Metrô contrata empresa para realizar laudos em terrenos no trecho Penha-Dutra da Linha 2-Verde

Estudos deverão ter como objetivo realizar o levantamento de valor dos terrenos. A avaliação servirá como subsídio para a emissão do decreto de desapropriação
A liberação de terrenos viabilizará a construção das estações até Dutra (Jean Carlos)

O Metrô de São Paulo formalizou nesta quinta-feira (31) o contrato para a realização de serviços técnicos para a elaboração de laudos em áreas que serão desapropriadas para a implantação da extensão da Linha 2-Verde entre as estações Penha e Dutra no município de Guarulhos.

Segundo o Metrô, a realização do chamado “laudo macro” tem como principal objetivo a realização da avaliação imobiliária dos perímetros e áreas que deverão ser desapropriadas para viabilizar as obras de extensão da Linha 2 até Guarulhos.

Essa avaliação é importante para que se possa delimitar o valor de mercado das áreas a serem desapropriadas. Além do valor do terreno propriamente dito, será avaliado as construções nelas contidas. Através desta informação será possível obter, junto ao GESP, a Declaração de Utilidade Pública dos terrenos. Veja abaixo os critérios que serão avaliados:

Dados coletados em cada “Bloco” (CMSP)

Dentro dos chamados perímetros delimitados pelo Metrô chamados de “blocos” serão construídas as estruturas da Linha 2-Verde, como estações, saídas de emergência, ventilação, subestações e pátios.

Para fins de quantificação geoeconômica, o Metrô dividiu a avaliação dos blocos por regiões. Segundo o edital, os estudos “deverão considerar em cada pesquisa de valores de terreno as regiões/localidades definidas pelo Metrô, ao longo do trecho, que se entende como influentes nas avaliações macro das áreas”. Veja abaixo as regiões definidas pelo Metropolitano: 

Divisão por regiões (CMSP)

A empresa vencedora do certame foi a JP Avaliações e Pericias de Engenharia Eireli. O contrato possui prazo de 5 meses com data base de 31/03/2022. O valor dos serviços foi atribuído em R$ 96 mil.

Total
12
Shares
4 comments
  1. Ao invés de levar a linha 2 até Guarulhos deveriam pensar el levar a linha 19 até o Cecap para integrar a linha 19 com a linha 13 jade e a rodoviária de Guarulhos.

    1. Bom dia, Marcos.
      A sua ideia proposta seria inviável. Porque já possui a linha 13 Jade para realizar isso, a questão seria estende-la para gerar movimento e o caminho mais natural é criar uma conexão na região do Tiquatira.
      Também, a prefeitura de Guarulhos pode criar novos equipamentos para gerar movimento na região por si só ou com parcerias com a iniciativa privada, estado ou união no intuito de ser um cartão postal aqui no Brasil.

Comments are closed.

Previous Post

Linha 8-Diamante terá mais assentos e intervalos menores entre os trens, diz ViaMobilidade

Next Post

ViaMobilidade iniciará reformas em banheiros nas Linhas 8 e 9

Related Posts