Destaques Linha 5

Metrô marca para o dia 6 de setembro inauguração de novas estações da Linha 5

Como o blog antecipou com exclusividade, estações Alto da Boa Vista, Borba Gato e Brooklin serão abertas na semana que vem
A "bolha" do acesso principal de Borba Gato e o totem já instalado

 

A “bolha” do acesso principal de Borba Gato e o totem já instalado

Enquanto o governador Geraldo Alckmin insistia em prometer a abertura das estações Alto da Boa Vista, Borba Gato e Brooklin, da Linha 5-Lilás, para o dia 30 de agosto, este blog já antecipava que a inauguração ocorreria apenas na primeira semana de setembro. A informação foi confirmada pela Secretaria de Transportes Metropolitanos nesta sexta-feira (01).

Ainda assim, o início de operação das três estações na região de Santo Amaro será parcial, a chamada operação assistida quando o serviço funciona num período curto e fora do horário de pico. De quebra, os passageiros que quiserem conhecer as novas paradas conviverão com obras em vários pontos. Isso porque as três estações ainda não estão prontas.

Um dos pontos pendentes é a instalação das portas de plataforma, também conhecidas pela sigla PSD. A Bombardier, responsável pelo trabalho, iniciou a instalação em Brooklin, mas até dias atrás elas ainda não estavam montadas. Borba Gato e Alto da Boa Vista só receberão o equipamento nos próximos meses. Por essa razão, o consórcio responsável por elas acabou instalando um piso provisório na borda da plataforma e que será retirado no futuro.

Segundo o Metrô, cerca de 60 mil pessoas deverão utilizar as três estações que conectará a Linha 5 com o corredor ABD e servirá também para que alunos de faculdades na região da estátua do Borba Gato cheguem a seus destinos sem necessidade de utilizar ônibus. Mas isso só deve ocorrer de forma definitiva no ano que vem, quando a operação plena deverá ocorrer.

Mais uma promessa impossível

Este blog tem buscado mostrar com mais clareza a seus leitores sobre o andamento das obras de mobilidade sobre trilhos em São Paulo. Por essa razão, sempre analisa as promessas feitas pelo governo do estado antes de considerá-las factíveis. Foi o que ocorreu com esse caso e também com a próxima previsão da gestão Alckmin, que insiste em prometer outras seis estações abertas até o final do ano (Eucaliptos, Moema, AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin).

Por essa razão, voltamos a afirmar que elas dificilmente serão abertas em 2017. As obras estão num estágio muito preocupante na maior parte dos casos, com exceção de AACD-Servidor. Seria possível, na análise do blog, abrir esta estação, Moema e Eucaliptos, mas isso caso a estação mais atrasada, Campo Belo, conclua as obras civis e consigam permitir que os trens passem por ela com segurança. No entanto, essa hipótese parece difícil de acontecer.

Fica o nosso apelo ao governo por mais prazos realistas em vez de promessas impossíveis de cumprir. Criar uma falsa expectativa na população não ajuda em nada, pelo contrário, só desgasta a imagem do Metrô num momento em que a rede deverá ter a maior expansão da sua história.

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

Airway