À primeira vista soa como um retrocesso, mas a retirada de quatro das seis esteiras existentes no túnel que liga as estações Consolação e Paulista, programada para ocorrer a partir desta quinta-feira (15), feriado da Proclamação da República, tem a objetivo de melhorar os deslocamentos dos passageiros que passam pela interligação das linhas 2-Verde e 4-Amarela.

A obra (que foi antecipada em primeira mão pelo blog Ferroviando em 31 de outubro) deverá ser realizada até o dia 20, feriado da Consciência Negra, mas no dia seguinte o espaço já estará disponível para os usuários reconfigurado. O túnel não ficará fechado durante esse período.

Segundo o Metrô, o tempo para percorrer os cerca de 170 metros entre as duas estações cairá de quase 9 minutos para 5 minutos no pico da tarde. Hoje o fluxo de passageiros acaba represado pela presença das três fileiras de esteiras, sobrecarregando o corredor estreito entre elas. Após a retirada dos equipamentos apenas uma fileira de duas esteiras permanecerá à direita de quem segue da estação Paulista (Linha Amarela) para a Consolação (Linha Verde).

Os benefícios esperados pelas empresas estão uma distribuição mais uniforme dos passageiros e também a possibilidade de ampliar o número de trens em circulação na Linha 2. De acordo com o Metrô, as esteiras retiradas serão reinstaladas no ano que vem na estação Clínicas, vizinha do maior complexo hospitalar do país.

Nova realidade na rede metroferroviária

As mudanças na ligação entre as linhas 2 e 4 já fazem parte dos reflexos da série de inaugurações de estações ocorrida nos últimos 14 meses. Com três novas paradas na Linha 4 e a ligação da Linha 5 com as linhas 1 e 2, além do monotrilho e da linha do aeroporto, os deslocamentos dos usuários na rede metroferroviária paulista estão se alterando a cada dia, à medida que as pessoas descobrem novos e melhores caminhos pelos trilhos.

Apesar disso, o projeto de abrir um novo túnel entre Paulista e Consolação deve ocorrer num futuro breve. Embora ele seja implantado após a área das esteiras, sua construção é importante para organizar o fluxo de passageiros dentro da área operada pela concessionária ViaQuatro.

Além das mudanças em Consolação e Clínicas, os usuários da Linha 2 também terão novidades no ano que vem na estação Vila Madalena. O Metrô deu início ao reforço da plataforma para a instalação das portas de plataforma, parte do projeto de implantação do sistema de sinalização CBTC, que está prestes a receber sua versão final.

Veja também: Linha 5-Lilás deve atrair meio milhão de pessoas

Plataforma na estação Vila Madalena recebe reforço para receber as portas de plataforma