O Metrô de São Paulo realizará adequações na estação Vila Prudente, da Linha 2-Verde para comportar o aumento de passageiros que passarão a utilizá-la nos próximos anos. A licitação que contempla essa ampliação foi lançada pela companhia nesta terça-feira, 14, e prevê a instalação de mais escadas rolantes na interligação com a Linha 15-Prata de monotrilho, além de melhorias nas plataformas da Linha 2, que nos próximos anos passarão a receber o fluxo de passageiros da extensão até Penha.

As mudanças surpreendem pelo fato de o projeto da estação e da interligação serem recentes. O prédio de acesso à Linha 15-Prata, por exemplo, possui diversas escadas rolantes e é bastante amplo, porém, sofreu com os problemas de oferta de trens do monotrilho no começo do ano, quando havia um contigente enorme de passageiros se deslocando entre os dois ramais. Segundo o edital da obra, as escadas rolantes serão ampliadas e a escada fixa, substituída por uma estrutura metálica. A companhia também construirá banheiros públicos na área. O mezanino da estação do monotrilho contará ainda com reforço na iluminação, segundo o Metrô.

Numa segunda etapa, a estação da Linha 2-Verde receberá modificações no sistema de ventilação e adequações no acesso da rua Cavour para permitir a instalação de mais quatro escadas rolantes nas plataformas.

Crescimento no fluxo de passageiros

As intervenções programadas em Vila Prudente não foram explicadas nos documentos do Metrô, mas devem ter sido motivadas pela expectativa de crescimento no fluxo de passageiros na estação. Em fevereiro, por exemplo, passaram por ela em média mais de 81 mil usuários por dia, graças à ampliação da Linha 15-Prata, que passou a atender a região de São Mateus. No entanto, esse movimento ainda é pequeno perto da previsão do governo, de que o ramal de monotrilho movimentará diariamente em torno de 400 mil passageiros diariamente – até o mês retrasado, esse volume era de pouco mais de 100 mil pessoas.

Abaixo, o prédio de interligação com a Linha 15: ampliação e instalação de banheiros (AEPaulista)

Mas não é só. Como se sabe, a Linha 2-Verde acaba de ter as obras de ampliação do trecho entre Vila Prudente e Penha iniciadas. Com oito estações e expectativa de acrescentar mais 377 mil usuários por dia, a extensão fará Vila Prudente passar a operar as duas plataformas ao mesmo tempo, criando novas possibilidades de deslocamento na rede metroferroviária. De quebra, o entorno da estação tem recebido inúmeros empreendimentos residenciais e comerciais nos últimos anos, atraídos pela melhora da mobilidade trazida pela linha de metrô.

Também previsto no edital, a instalação de novos dispositivos de contagem eletrônica de passageiros, similares aos bloqueios, pode envolver a aguardada concessão da Linha 15 para a iniciativa privada – há um ano a Via Mobilidade Linha 15 venceu a licitação, mas uma decisão na Justiça anulou o processo. Da forma como os atuais contadores foram instalados, a futura concessionária poderia receber a tarifa de remuneração por passageiros que acessarão a Linha 2 por meio de entradas da Linha 15, uma distorção cuja solução não havia sido prevista pelo Metrô, de acordo com relatos ouvidos pelo site.

O prazo de execução da obra é de 30 meses com prioridade para a interligação com o monotrilho. A sessão pública de recebimento das propostas está marcada para 24 de junho.

Plataformas de Vila Prudente contarão com mais quatro escadas rolantes (Mingrone Iluminação)