Destaques Linha 15

Metrô trabalha para antecipar entrega de estações da Linha 15-Prata

Consórcio que constrói o ramal mudou forma de construção das estações mais próximas para permitir operação nos trechos mais distantes
Via de plataforma sendo lançada em Camilo Haddad: estratégia para adiantar entrega da Linha 15 (foto: Sergio Mazzi)
Via de plataforma sendo lançada em Camilo Haddad: estratégia para adiantar entrega da Linha 15 (foto: Sergio Mazzi)
Via de plataforma sendo lançada em Camilo Haddad: estratégia para adiantar entrega da Linha 15 (foto: Sergio Mazzi)
Via de plataforma sendo lançada em Camilo Haddad: estratégia para adiantar entrega da Linha 15 (foto: Sergio Mazzi)

Atrasada por conta da necessidade de desvio do córrego da Moóca, a expansão da Linha 15-Prata tem acelerado as obras, mas esbarra num problema, as estações mais próximas do início da linha estão num estágio inferior de outras mais distantes. São Lucas, a primeira pós-Oratório, é justamente a mais atrasada, mas o blog apurou que o Metrô trabalha para inaugurar alguns trechos antes mesmo dessas estações estarem prontas.

Por essa razão, o método de construção de estações como Camilo Haddad e Vila Tolstói foi alterado. Em vez de concretarem colunas e partirem para o mezanino inferior, o consórcio construtor passou a lançar as vigas de plataforma e na sequência as vigas-trilho. Com isso, adianta-se o trabalho na parte mais alta das estações e é possível conectar por trilhos vários trechos da obra.

Segundo uma fonte do blog na obra, a ideia é que estações como Jardim Planalto, a mais adiantada delas, possa ser aberta enquanto as paradas mais atrasadas ainda estão sendo finalizadas. De fato, não só Jardim Planalto como Sapopemba, Vila União e Fazenda da Juta, todas elas na região de Sapopemba e adjacências, estão num estágio mais avançado.

Esquema da Estação São Lucas: mudança de ordem na construção para acelerar abertura do trecho
Esquema da Estação São Lucas: mudança de ordem na construção para acelerar abertura do trecho

A estratégia também facilitará os testes com o monotrilho, hoje restrito ao trecho em operação, entre Vila Prudente e Oratório. Prova disso é que as vigas-trilho dos aparelhos de mudança de vias também estão sendo içadas nas últimas semanas.

A previsão do Metrô é que as novas estações sejam entregues em 2018. Com a mudança, é possível que os trens do monotrilho já circulem pela região em testes em 2017.

Agradecemos ao fotógrafo Sergio Mazzi pelo material cedido.

Lançamento de viga em Vila Tolstói: estações do começo da expansão estão mais atrasadas (foto: Sergio Mazzi)
Lançamento de viga em Vila Tolstói: estações do começo da expansão estão mais atrasadas (foto: Sergio Mazzi)
Leia no Lulica
A nova onda da proteína vegetal 30/6/2020

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

Airway