Metrô recebe propostas com valores díspares pela modernização do CCO

Sessão pública realizada nesta quarta-feira (27) teve a participação de três consórcios, com ofertas entre R$ 17 milhões e R$ 93 milhões
CCO (Jean Carlos/SP Sobre Trilhos)

O Metrô realizou nesta quarta-feira (27) a sessão pública de recebimento das propostas pela reestruturação do Centro de Controle Operacional (CCO). Trata-se de uma licitação que pretende modernizar as instalações localizadas na rua Vergueiro e levar a infraestrutura para o padrão que a companhia chama de CCOx.

Três consórcios apresentaram propostas, um deles chegando ao local já após o início da sessão, a WT Tecnologia, Gestão e Energia S/A, justamente a empresa que fez a proposta, de longe, mais barata.

Foi a essa a tônica da ata divulgada pelo Metrô e que revela uma discrepância enorme entre os valores pedidos. O Consórcio Fortnot Inetum (Inetum Brasil Ltda, Fortnot Desenovolvimento Ambiental Eireli e a Inetum España SA) entregou um documento de 183 folhas e um valor de R$ 92,7 milhões. Já o Consórcio ARC-DC-SP (Almeida França Engenharia Ltda, Comércio de Eletrônicos R&R Ltda ME e a RS Martins Projetos e Engenharia Ltda) chegaram a um valor muito próximo a R$ 50 milhões.

Áreas no CCOx (CMSP)

A WT, por sua vez, propôs executar o serviço por apenas R$ 17 milhões, menos um quinto da proposta mais elevada. Segundo o Metrô, as propostas foram apresentadas originalmente em moeda estrangeira e por isso a companhia decidiu convocar as três a entregarem as planilhas de preços e serviços além da documentação de habilitação num prazo de cinco dias úteis.

O Metrô lançou o projeto de modernização do CCO no começo do ano. A meta é digitalizar toda a infraestrutura e instalar um datacenter de padrão Tier 4, o mais capaz existente. Porém, em maio, algumas empresas entraram com pedidos de impugnação do edital alegando que as exigências reduziriam a quantidade de participantes.

O Metrô retirou a exigência do Tier 4 mas passou a cobrar em seu lugar dois parâmetros: Índice de disponibilidade e equipamentos redundantes. Curiosamente, as empresas que pediram a impugnação não participaram da sessão.

A implantação do novo CCOx tem prazo de 31 meses e prevê, entre outras melhorias, a instalação de um grande videowall composto por 90 telas interligadas. Esse grande painel fornecerá informações em tempo real de vários parâmetros do sistema metroviário como sinalização, energia e segurança.

Total
1
Shares
Previous Post

Acompanhe a viagem de testes até a nova estação Vila Sônia, da Linha 4

Next Post
Rodas dos trens deverão ser medidas em movimento (Jean Carlos/SP Sobre Trilhos)

Metrô usará equipamento para medição das rodas dos trens

Related Posts