Linha 4 Sem categoria

Linha 4-Amarela completa quatro anos de operação comercial

Primeira linha de metrô administrada por empresa privada (ViaQuatro) em São Paulo já transportou 725 milhões de passageiros
Pátio da ViaQuatro: Linha 4 completa 4 anos de operação
Pátio da ViaQuatro: Linha 4 completa 4 anos de operação
Pátio da ViaQuatro: Linha 4 completa 4 anos de operação
Pátio da ViaQuatro: Linha 4 completa 4 anos de operação
Nesta sexta-feira, dia 16 de outubro, a Linha 4-Amarela completou quatro anos de operação comercia. Administrada pela concessionária ViaQuatro, a linha é a primeira do gênero em São Paulo a ser operada por uma empresa privada. Nesses quatro anos, foram transportados 725 milhões de passageiros – cerca de 700 mil usuários utilizam a linha diariamente.
A Linha 4 é considerada o ramal que deu um padrão de rede ao sistema em São Paulo, ou seja, que integrou diversas linhas que antes estavas desconectadas ou distantes das demais. O ramal também tem como diferencial o uso do sistema de sinalização CBTC, que permite uma frequência maior de trens além de operar composições sem condutores – todo o trabalho é feito automaticamente e sob supervisão do CCO, o centro de controle operacional localizado no bairro de Vila Sônia.
Estações mais movimentadas
Apesar do grande volume de passageiros, a Linha Amarela possui apenas sete estações em operação, a mais recente delas Fradique Coutinho, inaugurada há quase um ano. Há outras quatro estações previstas – Higienópolis-Mackenzie, Oscar Freire, São Paulo-Morumbi e Vila Sônia -, mas que estão com as obras paralisadas no momento desde que o governo do Estado rompeu o contrato com o consórcio que as tocava, mas acumula imenso atraso – uma nova licitação é esperada para as próximas semanas.
A estação mais movimentada da linha é a Paulista, que transportou até hoje 164,7 milhões de usuários, a maior parte deles em conexão com a Linha 2-Verde. A segunda colocada é a Pinheiros, com 147,5 milhões, seguida da estação da Luz, com 140,7 milhões.
Exploração de publicidade
A Linha 4-Amarela também se diferencia do Metrô na exploração comercial das estações, seja com estabelecimentos ou com mídia publicitária.  Até mesmo o túnel da linha é um local aproveitado nesse sentido. Desde setembro deste ano, disponibilizou  pela primeira vez na América Latina o sistema de publicidade in tunnel, que transmite vídeos por meio de painéis de LED.
Contrato de 30 anos
A PPP que deu origem ao projeto tem previsão de 30 anos em que a ViaQuatro poderá explocar a linha até o final da concessão. A empresa é formada pela CCR, Montgomery Participações, Mitsui, RATP e Benito Roggio, essas duas últimas como operadores e assessoras técnicas.
Até o momento, a linha possui 8,9 km de extensão, que deverá passar para 12,8 km quando as quatro estações restantes forem concluídas. Há ainda um estudo do governo para levar a Linha 4 até Taboão, mas sem previsão de execução.
A experiência com a ViaQuatro motivou o governo do Estado a ampliar as concessões e PPPs. A Linha 6-Laranja e a Linha 18-Bronze foram as primeiras por meio de PPPs integrais, em que os vencedores arcam também com a construção, além da operação. Já as concessões devem começar a ser aplicadas na Linha 5-Lilás e nos monotrilhos da Linha 15 e 17. O objetivo, a princípio, é reduzir os custos e acelerar algumas obras já que a iniciativa privada tem mais agilidade para contratar e focar em redução de custos. Mesmo assim, há muita gente contra essa estratégia, considerando que as empresas não possuem o mesmo padrão de qualidade do Metrô e questionando o fato de linhas prontas serem repassadas para empresas justamente quando poderão gerar receita.
Veja os números da ViaQuatro
725 milhões
Foi o total de passageiros transportados no período de operação comercial, o equivalente a 3,5 vezes a população do Brasil ou metade da população da China.
872 mil
Foi o número de viagens feitas durante os quatro anos de operação comercial, o que representa 99,5% das viagens programadas no período.
8,5 milhões
Foi a distância em quilômetros percorrida pelos trens da ViaQuatro desde outubro de 2001.
136,8 milhões
Foi o número de vezes que as portas dos trens e das plataformas da Linha 4-Amarela foram acionadas com aberturas e fechamentos.
164,7 milhões
Foi o número de passageiros que passou pela Estação Paulista desde outubro de 2011.
147,5 milhões
Foi o número de passageiros que passou pela Estação Pinheiros desde outubro de 2011.
140,7 milhões
Foi o número de passageiros que passou pela Estação Luz desde outubro de 2011

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

Um comentário

Click here to post a comment

Posts mais compartilhados

Airway