Destaques Linha 6

Grupo brasileiro RUASinvest fará parte do novo consórcio da Linha 6-Laranja

O primeiro tatuzão da Linha 6 é apresentado na China
O primeiro tatuzão da Linha 6 é apresentado na China
O primeiro tatuzão da Linha 6 é apresentado na China
Tatuzão da Linha 6-Laranja: obras devem ser retomadas no primeiro semestre de 2018

A Secretaria de Transportes Metropolitanos revelou nesta quinta-feira (18) que o novo consórcio que assumirá a Linha 6-Laranja das mãos da Move São Paulo deve formalizar o negócio até o final deste mês. A sociedade acaba de ganhar um novo integrante, o grupo brasileiro RUASinvest Participações, que é voltado para empreendimentos de mobilidade e possui parte da Via Quatro além da encarroçadora Caio, especializada no mercado de ônibus.

Assim como na Via Quatro, a RUASinvest terá 15% de participação na nova sociedade que inclui também o  conglomerado chinês China Railway Engineering Corporation Ltd (com as empresas China Railway Capital Co. Ltd. e China Railway First Group Ltd) que terá 50% da concessão, e Mitsui, com 35% e única integrante da Move São Paulo a permanecer no negócio.

O novo consórcio está finalizando as tratativas para adquirir a concessão da Move São Paulo, que interrompeu os trabalhos de construção da Linha 6 em setembro de 2016 alegando falta de recursos do BNDES. Após vários adiamentos, o governo do estado estipulou o final do mês de janeiro como data-limite para que a Move negociasse a concessão sob pena de rescindir o contrato.

Agora, a gestão Alckmin acredita que as obras deverão ser retomadas ainda no primeiro semestre de 2018.

Metrô “privado”

Numa semana em que a concessão das linhas 5-Lilás e 17-Ouro viraram assunto com greves, protestos e acusações, a notícia de que as empresas Mitsui e RUASinvest estão prestes a assumir a Linha 6-Laranja já faz antever o domínio de um grupo privado em boa parte do Metrô de São Paulo. Caso a CCR realmente saia vencedora no leilão desta sexta-feira, isso significará que os três grupos terão em seu escopo nada menos que quatro linhas de metrô: 4-Amarela (CCR, Mitsui e RUASinvest), 6-Laranja (Mitsui e RUASinvest) e 5-Lilás e 17-Ouro (CCR e possivelmente outros sócios). Não se sabe se essas ligações possam produzir algum tipo de sinergia, mas certamente surgirá daí uma força muito grande no ambiente privado.

A Linha 6-Laranja é a primeira PPP (parceria público-privada) plena no setor de transportes sobre trilhos no Brasil. O ramal de 15 km e 15 estações ligará a região noroeste de São Paulo a pelo menos quatro linhas da rede metroferroviária. Ela deveria ser entregue em 2020, mas com o atraso de mais de um ano já acumulado deve ficar para pelo menos 2022.

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

Comente

Click here to post a comment

Posts mais compartilhados

AUTOO