentes em Barcelona, na Espanha, Nova York, nos EUA, e Recife, em Pernambuco. A meta da atual gestão é conceder o espaço em duas fases com previsão de investimentos pelo parceiro privado de R$ 229 milhões.

O projeto do CITI II (GESP)

Desse montante, R$ 38 milhões se referem à ciclopassarela que ligará o centro tecnológico à estação Villa Lobos-Jaguaré, que se localiza na margem oposta do Rio Pinheiros. O site teve acesso a algumas ilustrações do projeto, mas que não detalham os dados referentes à ponte. Pelo que a projeção acima sugere, a ciclopassarela terá cerca de 300 metros de extensão, cobertura parcial e ligação com a ciclovia da USP.

O cronogram exposto pelo governo prevê que a ciclopassarela seja implantada em 2025, desde que as etapas planejadas sejam cumpridas como planejado. A expectativa é que a licitação de concessão ocorra em dezembro deste ano e a assinatura do contrato, em março de 2023.

A ciclopassarela deverá ser implantada até 2025, segundo cronograma do governo (Reprodução)

Ligações importantes

A ciclopassarela ligando a USP não chega a ser uma novidade. Tempos atrás, o governo chegou a apresentar uma estrutura semelhante, mas que faria a ligação direta com a universidade.

Além desse projeto, já estão em andamento estudos para outras ciclopassarelas, como a que vai ligar a estação Berrini ao parque linear que está sendo construído ao longo do Rio Pinheiros. Não há dúvida que esses acessos podem facilitar o uso da Linha 9-Esmeralda para os que vivem ou frequentam as regiões localizadas na margem oposta do rio. Espera-se, no entanto, que eles sejam de fato implantados, em meio a tantas promessas não cumpridas no passado.

Total
22
Shares
Previous Post

Perto de operar Vila Sônia em tempo integral, Linha 4-Amarela voltará a ser parcialmente fechada

Next Post

Acciona interdita vias para obra da estação São Joaquim da Linha 6

Related Posts