Ao que tudo indica, a Linha 15-Prata finalmente passou a operar mais próxima da velocidade planejada pelo Metrô. Desde o sábado, relatos de usuários mostram que o ramal de monotrilho tem realizado viagens mais velozes, atingindo inclusive 80 km/h, a velocidade máxima planejada no projeto. O tempo de viagem entre Jardim Planalto e Vila Prudente está levando em alguns casos, menos de 15 minutos.

Até então, as composições mal chegavam a 50 km/h, em tese por conta do sistema de sinalização, embora houvesse rumores de restrição de fornecimento de energia elétrica, que hoje é fornecida sobretudo via Linha 2-Verde.

Coincidência ou não, havia trabalhos de instalação de cabeamento aéreo na subestação de energia Camilo Haddad, que deve ser a principal fonte para alimentar a linha. O site questionou o Metrô nesta manhã de segunda-feira (09) e atualizará essa nota assim que receber uma resposta.

O canal Lucas Souza inclusive publicou um vídeo em redes sociais mostrando o painel de controle de um dos trens atingindo 80 km/h. Confira abaixo:

Neste sábado os trens da linha 15 – Prata em monotrilho do Metrô de São Paulo estão circulando em velocidades mais altas, antes era 47 km/h, agora temos trechos a 64 km/h e até mesmo 80 km/h!

Posted by Canal Lucas Sousa on Saturday, September 7, 2019

Operação precária

Inaugurada oficialmente em 2014, a Linha 15-Prata é a primeira de um monotrilho de alta capacidade no Brasil. Os trens e sistemas de sinalização são fornecidos pela canadense Bombardier, um grupo gigante mas que está passando por uma imensa crise financeira tendo se desfeito de quase toda a sua divisão de aviação. Na parte ferroviária, a fabricante também tem feito um enorme papelão ao demorar anos para entregar o sistema CBTC na Linha 5-Lilás e ainda não ter concluída a instalação das portas no ramal. Ela também participou da criticada reforma dos trens originais do Metrô e foi condenada pelo Cade no episódio conhecido como o do cartel de trens.

Há cinco anos, a empresa realiza testes em quase todos os fins de semana para aprimorar o funcionamento do ramal, mas nesse período ocorreram vários problemas, além da conhecida lentidão. Houve choques de trens, peças caindo das vias e até mesmo abertura de uma das portas com o trem em movimento.

Apesar disso, a Linha 15 já movimenta cerca de 80 mil passageiros por dia e deve atingir 100 mil usuários diários em breve, após ter sua sétima estação inaugurada, Jardim Planalto. Que a velocidade tenha chegado para ficar.